A Verdade sobre Amores e Duques - Laura Lee Guhrke

18/05/2018

Henry Cavanaugh, duque de Torquil, ansiava por uma vida ordenada e previsível. Mas isso era impossível com a família que tinha. Apenas a mãe facilitava a sua vida... até se apaixonar por um artista que estava inferior à classe social de sua família e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove de largar tudo e seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que lhe deu aquele conselho imprudente o ajude a trazer a mãe de volta antes que um casamento possa colocar o nome da família na lama. Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é sufragista, solteirona e têm certas tendências ao marxismo. Mas ninguém sabe que ela tem um grande problema nas mãos: o duque de Torquil exige que ela o ajude a impedir que a mãe se case com um homem de reputação duvidosa. Irene não acha que isso é uma questão em que deva se envolver, mas ela não pode recusar a proposta quando Henry oferece ajuda para conseguir um bom pretendente para a irmã dela. Esse relacionamento forçado fará Irene descobrir que Henry é mais do que um “lírio do campo” e que ele é capaz de despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.
Compre: Físico - E-book


Primeiro eu preciso dizer... que coisa mais linda essa capa!!! Eu fiquei completamente apaixonada por ela, e só por isso o livro já entraria na minha lista de leituras. E a edição da Harlequin está simples, mas linda!

A verdade sobre amores e duques começa nos apresentando Henry, duque de Torquil em um agitado café da manhã em sua casa. Ele tenta manter sua vida ordenada e dentro de tudo o que a sociedade espera dele, mas de repente, tudo está a ponto de se perder. Sua mãe acaba se apaixonando por um artista de classe social inferior e, seguindo os conselhos amorosos de Lady Truelove, decide que irá seguir seu coração e se casar. Na tentativa de não deixar o nome da família ir para a lama, Henry vai até o jornal que publica a coluna da Lady Trulove, exigindo que a mulher que deu aquele conselho lhe ajude a trazer sua mãe de volta.

Irene é a ovelha negra da sociedade. Ela administra o jornal da família e suas ideias, segundo a sociedade, são favoráveis a coisas que uma mulher não deveria se envolver. Como se não tivesse toda uma luta em frente, ela ainda se encontra com um problema maior... O duque de Torquil e suas exigências que ela precisa ajudá-lo a impedir que sua mãe se case com um homem de reputação duvidosa. Irene acha que não deve se meter nesse problema, mas como recusar a proposta de Henry em ajudá-la a encontrar um bom partido para sua irmã?

Se tem uma premissa que eu adoro acompanhar é a de inimigos para amantes. Elas sempre contam com momentos muito divertidos e é gostoso ver os sentimentos evoluindo para algo mais. Sabe aquela coisa de os opostos se atraem? Irene e Henry não poderiam ser mais opostos um do outro - e isso foi algo que acabou atrapalhando um pouquinho a minha leitura. Os dois são tão teimosos e tão certos de que suas visões são as únicas certas que alguns momentos ficaram um pouco cansativos para mim.

Irene é uma personagem forte, trabalhadora, que luta pelo que acredita ser certo e que não está preocupada com o que a sociedade pensa a seu respeito. Isso é incrível, mas ao mesmo tempo, sua teimosia não deixa ela perceber que as vezes ela precisa parar um pouco e pensar nos outros envolvidos, para assim conseguir encontrar uma melhor solução para todos. Para quem afirma não se importar com julgamentos, ela é bem rápida em julgar.

Henry é um personagem encantador. O amor que ele sente pela sua família, o coração doce que ele tenta tanto esconder de todos e o fato de ele não ter problemas de admitir seus erros foram o que mais me conquistaram. E para quem foi criado da forma como ele foi, é mais do que normal e esperado que ele tenha tanta preocupação no que todos vão pensar. Mas é lindo ver que mesmo assim, ele sempre tenta fazer o que acredita ser certo.

A Verdade sobre Amores e Duques foi uma leitura que me deixou com sentimentos mistos. Sabe aquela coisa de você gostar mas também de não gostar? É que as partes que eu gostei, eu gostei muito. Tem momentos bem legais e momentos que são uma delícia de ler. E uma certa carta me deixou suspirando. Mas ao mesmo tempo, teve umas partes que me irritaram um pouco, e essas partes me deixaram um pouco desanimada. É que senti que em alguns momentos a teimosia dos dois foi um pouco demais, acabou deixando o livro um pouquinho cansativo e eu gostaria que tivesse tido algumas páginas a menos de teimosia e algumas páginas a mais no final. Se bem que o livro é o primeiro de uma trilogia, e aposto que nos próximos, mesmo com outros casais, ainda veremos esses dois e como o final feliz deles se segue.

De modo geral, gostei sim da leitura e vou ficar de olho em mais livros da autora. Espero que a Harlequin publique também The Trouble with True Love. Se você gosta de romance de época, é sim uma boa dica e que vale a pena dar uma chance.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

9 comentários

  1. Olá, tudo bem?

    Também achei a capa um charme, e gostei do título. O livro tem a boa premissa, também curto essa questão de inimigos/amantes, costumam trazer momentos divertidos. Faz um tempinho que esse livro está na listinha de desejados aqui.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu estou louca para ler esse livro desde que ele foi lançado, especialmente por causa da capa (você tem razão, ela é linda mesmo). Adorei a premissa desse livro, até porque eu também adoro esses romances em que o casal começa se detestando, mas acaba se apaixonando.
    Só achei uma pena eles serem tão teimosos assim, porque isso às vezes irrita mesmo. Mas que bom que o livro teve tantas coisas boas e que valeu a pena a leitura.
    Adorei sua resenha e espero poder ler esse livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia esse livro, e gostei bastante da capa, estou bem a louca por romances de época ultimamente, e quero conhecer essa história , adoro essa coisa de te quero, mas te odeio haha.. espero poder conferir em breve!

    beijos!
    https://blogminhaestanteliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Eu também adoro enredos que trazem personagens que no começo são inimigos e se odeiam, mas que no final se amam. Haha. é clichê, mas é maravilhoso. Eu não conhecia a obra, mas eu gostei das suas impressões. Parabéns pela review!

    beijos =)

    ResponderExcluir
  5. Olá, a capa desse livro é mesmo um encanto. Li ele há algum tempo e também fiquei querendo algumas páginas a mais no final.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    personagens teimosos demais também me cansam um pouco. Tenho lido boas resenhas desse livro e estou com boas expectativas quanto a leitura, que farei este mês. Espero não me decepcionar no final das contas.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Essa é a minha próxima leitura e depois de tantas resenhas positivas, estou na expectativa e com muito medo de me decepcionar. Eu amo romances de época, não sei até que ponto vou curtir a teimosia dos personagens principais. Se bem que amo cenas de briguinhas. Adorei a resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é simplesmente uma delícia.
    Foi uma das melhores leituras de romance de época que fiz esse nado, quiçá da vida!
    Adorei o romance entre a Irene, uma moça muito a frente de sua época, e o Duque Todo Certinho de Toquil.
    já quero reler.
    Amooo.
    Abraços <3
    https://romancedeepocaevida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Terminei de ler sua resenha com essa sensação de gostar e nao gostar kkkkk, acho q gosto de romance de epoca, mas o romance em si não me chama tanta atenção com a epoca (deu para entender?? kkkk) fico com um certo pe atras com aquelas sinopses q nao me prendem. Achei no começo q Irene e Henry fosse amigos e de longa data kkkkkkk. Nao sei se gosto de historias q os opostos se atraem ou pessoa q por um motivo forte sao inimigos e depois ficam juntos, acho meio forçado, é uma coisa q ainda ano me pegou. Ficaria feliz se nao fizesse parte de uma trilogia, q fosse unico, mesmo q tivesse mais paginas.


    Bjsss

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras