Irmandade da Adaga Negra - Amante Desperto

06/12/2010

Resumo no Site da Editora

Zsadist foi por muito tempo um escravo de sangue, e por isso, ainda carrega as cicatrizes de um passado repleto de sofrimento e humilhação. Conhecido por uma fúria que não acaba e por atos sinistros, ele é um selvagem, temido igualmente por humanos e vampiros. A raiva é sua única companheira e o terror, sua única paixão… Até que resgata uma bela vampira das garras da maligna Sociedade Redutora.

Bella sente-se imediatamente enfeitiçada pela ardente força que emana de Zsadist. Entretanto, mesmo quando o desejo de ambos começa a consumi-los, a sede de vingança de Zsadist contra os torturadores de Bella o leva à beira da loucura. Agora, Bella deve ajudar seu amante a superar as feridas de seu atormentado passado e vislumbrar um futuro ao lado dela…



Comentários Gerais

Falar desse livro é dificil...
Apesar de termos somente 3 livros lançados no Brasil, eu devorei os livros da Irmandade em muito pouco tempo.
Os E-books estavam ai, e eu fui emendando um atrás do outro, ou seja, em duas semanas eu li 6 livros mais o Compendium e algumas cenas deletadas.
Na certa, minha cabeça já está confundindo alguns detalhes e eu tenho que pensar "isso é desse livro, ou uma parte do outro?"
Essa semana recebi O Zsadist e o Rhage e a vontade é enorme de pegar os livros e ler de novo. 
Mas tenho uma porção de livros para ler na lista, então vou ter que dar um jeito de me segurar...rs

Uma coisa que eu não gostei no livro é de algumas expressões que não deveriam ter sido mudadas.
Quer dizer, tem um glossário no começo de cada livro, então eu acho que ficou estranho demais trocar nomes de conceitos, tipo "pyrocant" por "Perdição" e "Wahlker" por "viajante"... Seria praticamente o mesmo que não usar as palavras "Leelan" ou "nalla".
E, sabe...
Eu sinto falta da palavra "formoso" e "Formosa" ao invés de Bonito/a.
Eu sei que não é uma palavra que a gente usa no dia-a-dia, mas me parece tão mais romantico, tão mais apropriada as situações em que estão sendo usadas...
Mas, enfim, nada que faça com que eu goste menos da versão em papel.
Só de poder ver o livro na minha estante eu já fico bem contente e feliz!!!

Bom, deixa eu parar de enrolar e começar a escrever minhas opiniões.

Como disse minha amiga Nathy no twitter, a resenha do Z é: Sofrimento, Raiva, Medo, Sofrimento, Sofrimento, Sofrimento, Esperança, Medo, Medo, Medo, Raiva, Esperança, Sexooooooo, Esperança, Determinação, sexooooo e amor.

Então, vamos lá...





Minha Opiniões

Eu já tinha ficado intrigada com o Zsadist no livro anterior, Amante Eterno... 
E como eu disse na resenha, eu achava que a pose de "cara mau" que ele tem era mais como um escudo que ele se acostumou a ter na pele. E eu nem fazia idéia de todo o sofrimento que Z já tinha passado na vida.
Ao ler sua história, a gente entende perfeitamente os motivos dele odiar ser tocado e o porque de ser tão selvagem... Manter-se aberto para as emoções causa muito sofrimento.

O livro começa parecendo Velozes e Furiosos 4, com ação total!!!!
Desculpem, mas eu não pude evitar a comparação... 
Ainda mais que a primeira frase do livro é "Caramba Zsadist, não salte..."

Com o sequestro de Bella pela sociedade redutora (em Amante Eterno), Zsadist encontra-se obssessivo em encontrá-la. Ele não consegue entender porque se preocupa tanto e nem porque a busca por ela faz surgir tanta fúria e determinação, e mesmo depois de tanto tempo, mesmo ela podendo estar morta ele não desistirá até encontrá-la. 

Bella está nas mãos de um redutor que se está apaixonado por ela. O Sr O acredita que a linda vampira pertence à ele e a ninguém mais. Só que um acontecimento faz com que a Irmandade encontre seu paradeiro e Zsadist a resgata. 

Uma forte necessidade de proteger e cuidar dela faz com que Z a leve para o seu quarto e não deixe que ninguém cuide de suas feridas. Isso faz com que os irmãos fiquem preocupados com Bella, porque Z não é confiável, e o mais aflito com isto tudo é seu gêmeo Phury, que parece querer possuir a mesma femea.
O mais lindo do livro é que Z não sabe que este sentimento que o está movendo em sua busca é o amor e é muito interessante o modo que a história é descrita e em como ele vai se descobrindo.

Bella é uma vampira decidida, sabe bem o que quer e o que ela quer é Zsadist. Na verdade, em A. Eterno a própria Bella faz menção a estar obsecada por Z, e isso fica bem claro durante o passar da história. Mas isso não quer dizer que seja só isso. Sem se importar com a aparência de Z, ela consegue ver o que ele realmente tem no seu interior. Ela o ama e está disposta a ser paciente e lutar pelo seu amor.

Claro que teríamos que ter uma barreira nisso tudo... 
E neste livro, entre tantas, a maior é a luta de Zsadist para proteger Bella, mantendo-a a salvo e afastada dele mesmo. 
E não é porque ele não gosta dela... 
Z não se acha bom o suficiente, ele se acha sujo, impuro.
Marcado não só no corpo, mas também no coração, ele tem uma visão errada de seu próprio corpo e se sente indigno de ser amado. Só sente um pouco de conforto com a dor, se tornou auto destrutivo, instável, imprevisível e as vezes psicótico, é uma bomba-relógio prestes a explodir.
E, ao mesmo tempo em que eu tinha vontade de dar um empurrão nele e gritar "você não é nada disso!" ou então "não foi sua culpa", com os flasback dos acontecimentos de seu passado eu o compreendia em cada atitude. Ele está estilhaçado por dentro e encontra-se em um grande combate com seus demônios internos. 
É realmente muito sofrida a história dele.

Por este motivo, ele tenta empurrar Bella para seu irmão gêmeo Phury, que ao seu ver é uma versão dele mais bonita e mais apropriada para ela. E não consegue entender porque ela não o quer.

Tem cenas em que não tem como não chorar... 
Momentos em que o coração fica apertado no peito, seja pelas lembranças de Zsadist ou então pelas atitudes que ele toma achando ser a mais correta.
O título não poderia ser mais apropriado, mas antes de "despertar", Zsadist tem um longo caminho a percorrer, e como todo o caminho de auto-conhecimento as coisas não são fáceis e nem simples.

Mas, o livro não é só Zsadist...
Conhecemos um pouco mais do Phury, e nossa!!!! 
Ele é praticamente tão atormentado por lembranças como o Z...
Temos acontecimentos importantes com o Thor, conhecemos um pouco mais de John Mathew e revelações sobre o Rehvenge...
Eu fiquei intrigada com o V... 
Claro que boa parte disso foi por causa das meninas do Envenenadas falando dele e tal, mas um pouquinho também foi devido a um comentário do Phury:

"-Butch, esqueça isso. Se algum dos Irmãos curte sexo não tradicional é o seu companheiro de quarto - diante do olhar surpreso do tira, Phury murmurou: - Ora, vamos, a essa altura já deveria saber sobre o V. Vive com ele."

Claro que eu não vou falar mais nada aqui sobre ele, até porque eu já estou no sétimo livro da Irmandade (agradeço aos e-books...rs) e eu já tenho o meu Irmão favorito!!!!



O próximo livro é Amante Revelado, que conta a história do Butch.
A Universo dos Livros disse em seu twitter que ele fica pronto esse mes de dezembro, mas até agora nada de data de lançamento.
Como eu já mencionei, não me aguentei (sim, sou muito curiosa!) e li em e-book, mas acredito que não tem nada melhor do que o livro nas mãos. 
Então estou aguardando ansiosamente pelo lançamento (e não só desse, quero todos os outros!!!).


Ainda não conhece a Irmandade???
Não perca tempo e embarque nesse maravilhoso mundo criado por J. R. Ward.
Mas só um aviso... Prepare-se para ficar "viciada" nesses irmãos e em suas histórias.
Este é o típico livro que te deixa com DPL (depressão pós-livro) querendo ler o próximo... e o próximo...




Algumas partes que são minhas favoritas
(e cheia de spoilers...rs)



Mesmo tendo sofrido muito em seu período de escravo de sangue, o Z é muito (mas muito mesmo!) inocente.
E é aí que você se apaixona por ele...
A cena do primeiro beijo deles, sendo que este é o primeiro beijo do Z é incrível.
É o tipo de cena que você fica ao mesmo tempo pensando "ai que fofo" e "não faz isso não".... Nada menos que perfeito!

Outra parte completamente perfeita é ver o Zsadist todo feliz separando comida para alimentar a Bella depois do seu cio (eu prefiro a expressão usada no e-book de periodo de necessidade, parece menos vulgar...rs). É uma cena tão fofa que me fez ficar com um sorriso no rosto e logo em seguida quis matar o Z pelo que ele resolve fazer em mais uma das reviravoltas da história.

Me surpreendi com a força da Bella na cena em que ela luta contra o redutor. Uma sequencia de ação e superação em grandes sentidos. Fiquei aflita com o que poderia acontecer e a sequencia que parecia ser a mais forte tem um desfecho que me fez chorar muito. Tanto pelas palavras e novas resoluções que o Zsadist toma ao conversar com Phury como pela despedida de Bella e Z.

Eu nem preciso dizer que a parte mais linda do livro é quando Z decide aprender a ler com a ajuda de Mary e escreve um papelzinho para a Bella dois meses depois, né?
Mais uma vez, perfeito!!!!!



Trechos que me chamaram a atenção ao longo do livro:


Com o cabelo raspado à máquina e as maçãs do rosto encovadas, parecia a personificação da Morte; e, como tal, trabalhava a vontade com o frio. (Phury sobre Z, pág 14)

“Meu Deus”, pensou Phury. “Adormecido assim, toda sua cólera dissolvida, Zsadist era quase frágil.” “Maldição, retirou o quase. (Phury sobre Z, pág 60)

Pôs-se a pensar no que poderia fazer para ajudá-la, e como não lhe ocorreu outra coisa, cantarolou um pouquinho. (Zsadist, pág 93)

Então ele chorou, chorou por sua generosidade, por sua gentileza, pela sensação de sua mão suave acarinhando-lhe o ombro... o único toque que ele bendissera desde... sempre. (Zsadist em suas lembranças sobre uma outra escrava, pág 116)

Parado ali, entre os pinheiros, ficou olhando a casa de Bella. e se perguntou se ela, agora, teria medo dele. O vento aumentou, o frio cortante chegava=lhe até os ossos. Com desespero, abraçou a dor que sentia." (Zsadist, pág 229)

E, enquanto Phury sentia a palma de seu gêmeo pousar em sua face suavemente, não conseguia se lembrar de quando fora a última vez que Z o tocara com afeto. (pág 280)

Como diabos deveria chamá-lo? Como o chamavam os machos normais? Ok, Bráulio não era uma opção. Mas, de certo modo, referir-se àquilo como... coisa, já não parecia certo. (Z "em uma discução interna" pág 333)

O segundo foi perceber que tinha a oportunidade de cortar os laços entre eles. Seria uma manobra cirúrgica, com muita dor envolvida, mas ela sararia da amputação. Mesmo que ele, não. (Pensamento do Zsadist, pág 347)

— E realmente estou bem. Os danos são só estéticos.
— Então, por que está com essa bandagem na cintura?
— Faz parecer que o meu traseiro é menor. (Diálodo de Phury e Bella, pág 359-360)

Bem, o cara as vezes o fazia pensar com carinho no bicho-papão, mas, evidentemente, não era tão mau. (John sobre Z, pág 374)

Porque deixá-lo era um golpe esmagador. Pior que tudo que passara com o redutor.
Considerando todas as coisas, teria sido melhor não saber o que estava perdendo (Bella, pág 425)

Sua mão tremia quando a estendeu para ela.
— Não está muito bom.
Bella segurou o papel. As letras maiusculas tortas e infantis formavam tres palavras:
EU AMO VOCÊ (Zsadist e Bella, pág 446)

Quando me encontrou, estava morto, embora respirasse. Estava cego, embora pudesse ver. E então você chegou... e eu fui despertado. (Z, pág 448)







Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

7 comentários

  1. Nossa, se é bom mesmo eu vou ler!
    E esse nome Bella, conhecemos de onde?! hehe
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. já tive oportunidade de ler mais eu nem lii D:
    mais dessa vez eu vo ler sim , não sei porqe eu não li --'

    ResponderExcluir
  3. Gente meu amado Z sou louca por ele ... juro ... ele acaba com meu coração ainda mais na parte do papel ... :'( eu chorei MUIIIITO nesse livro com não vou falar mto eu fiz minha resenha e a Lica colocou ai junto com a dela rs

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Tenho que tomar vergonha na cara e ler o resto dos livros.
    Só li os 3 primeiros.
    Desses 3 de longe o Z é meu preferido!!!

    Bye

    ResponderExcluir
  6. Ameei.O Z. e o Rehv são os meus preferidos até agora. Estou lendo o do John.

    ResponderExcluir
  7. Ameei.O Z. e o Rehv são os meus preferidos até agora. Estou lendo o do John.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras