Jeff em Veneza, morte em Varanasi de Geoff Dyer

22/05/2012

Olá pessoal hoje trago para vocês a resenha de um livro totalmente diferente do qual estou acostumada a ler, e postar aqui no Sael. Espero que comentem ;)




"Em duas aventuras de viagem o autor aborda o desejo em todas as suas manifestações - o desejo de sensações, de fuga e de se tornar outra pessoa, seja por meio do amor ou da arte, seja através do entorpecimento ou da transformação espiritual. Na primeira narrativa, um jornalista inglês, Jeff Atman, vai a Veneza cobrir a Bienal de Arte. Ele não esperava conhecer uma irresistível galerista americana que transforma completamente seus dias na cidade, e o faz protagonista de um romance que provoca mudanças e revelações. 
Já a segunda história traz um narrador misterioso, que pode ser ou não o mesmo Atman visto em Veneza, e que tem sua estada ampliada na Índia, para onde seguiu em uma missão jornalística. Mas, o que seriam apenas alguns dias transformam-se em meses. Assim, entre turistas e peregrinos nas margens do rio Ganges, em Varanasi, a cidade mais sagrada da Índia, ele passa de ator a observador. Torna-se testemunha do romance de um casal de turistas e de episódios que refletem prazeres aos quais renunciaria."


Na primeira parte de sua viagem, o jornalista Jeff Atman, vai à Veneza cobrir a Bienal de Arte. Seus pensamentos estão focados em conseguir o mais rápido possível uma entrevista e curtir ao máximo as festa e beber bellinis

É em uma dessas festas que ele conhece a irresistível Laura, que lhe apresenta como aproveitar melhor os prazeres que a cidade pode oferecer, navegando por um romance diferente de tudo que já viveu.

"Jeff uniu-se ao brinde, temendo secretamente que ela pudesse causar problemas a ele, estraçalhar seu coração com a mesma facilidade com que tinha roubado o prosecco." (Pág.. 99)
Na segunda parte dessa viagem, Jeff vai para Varanasi, uma cidade com muita força espiritual. Longe de todos os luxos e desejos ele começa a repensar seus ideais, aos poucos transformando, o que era apenas alguns dias diferentes de trabalho, em sua nova vida.

" A razão de não dar a sensação de renuncia é que não é renuncia. Eu não renunciei ao mundo; simplesmente fui ficando menos interessado em certos aspectos dele, menos envolvido com ele, e essa diminuição de interesse foi aos poucos correspondida. É assim que funciona. O mundo para de escolher você; você para de se sentir escolhido pelo mundo" (Pág.. 298)

Geoff Dyer utiliza de experiências reais para descrever é transformação (louca) do protagonista, dando descrições detalhadas dos lugares seduzindo e levando o leitor a viajar por essas duas cidades maravilhosas. Mas com certeza o foco principal fica por conta do encontro de Jeff com ele mesmo.

"...me dei conta então de que essa coisa era eu. Eu me punha no meu caminho. Eu passava na minha frente da fila. Eu me deixava esperando. Tudo era uma especie de espera." (Pág.. 299)
Tenho que confessar se não tivesse ganho esse livro não teria encontrado ele por acaso, como encontro meus sobrenaturais, e não teria comprado. Assim não vou deixar recomendada a leitura desse livro, a não ser que você goste de livros mais "complexos".



Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os as. Só não me peça para ser simpática, simpatia não tem nada a ver comigo.

Que tal conferir também...

1 comentários

  1. É a primeira vez que leio algo sobre esse livro. Não conhecia e se passei por ele em alguma livraria não dei atenção...
    Bom saber um pouco mais. É bom diversificar o estilo de leitura as vezes.
    Parabéns pela resenha!!!

    Beijinhos
    Manu

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras