Strange Angels - Minhas Opiniões

17/01/2011

Contra-Capa

Meu pai? Um zumbi.
Minha mãe? Morreu faz tempo.
Eu? Bem… Essa é a parte assustadora

Dru Anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisas que nos aterrorizam à noite. Era uma vida bem esquisita, mas boa – até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha. Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho de sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores – e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma. Se ela não durar até amanhecer, acabou a brincadeira…

Dru Anderson não tem medo do escuro, mas deveria.


Minhas Opiniões

Então...
A primeira coisa que tenho a dizer desse livro é que ele me levou de 0 à 100 e de 100 à 0 mais vezes que qualquer livro tenha levado.
Apesar de só ter 287 páginas, levei muito tempo para concluir a leitura (para dizer a verdade, ela só fluiu depois que passei da página 180) e quase desistir de terminar.
A primeira vez que eu ouvi sobre Strange Angels foi a publicação de sua capa e eu não me empolguei nem um pouco. Não gostei da capa e continuo não gostando.
Depois eu li a sinopse na contra-capa e pensei "um livro com a temática de Supernatural... PRECISO DELE AGORA".
Enquanto não saia meu pagamento, participei de algumas promoções na esperança de ganhar o livro. Como não tive sorte, comprei o livro pela net e fiquei contando os dias até sua chegada. Estava super empolgada para ler o livro até que li uma resenha que me desanimou um pouco (e é a minha maior crítica desse livro, vocês já vão entender), mas, mesmo assim resolvi passar o livro na frente da minha lista pelo óbvio motivo da temática se assemelhar a Supernatural (quem me conhece sabe o quanto eu amo os irmão Winchesters. Dean, me liga!!!).
Comecei a ler o livro e.... brochei!!!
Em poucas páginas eu já estava completamente irritada com a quantidade de gírias utilizadas na tradução e o fato de que em todos os diálogos não existe "você", é somente "cê". O que me irritou foi saber por alguns comentários em blogs que leio que essa não é a linguagem utilizada pela autora.
Pior, todas as gírias são bem nacionais e regionais (a grande maioria nem é usada aqui na minha região). Algumas eu tive que pesquisar para saber o significado e outras eu fui com base na coerência da frase.
Eu não estou acostumada com gírias e não esperava vê-las em um livro que foi decidido não ter o título traduzido. Muito menos gírias que não são utilizadas no local onde a história se passa.
Cadê a coerência?
Essa é uma das coisas que mais me irrita...
Minha série preferida teve boa parte de suas gírias retiradas para amenizar o conteúdo e os personagens vivem em um contexto todo hip-hop onde as gírias fazem sentido. Aí pego esse livro e vejo que foi utilizado um monte de gírias e..... (Tá, não vou fugir do assunto e muito menos ficar comparando um livro com outro e nem uma editora com outra).
Apesar de tudo, não desisti de terminar a leitura. Posso dizer que estou em uma fase "começou-termina", a menos que apareça um motivo realmente forte.
Parei de ler, li outros livros e um pouco mais calma (e decidida não me irritar) retornei a história de Dru.
Mas aí, quando eu resolvi que não iria mais me irritar com os "cês", os "da hora" e os "cabular" quem me irrita é a Dru!!!
Ela pensa demais. E não no sentido de pensar no que vai fazer... Ela começa pensando nisso e a cabeça dela dá tantas voltas e tantos rodeios entre vários acontecimentos que as vezes me perdia nos fatos que estavam acontecendo.
Me irritei com ela assim como me irritei com o Sam na 4ª temporada de SPN quando ele fica todo amiguinho da Ruby e acontece o que acontece (não vou soltar spoilers da série, mas se você acompanha, sabe que estou falando do acontecimento do final da temporada!).
E quando cheguei a essa conclusão, o livro me ganhou!
Eu passei a ver a história com outros olhos e a relevar algumas coisas que estavam me incomodando.
Para uma menina de 16 anos, a Dru consegue ser até bem decidida quando realmente precisa.
Ouvi muitos comentários sobre o Graves, e acho apenas que ele é um garoto que aprendeu a se virar sozinho e sabe muito bem o que é estar sozinho. A união dos dois parece ser a coisa mais certa se pensarmos que o Graves tem muita coisa a ensinar para a Dru, assim como ela para ele.
Mas é quando o Christopher entra na história que a coisa realmente começa a andar.
Adorei ele e seu jeito misterioso. Adorei o crescimento dos personagens com a sua chegada e as reflexões da Dru mudarem de "meu pai foi transformado em zumbi" para "o que meu pai faria".
Não quero soltar spoilers significativos, então vou fazer só mais uns comentários.
A Dru é uma garota, caçadora que descobre coisas sobre seu passado e ela mesma que dão toda a deixa para o próximo livro.
O Graves é aquele adolescente gótico, tímido, que se vira totalmente sozinho e que entra para o "Mundo Real" ao ser mordido por um lobisomem.
O Chris é um djamphir, mestiço entre humanos e chupa-sangues (como os vampiros são chamados na história), totalmente enigmático, que cheira a torta de maçã (ok, eu não entendi o motivo disso, se eu perdi algo, me contem) e que apareceu para dar todo um "que" a mais na história e fazer toda a ligação entre passado e futuro da Dru.


Se você não se incomodar com as gírias, e com todos os devaneios da Dru, o livro vale muito a pena!!!



A série tem mais três livros nos EUA. Betrayals (que o lançamento nacional está previsto para março de 2011), Jealousy e Defiance (que tem lançamento previsto para 19/01/2011). Confira as capas originais:






QUOTES

"Sonhos são falsos amigos, Dru, anjinho. Eles não mostram o que você precisa nem o que é certo; na maioria das vezes não revelam nada em que você possa se apoiar. Apenas possibilidades, e só!" (pág 81)


"Algo dentro do meu peito estava se rasgando, e era complicado tentar manter a ferida fechada. Isso é o engraçado em antigas feridas, elas só ficam aguardando seu coração doer de novo para chegar e parecer, tão violentas e terríveis quanto no primeiro dia em que você acordou com tudo à sua volta mudado." (pág 129)


"Só porque você está recebendo uma mensagem não quer dizer que seja boa." (pág 148)


"Se desejos fossem queijos, até os mendigos teriam comida." (pág 242)







Só fico triste com o que aconteceu com a capa do livro...
Mesmo com tanto cuidado, as letras estão se desfazendo e a tinta cinza ficava em meus dedos fazendo eu "borrar" todo o resto da capa. =(
Olha só como ficou a capa após eu terminar a leitura....



Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

7 comentários

  1. Então.. eu li e só nao gostei mt do inicio meio parado. mas no final eu fiquei bastante curiosa e interessada . espero poder ler o segundo livro em breve e agora me diz que será mt mais legal que o primeiro. fiquei uns dois minutinhos olhando pro seu livro e me deu um dó.. coitadinho. o meu nao aconteceu isso, tomara que nao aconteça pq ai fica bem chato ne :/

    xoxo, thay

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline! Ah, ainda não li Strange Angels! Mas tô doida pra ler! Tô pirando pra ler! Todo mundo que lê diz que é bom! Beijocas :*

    http://myevery-thing.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ain... amiga... eu tava com uma vontade tremenda de ler este livro, mas a sua resenha meio que me broxou!!rs
    Tava quase desistindo quando "o cheiro de maçã" me ganhou de novo!! ha ha ah ah ah ah aha
    Então... vou deixar ele pra depois, mas vou ler sim!! Obrigada por não colocar spoilers! Adorei sua escrita!! Definitivamente tenho que começar a ver Supernatural!!rs
    Bjs envenenados, Math Tonionni

    ResponderExcluir
  4. agora quero ler e nao quero D:
    adorei sua resenha *-*

    e, eeeeh estamos no book tour *o*
    ja segui e comentei :**
    http://addictiveworld.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Nem me fala eu tambem odeio quando vao traduzir o livro e colocam simplicacoes coloquiais que nem sao usadas aqui. Divide as palavras mais nada haver. Entendo sua irritacao.

    Eu ate gostei da capa, nada contra ela nao.
    Eh a primeira resenha que leio sobre este livro, e ja estou tentada a nao ler o livro.

    Bjos e otima resenha.

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante, deu vontade de ler! Lembra um pouco a essência do seriado Supernatural.

    ResponderExcluir
  7. então... AMO supernatural e quando vi que esse livro tinha uma temática parecida, me empolguei bastante!
    mas agora que eu sei dessas gírias e desses "cês", perdi um pouco da vontade de ler.
    tradução mal feita estraga profundamente um livro, ainda que tenha uma história decente.
    Sinceramente, acho que vou procurar o livro em inglês

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras