O Terceiro Testamento - Christopher Galt

20/06/2017

O mundo parece estar enlouquecendo!
Em toda parte, as pessoas começam a ter visões. Um adolescente francês assiste Joana D'Arc ser queimada na fogueira, e até tenta tirar uma foto com o celular, e a presidente dos Estados Unidos tem visões de seus antecessores dentro da Casa Branca. Ninguém sabe se essas misteriosas aparições são uma espécie de alucinação coletiva, uma doença virótica causada por bioterrorismo ou se são sinais do Apocalipse. Ocorrem suicídios em massa em várias partes do mundo, e o psiquiatra e neurocientista John Macbeth, à frente de um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma, busca freneticamente uma resposta antes que seja tarde demais. Ele descobre que a verdade por trás de tudo pode mudar os rumos da humanidade para sempre. E até custar a sua vida. Uma história eletrizante que o fará questionar sua perspectiva da realidade. E até mesmo a sua sanidade.


"Mas, na verdade, tudo começou com o olhar perdido, o semblante inexpressivo das pessoas."
Coisas estranhas estão acontecendo no mundo. Aparições estão sendo registradas e não dá para ter certeza se são aparições mesmo ou se as pessoas estão tendo visões. Ainda mais quando elas vão se tornando mais e mais frequentes. Sensações de deja vú se tornam uma constante e vários suicídios coletivos são registrados. O que está acontecendo com o mundo? Se uma grande maioria afirma uma coisa e uma pequena não a percebe, quem é que está realmente correto?

Unido a tudo isso, temos John Macbeth, um psiquiatra e neurocientista que está a frente de um projeto que espera criar uma inteligência artificial autônoma e que busca desesperadamente por uma resposta para todos esses acontecimentos. O que está acontecendo no mundo todo? O que afetando as pessoas? Teria alguma coisa a ver com a ciência, a física ou com seu projeto? Ou é o apocalipse chegando como alguns extremistas religiosos afirmam?

"A coisa mais fácil do mundo é enganar os sentidos e induzir a mente a aceitar como verdade o que é falso."
Quando vi O Terceiro Testamento nos lançamentos do Grupo Pensamento pelo selo Jangada, achei mais do que interessante a proposta da sinopse e o fato de misturar ficção científica com thriller apocalíptico. Nenhum deles está na minha zona de conforto quando o assunto é literatura, mas sempre penso em arriscar quando oportunidades aparecem - e esse foi o motivo de eu ter solicitado o livro para leitura e resenha.

A edição da Jangada está muito boa. A capa é bonita, a diagramação é simples, mas conta com uma fonte em tamanho agradável e folhas amarelas. O livro está dividido em três partes, os capítulos são curtos e antes de cada um tem o nome do personagem e o local em que a narração irá acontecer. Isso é um detalhe que foi positivo e negativo ao mesmo tempo, um detalhe que vai depender de cada leitor de como irá encarar isso.

Galt escreveu a história em terceira pessoa e por conta dos eventos que estão acontecendo por todo o mundo, durante todo o livro temos capítulos com personagens aleatórios que servem para dar um panorama mais de perto dos acontecimentos. Isso me deixou com duas sensações opostas... Por um lado, pareceu enriquecer a história já que a gente podia sentir o que as pessoas estavam vivenciando e entender melhor a loucura toda que estava rolando. Por outro, teve momentos em que eu queria continuar na linha que estava e não ler sobre mais um acontecimento.

"(...) há uma tendência humana a crer em alguma coisa, pouco importando que seja falta."

Não tenho certeza se O Terceiro Testamento foi minha melhor opção para arriscar no gênero, uma vez que ele levanta questões bem complexas e impossíveis de serem respondidas sem uma longa discussão. Em alguns momentos a leitura se tornou extremamente cansativa. Digo isso pois as descrições longas e extensas somadas a alguns diálogos que iam a lugar nenhum, por muitas vezes, me deixaram um tanto impaciente. Não sei se isso é um detalhe pertinente do gênero ou então é da obra em questão, mas em alguns momentos eu me sentia mais perdida e confusa do que dentro da história.

Acontece que mesmo com esse ponto negativo, Galt apresenta uma história muito interessante, que tem um ritmo de leitura que flui com facilidade ao mesmo tempo que insere vários tópicos de ciência, física, medicina e religião. Uma mistura de várias coisas que gosto no cinema e todo o seu ar ao estilo Matrix, me fizeram pensar que o livro renderia uma boa adaptação. Unido a isso, temos vários questionamentos levantados no decorrer da trama, tanto na questão científica como na questão religiosa. É uma obra rica em questionamentos, cheia de aprendizados e reflexões que com certeza não deixará os leitores em um meio termo. Ou você irá amar ou não irá gostar - e isso para mim, torna o livro incrível.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

0 comentários

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras