Ataque a Khalifor - Guilherme Dei Svaldi

15/02/2018

“Quando um espião moribundo alerta que a Aliança Negra — um poderoso exército de criaturas malignas — está prestes a atacar o Reinado, o Barão Rulyn envia você, um herói aventureiro, em um plano ousado. Invadir a cidade-fortaleza de Khalifor, o coração da horda, e descobrir o plano de ataque dela. Apenas com essa informação o Exército do Reinado terá uma chance na batalha que está por vir.
Ataque a Khalifor é um livro-jogo ambientado no mundo de Tormenta, o RPG mais jogado do Brasil. Com sistemas completos para criação de personagens e combate, Ataque a Khalifor é ao mesmo tempo uma introdução ao RPG, uma história ambientada em Arton e uma aventura solo — que também pode ser adaptada para aventura de RPG tradicional. 
Lar da série em quadrinhos Holy Avenger, do romance O Inimigo do Mundo e de diversas outras histórias, Tormenta tem na Aliança Negra uma de suas maiores ameaças. Esta ameaça está prestes a se concretizar. E só você pode impedi-la.” 
Jogos / Aventura / Fantasia
*Acervo Pessoal*
*Compre: Amazon


Eis aqui um dos livros mais criativos e desafiadores que já li e resenhei: Ataque a Khalifor, da editora Jambô. Um livro jogo com uma história incrível de ação, mistério e aventura. Escrito por Guilherme Dei Svaldi e muito bem ilustrado por Estevan Silveira, a obra traz um ousado projeto, onde o leitor pode ler e interagir com a história, criando e definindo os rumos de seu personagem. 

Quanto ao mecanismo do livro, é simplesmente incrível: você pode optar por criar seu personagem, escolhendo a raça e características avançadas, ou selecionar por um personagem pronto, com características próprias. E a cada escolha, a história toma um novo rumo, sendo diferente para cada jogador/leitor. Eu testei o livro de duas formas: 

Na primeira, criei meu personagem e usei a ficha completa, com todos os itens e características anotadas. Jogando os dados e seguindo o roteiro estabelecido, tive 5 tentativas de concluir o livro, sem sucesso. Um desafio e tanto, para quem já jogou RPG em vídeo games!


Na segunda forma, optei pelo modo leitura, mais simplificado, onde li a história e acompanhei o destino do personagem, sem jogar os dados e sem criar a ficha do personagem. E a aventura foi igualmente desafiadora! Entre sustos, surpresas, grandes batalhas e desafios, fiz inúmeras tentativas e vários recomeços, para enfim conseguir concluir o livro e seus mistérios. 


Como leitor, fiquei realmente surpreso com a qualidade e ousadia do livro, muito bem elaborado. Como jogador, senti um desafio digno dos melhores games de RPG, só que no papel. Jogando do modo tradicional ou simplificado, Ataque a Khalifor é uma excelente obra introdutória para o mundo do RPG, em formato single player (para um só jogador.)

Super recomendo, para quem curte grandes aventuras, ação e muitos desafios!

Escritor e poeta blumenauense, apaixonado por cinema, literatura e Oktoberfest. Formado em Letras, casado e pai adotivo de um gato preto. Skoob Wattpad Twitter

Que tal conferir também...

7 comentários

  1. Oi Ricardo, nunca joguei RPG mas acho bem interessante o jogo e ainda não tinha ouvido falar desse tipo de livro, livro jogo?!, e achei a ideia bem bacana e desafiadora, o leitor pode escolher mais de uma forma de acompanhar a história e descobrir os mistérios dela e isso parece ser bem legal ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lili! Sim, é uma obra bem interessante e desafiadora! Jogando como jogo, achei a dificuldade absurda, praticamente impossível de chegar ao seu final sem muito trabalho. Lendo como livro, e seguindo a história, foi suado, sofrido, mas consegui terminar de ler. Super desafios em jogo! Adorei esse sistema de livro jogo!

      Excluir
  2. Parece uma leitura bem interessante e diferente. Sempre adorei joga esses jogos de RPG ~mesmo não sendo muito boa nisso >.<
    Diferente isso de criar o personagem com ficha completa e tudo isso, mais não entendi essa parte então não faço ideia como funciona kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há duas formas de jogar este livro jogo: uma simplificada, onde já há um personagem pronto, e outra mais complexa, onde o leitor pode criar seu próprio personagem com características próprias (Dentro das regras sugeridas pelo livro).
      Mas eu joguei em uma terceira forma, em modo leitura: Fui seguindo os itens e a jornada, mais para uma leitura descompromissada. E valeu a pena!

      Excluir
  3. Ricardo!
    Impressionada com os livros que tem trazido, pois não conhecia nenhum.
    E como falei em outra resenha, acho super criativa a ideia de trazer um livro desafiador, cheio de aventura, acoplado a um jogo, deve ser dinâmico e divertido.
    Uma semaninha plena de amor no coração!
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Muito legal saber que estão saindo livos-jogos novamente. Vou dar uma conferida nesse aí, parece divertido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos! Esta obra é realmente genial e muito desafiadora... Vale o desafio!

      Excluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras