Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido - Deb Caletti

31/08/2013

Saelnautas, como estão? Espero que estejam todos bem!


As opiniões de hoje são de um livro da editora Novo Conceito que já de cara não faz muitos amigos...

Sinopse: "É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem..."

A primeira vista você pode até pensar em condenar o livro pela capa. Depois disso vai ver que é para adolescentes e descartar da sua lista de leitura. Por hora, deixe eu contar o que eu achei deste livro depois você tira outras conclusões.

Uma coisa fatalmente me deixa com um pé atras com algum livro: tema. Romance não faz muito meu estilo e todo mundo já está careca de saber. Este livro traz uma coisa boa, que eu aprecio: humor. Já ganha um pontinho por isso. A autora sabe escrever pra galera de hoje em dia, com gíria, frases de efeito juvenil e delicadezas, mas se perde um pouco com vícios de linguagem. Pudera, hoje em dia os leitores mais jovens precisam de um empurrãozinho extra pra se dedicar.

É leve e divertido. É fino. Disso ninguém pode reclamar. Só que é raso. Dá atenção a coisas que eu nem sabia que importavam tanto. Será que não é subestimar demais a geração conectada? Eu sei, que entre 12 e 16 anos eu também não enxergava o que era realmente importante e dava voltas me descabelando com coisas sem sentido, mas isso moldou meu caráter e aprendi com o tempo. Acho que acontece com a maioria. Principalmente no amor. Talvez a empatia juvenil em alguns livros esteja bem ai. Neste crescimento, em ter noque acreditar, num parâmetro pra ver uma saida, pra se inspirar. O livro não trata disso. Essa sou eu, viajando sobre o que os leitores adolescentes possam querer em uma história pra agradar.

Eu não fiquei convencida pela trama que Deb criou. Por isso fico pensando alto no que se pode esperar de um livro assim se eu tive a faixa etária a qual ele é recomendado. Mesmo assim, acho que eu não gostaria da leitura. Chegamos assim ao impasse do inicio da resenha. Se a capa já não te ganha, se os jovens tem acesso a muita informação e não se deixariam levar pela história de Ruby, porque ler este livro? Pela comédia. Sim, ela muito feliz no quesito comédia. Apesar de um pouco clichê, ela tentou tornar a leitura agradável! Merece uma chance. Claro que quem lê a bastante tempo, mesmo jovem, mudaria muita coisa na história que poderia deixar ela mais interessante... Eu mudaria! rs

Espero que tenham gostado da dica de hoje e possam dar uma opinião sobre o livro nos comentários.

Abraços e até mais.


Que tal conferir também...

2 comentários

  1. Diante de todas as resenhas que já li, acho que o Clube das Caçarolas é o mais legal dessa trama.

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei e muito da capa, achei bem alegre. XD O que não gostei no entanto foi as cores da fonte, ficou um carnaval.
    Sobre a trama já vi resenhas positivas, outras negativas e a sua mais ou menos(no sentido de ter gostado). E tudo isso reafirma que nada melhor q conferir para saber em que grupo me encaixo, se bem que posso acabar no mais ou menos. O clube de leitura deve salvar um pouco...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras