Instintos Cruéis | Need Séries #1 – Carrie Jones

01/05/2012

institos cruéisZara White suspeita que um cara estranho esteja meio que a perseguindo, de um modo bem compulsivo e obsessivo. E ela também tem uma obsessão... por fobias. E é bem verdade que ela não é mais a mesma desde que seu padrasto morreu. Mas precisava ser exilada no Maine, para morar com a avó ? Isso já parece um pouco extremo, não ? No entanto, foi uma atitude tomada com o suposto propósito de fazer com que Zara mantenha sua sanidade... porém, ela está bem certa de que o verdadeiro problema é que sua mão não consegue lidar com ela nesse momento. Zara não poderia estar mais errada. Acontece que o cara que meio que a persegue não é um produto da sua imaginação. Na verdade, ele ainda a está seguindo, deixando para trás um misterioso rastro de poeira dourada. Algo não está certo - algo não humano - nessa cidadezinha estagnada no Maine, e todos os sinais apontam para Zara. Neste romance sinistro e cativante, Carrie Jones nos presenteia com uma boa dose de romance e suspense, além de no apresentar uma criatura que nunca havíamos pensado que deveríamos temer.

 

Após terminar a leitura do livro fiquei um tempão pensando em como escrever a resenha. Eu sei que não é a primeira vez que eu falo isso e que ultimamente eu tenho sentido isso mais constantemente, porém esse livro está realmente difícil. Se não fosse pelo Book Tour, provavelmente não iria aparecer resenha dele por aqui e eu explico: não consigo decidir se gostei ou não do livro.

Eu me encantei com a capa. Achei ela muito linda e o título me chamou a atenção. Eu queria ler esse livro e fiquei bem contente de ele ser um dos títulos do Book Tour. Com a minha mudança para o Rio, o livro acabou chegando em Blumenau e para não demorar mais e atrasar ainda mais o BT (e aproveitando a feirinha que as meninas montaram no Rio) eu comprei sem medo o livro. Detalhe, eu não li nenhuma resenha dele antes de iniciar a leitura, somente a sinopse.

No início da leitura eu comecei a empacar… A demorar para ler e a não ser envolvida pela história. Confesso que passou pela minha cabeça desistir do livro e dei um tempo nele já na página 26. Eu realmente iria desistir… Iria deixar ele de lado, ler outras coisas, sei lá… Mas eu pensei “poxa, desistir logo no começo de um livro que eu estava tão empolgada?” Não me parecia certo, então continuei… E foi bom ter continuado porque de certo modo as coisas melhoram.

Eu não vou contar o decorrer da história… Não vou fazer um resumo dos acontecimentos, até porque eu não sei até que ponto posso ir sem soltar spoilers significativos. então, vou deixar apenas as minhas opiniões a respeito de alguns detalhes e alguns personagens…

5962881362_dc1922fe8d_b

“O problema com a mentira… é que fica difícil mentir pra si mesmo e acreditar. É muito mais fácil simplesmente entoar os cânticos das fobias, encarar a realidade, e seguir meu caminho, mas não consigo fazer isso. Não ainda.” (pág. 26)

Zara… Se eu disser que ela não é assim tão legal e que beira o chato vai parecer perseguição minha com as protagonistas. Acabo de perceber que os últimos livros que li eu meio que detestei as narradoras, então acho que estou perseguindo elas mesmo. Não cheguei a odiar a Zara… Só não consigo entender porque a maioria dos autores tem essa mania de colocar as mocinhas de livro, humanas, mais fracas que outras espécies tendo atitudes idiotas como enfrentar algo que não conhecem porque se acham fortes e espertas… Pior é que mesmo tomando atitudes idiotas as consequências nunca são sérias e depois elas acabam ficando como líder e inteligentes. Enfim… Esse detalhe me cansou e não fez com que eu me identificasse com a Zara.

“Nick Colt sorri para ela, mas o sorriso dele não tem nada de cálido e me faz estremecer. É o sorriso de um predador. Ok, é o sorriso de um predador com uma aparência incrível, com um maxilar realmente belo. Balanço minha cabeça, como que para afastar esses pensamentos. Não, ele tem o sorriso de um péssimo motorista, alguém que faz com que meu corpo inteiro queira gritar ‘Perigo! Fique longe dele!’ Uau! Que mentirosa eu sou!” (pág. 48)

Nick… Normalmente eu sou fisgada pelos meninos bonitos com jeito meio arrogante e prepotente. As vezes o carinha nem aparece direito e eu já estou suspirando por ele… Meu espanto em Instintos Cruéis foi demorar tanto para realmente sacar quem era o Nick (e creio que isso foi por causa da Zara que estava mais interessada em falar em como ele era lindo do que em contar como ele agia) e mais espantoso ainda foi demorar tanto para me ganhar e quando ele estava quase me ganhando ele “some”, ficando um tempo sem aparecer. Enfim, ele é o motivo do volume 2 da série entrar na minha lista de leitura.

Issie e Devyn… Eu fiquei um tanto que na dúvida com o comportamento deles… Quer dizer, não ficou claro para mim algumas coisas sobre eles e quando as coisas são expostas fiquei com aquela sensação de que faltou algo na narrativa. Mas gostei deles. Issie é realmente muito fofa e o Devyn tem umas tiradas de nerd que dão um charme a mais para ele.

Betty, a avó de Zara foi, para mim, o melhor do livro. Ela tem momentos engraçados, momentos estranhos de não se saber quem ela realmente é ou o que está pensando, momentos de deixar qualquer um com vergonha… É a personagem mais completa no meu ponto de vista, mesmo tendo alguns momentos em que eu achava que ela deveria se comportar diferente.

“Deveria existir uma lei dizendo que a gente não pode ficar muito acomodada com as coisas, porque algo de ruim vai acontecer. Ah, acho que existe. É a Lei de Murphy: sobre esperar que as coisas deem errado.” (pág. 72)

Sobre o enredo… Acho interessante falar de duas coisas… Primeiro, Zara tem uma mania por fobias. Ela parece saber o nome de todas as fobias existentes e quando está nervosa fala o nome delas e seu significado em ordem alfabética. O legal é descobrir nomes para medos que parecem tolos de serem sentidos como o medo de vozes ou então o medo de ter fobias. Segundo, Carrie Jones traz no livro um ser sobrenatural diferente do que estamos acostumados. Além disso temos uma mistura interessante de metamorfos (humanos que se transformam em animais). Não vou contar que ser sobrenatural é esse, mas conto que achei estranho e ao mesmo tempo legal algumas coisas da mitologia do livro.

booktour_instintoscrueisA foto eu peguei da internet, foi como o livro vem para os blogs (com o caderninho e marcadores) e já aproveito para mostrar o início do capítulo, o início do livro e a contra-capa.

A edição… Como a Zara tem essa estranha obsessão com fobias, cada capítulo do livro é iniciado não por números e sim por uma fobia e seu significado, além de ter um desenho/sombra meio marca d’agua em cada capítulo. Adorei isso. Agora, encontrei no livro dois capítulos com o mesmo nome de fobia mas descrições diferentes dela em cada um. E fiquei me perguntando se Filofobia era medo do amor ou medo de se apaixonar. Tá… Pode ser parecido, mas para mim medo do amor é algo muito maior do que só se apaixonar, afinal tem outros tipos de amor como o de mãe e tal. Falando nisso, tem um capítulo que traz que autofobia é o medo de ficar sozinho e depois diz que também é o medo de si mesma. Ok, fui pesquisar e achei que é os dois, então porque na explicação da fobia no capítulo já não trazia os dois como em outras fobias?

Quanto a revisão… Achei vários erros, tanto de digitação (como um ‘w’ perdido no meio de uma frase) quanto de concordância verbal. É uma pena que um livro com um acabamento tão legal venha com tantos erros. Teve alguns momentos em que encontrei frases que ficaram muito complicadas de entender. Ainda mais quando apareciam verbos sem estarem conjugados ou então sem estarem no plural. O pior é que isso acabou tirando o ritmo da leitura e quebrando um pouco o envolvimento.

Eu disse no início que adorei a capa. E realmente adorei. Mas depois de ler o livro, entendi o motivo da capa original e fiquei com vontade de tê-la em minha estante. Nos EUA, a série conta com quatro volumes e as capas são lindas, olha só:

need 1    need 2

need 3    need 4

Como disse no início, não consigo decidir se gostei ou não do livro. Sei que lerei o segundo, principalmente para ver novamente o Nick e também para ver como ficaram as resoluções do final deste. Talvez, depois do segundo consiga me decidir melhor. O que posso dizer é, se você gosta de livros sobrenaturais, deve dar uma chance a este. E depois conta para a gente se a sua opinião foi muito diferente (ou não) da minha…

BeijinhosLica,

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

5 comentários

  1. Oiie,

    Acho que esta é a primeira resenha que leio deste livro. Tenho vontade de lê-lo, mas, agora esta vontade nem é mais tão forte. É bem estranho quando a gente não sabe se gostou ou não de um livro, já senti isso ao ler Swoon e ainda não sei a resposta.

    Beijos

    Amigas entre Livros

    ResponderExcluir
  2. Essa é a primeira resenha que eu leio deste livro! A capa sempre achei interessante... Posso falar... Eu leria... E concordo em uma coisa com vc Lica... Tb me ligo mais na características de como um personagem age! Ligo pró físico e tal... Mas o que me ganha são as falas e o jeito de agir! Lembra daquele policial de Identidade Roubada né? Pois... Adorei a resenha, te entendi perfeitamente quanto a gostar ou não do livro! E tb as vezes pego bronca com personagens e narradoras... Foi assim com Te Amo Te Odeio Sinto Tua Falta. Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei a capa nacional, agora que as "originais" são muito linda, isso são.
    Fiquei curiosa com o livro, principalmente com o caso de não saber se gostou ou não... Essa dúvida é tão complicada quando aparece. Eu mesma já passei algumas vezes por isso.

    ResponderExcluir
  4. Acho que o mais complicado em um livro é quando ele nos coloca na parede e a gente não consegue tomar uma decisão. Não sei. Eu entendo, já aconteceu comigo e eu tive que ler o segundo volume da série para realmente desistir.
    Fico pensando se leio ou não esse livro. Até tenho vontade, afinal é sobrenatural então tá valendo, mas não sei se vale tanto assim.
    Vou pensar. De repente, depois da resenha do segundo quem sabe não me empolgo?

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei do livro. Achei interessante as manias e fobias da Zara e fiquei bem curiosa com o próximo livro da série.

    Amei a capa nacional, mas as americanas também são lindas ;)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras