Meus dias de fã.

29/07/2011

Este é um "Lentes Mágicas" bem especial! 
Meu post era pra ter saido dia 27, mas a loucura do dia dia as vezes nao nos permite fazer tudo que queremos não é verdade? Vamos aos fatos:

Minha história começa a 10 anos atrás. 


Durante meu primeiro semestre de graduação, eu procurava livros de literatura e teatro na biblioteca da faculdade quando encontro um grupo do ensino médio discutindo a falta do segundo livro do Harry Potter (tão preocupada com as notas, nunca havia visto nada sobre ele ainda). Como sou metida prestei atenção no que falavam e quanto gostaram do primeiro, da dificuldade que tinham em ler a continuação da história já que não tinham dinheiro pra comprar o livro. Avisei que um professor poderia requerer o livro pra biblioteca comprar pro acervo, que era só eles encontrarem um que gostasse de literatura ‘adolescente’ (cheia de dedos, claro, pois ouvir a conversa dos outros não é muito legal). Perguntaram se eu conhecia a história e meio sem jeito disse que não, que não me interessava. Falaram dos prós e dos contras sobre o livro e vendo a maturidade e paixão que falavam do personagem eu fiquei curiosa. Esperei o grupo sair das prateleiras e fui ver se encontrava o tal livro pra ver pelo menos a capa. Dos 5 que a biblioteca possui (sei que é assim pois descobri que tem 5 de cada volume lá depois que me tronei fã) havia um e eu o peguei. Constrangida, escondi o livro em meio aos outros que peguei para um trabalho. Cheguei em casa, abri a mochila e fui direto pra ele, curiosa, comecei a ler na sala e em 40min terminei de ler. 
Adorei. Li de novo no outro dia. Devolvi ao David (amigo meu que trabalha de bolsista na biblioteca) perguntando se havia previsão da chegada do outro livro (até então, eu pensava que eram somente 2...). Ele me disse que já estava na sessão de catalogação e que em breve ia pras prateleiras. Deixei meu nome na lista de espera e sai de lá com uma sensação esquisita, de que estava fazendo alguma besteira. Loucura minha. Em 8 dias fui chamada pra buscar o livro da Câmara Secreta. Assim, fiquei apaixonada e comecei a pesquisar sobre o assunto ‘Harry Potter’. Li mutos na biblioteca (a fila de espera era imensa) e outros com uma amiga que dançava em meu grupo folclórico, na época, que ganhava os livros em ingles e traduzia pros 'pobres' fãs do convívio dela... rs
Dos livros para os filmes foi um passo natural. Vi desde o primeiro (2001) no cinema. Delirava a ver muitas coisas que eu havia imaginado criando vida nas telonas e me entristecia ao ver detalhes esquecidos, ignorados e modificados, mas depois me dei conta de que não eram pra ser exatamente como o livro (desde o primeiro filme é tudo muito frustrante e ao mesmo tempo tentador em relação ao que foi ou não pra cena). 
Fui entrando timidamente no mundo dos pottermaníacos, sem que ninguém desconfiasse. Ai me perguntam como que eu lembro de tantos detalhes depois de tanto tempo, eu respondo: ‘tenho diário desde os 13 anos, escrevia todos os dias e agora escrevo só o que julgo mais importante.’ Desde sempre adorei literatura fantástica, o HP foi mais envolvente, uma das poucas 'modas' literárias que me fisgou.

Fazer um post sobre esse assunto é muita pretensão pra mim, já que existem pessoas com blogs somente sobre a saga, pesquisadores, apaixonados, surpermegahiperultrafãs! (aproveito pra deixar um super abraço para a galera do Potterish.com, que fizeram um trabalho muito lindo e espero que não nos abandonem, não tirem seu site do ar nunca!) 
Não vou escrever sobre a história (muita gente esta escrevendo) mas vim humildemente dar minha opinião sobre esse mundo do HP na minha vida. Deve ser um pouco chato ver tantas coisas sobre um só assunto, mas eu me senti na obrigação moral falar sobre um lançamento no cinema como colunista do lentes mágicas responsável (rs).
Meus dias de fãs são reservados, polidos, modestos... nunca tive nada oficial. As aquisições mais felizes que fiz neste ano foram todos os livros e todos os filmes do HP.
Falando sobre da pré estreia:
Afirmo desde já que os filmes devem ser vistos juntos! Ponto final. como falei antes comprei a pouco tempo o Box com os 7 filmes já lançados (confessando que não vi o 7.1 no cinema por problemas maiores... rs) e assisti o Enigma e o Relíquias 1 no dia antes de ir ao cinema ver o ultimo. Que choradeira! Nossa! Não descrever exatamente o que aconteceu comigo, mas fiquei a flor da pele.
Trabalhei a semana toda no Fitub (Festival Internacional de teatro universitário de Blumenau) das 7 da manha as 7 da manha (haha, parece impossível, mas fiz!) e tive que me trancar na sala pra ver os filmes. Que agonia! O telefone fixo e o celular não me deixavam em paz, a porta se abria muitas vezes, todo mundo teve que tirar duvidas bem naquelas horas... afe! 
Contando as horas pra ida ao cinema, tomei energético, avisei todo mundo que estaria indisponível entre 0h e 3h do dia 15 e mesmo assim teve uma alma que me ligou as 1 e 43, posso? Bom, depois de um banho frances eu fui bela e loira encontrar com o Thiago Seifert (trabalha comigo em minha Cia de Teatro) e com a Mariana Freitas (colega de facul da época da graduação) e fui. Não pude me preparar muito bem, mas um raio na testa eu fiz! Pelo menos isso.
Conversei com alguns fãs que esperavam na fila (80% não ultrapassava dos 18 anos). Havia fantasias (cosplays), grupos das casas de Hoghwarts, cachecóis, varinhas, chapéus, muitas fotos e jornais (Profeta Diario) circulando. Bati fotos na frente dos posteres e no display com o celular da minha amiga, mas até hj não recebi as fotos... 
Na fila, muitas conversas que eu não queria ouvir, eu só queria entrar e ver o filme. Estava tão ansiosa como todos ali. Entrei e sentei na fila H cadeira 12.
Sei lá poque, quando entrou a trilha sonora inicial, eu arrepiei, dos pés a cabeça e me veio algumas lágrimas, que não cairam... Assisti ao filme, me segurando muito pra não chorar. Esse sentimento de perda que a gente não explica, sabe? E o filme nem é aquilo tudo... ao contrario dos outros, a versão em sétima arte do ultimo filme foi o mais fiel ao livro, sem muitos sobressaltos.
Sai somente depois de ver todos os créditos, perplexa, imaginando o que viria agora. Tantos livros, tantos filmes, vc acaba se envolvendo. Ver os atores crescer com as personagens ao longo de 10 anos, acabam fazendo parte da sua vida, como um amigo que vc conhece a pouco, compartilha sua vida e depois vai embora... assim me sinto em relação ao HP.  

A história do menino bruxo que entra em um mundo paralelo a sua vida, descobre coisas novas e cresce desafiando tudo e todos pra provar que 'o que nos molda não são as coisas que temos em comum, mas o que nos diferencia' educou muitas crianças, jovens e adultos na eterna luta do bem contra o mal. Até mesmo dentro de nós, todos os dias!
Segunda vez:
Não resisti em ir uma segunda vez ao cinema, desta vez com meu companheiro e minha filha no dia 25 de julho. Desta vez em 3D. Escolhi cadeiras bem no meio (I 19, 20 e 21. Poxa que delícia de cinema! Esse tal Imax vale a pena cada centavo (unica coisa que mata é o óculos). 
Pensei que as emoções fossem menores já que da primeira vez já havia 'gastado' todo o sentimento de perda. Pensei em ver com os olhos apurados de uma amante dos filmes. Ledo engano! Não só por ser em 3D, mas na segunda vez que vemos um filme que mexe com a gente, as coisas afloram de maneiras diferentes, enxergamos diferente, detalhes antes despercebidos, o que acaba levando a outro nível de emoção. Pra mim, a segunda foi mais intensa que a primeira.


Olhar técnico:
Não poderia eu (imagine) sair do post sobre filme sem falar do que mais me atrai ou que mais me repele quanto a arte (lógico!). 
Gosto muito da indumentária criada para cada personagem (a maioria é muito daquilo que imaginei lendo os livros). 
Das personagens, os meus favoritos de sempre: Hagrid, o guarda caça (muito autentico), a McGonagall, professora de transfiguração (brilhantemente feita por Maggie Smith), a Trelawney, professora de adivinhação (onde a querida Emma Tompson dá vida de forma maravilhosa), os gemeos Weasley, Fred e George (que desde a primeira vez que apareceram representaram muito bem as personagens estabanadas do livro seja na aparência, seja na atuação), o Voldemort, a personificação do mal dessa história (feito pelo não mais que perfeito Ralph Fiennes (amo ele em Dragão Vermelho!!!))
e como não poderia deixar de ser o Snape, professor de poções (amado Alan Rickman) o meu preferido por ser o mais enigmático, o verdadeiro herói de toda a história...
Os cenários, os elementos visuais, a trilha sonora (que eu prefiro o compositor John Williams já que ele criou a trilha para a cojura do HP, é que mais lembra o filme: "Hedwig's theme") e maquiagem são muito bons na minha opinião.
As locações são pra lá de especiais, verdadeiros cartões postais! Passaram por lugares maravilhosos como o Lago Shiel na Escócia, a Catedral de Durham na Inglaterra,  e varias locações em Oxford na Inglaterra (catedrais, universidade e ruas), que deram vida a escola mais cobiçada por todos os Pottermaníacos..


O que deixou a desejar? 
Muita coisa! Nem tudo são flores... As coisas que mais odeio é a atuação do Daniel como HP depois que cresceu (ficou sem graça, tud muito igual enquanto todos os outros atores que cresceram dentro da série interpretavam cada vez melhor ele foi ficando pra tras), a troca de Dumbledore (não digo o ator, já que Michael Gambon foi uma ótima escolha, digo o refinamento. A personagem foi ficando cada vez mais limpa e ornamentada em vista das outras: roupas, cabelo, sala. Era bem melhor quando ele parecia mais velho e mais 'sujo'...), as cenas de ação feitas pelo trio-parada-dura (sem veracidade, sempre limpinhos demais e confiantes demais pra jovens que estavam em perigo constante) e, é claro, as cenas de beijo dos personagens nos ultimos filmes... Aquela Gina, olha, vou te contar ein?? O beijo da Hermione com o Harry (no HP 7 parte 1) foi mais intenso. Os beijos pareciam ser dados com medo, nojo, sei lá! Cade o amor entre as personagens? Não são atores? Provem! Nos deliciem com beijos de verdade... aff!
Tenho muita coisa que eu gostaria de dizer sobre todos os filmes do HP, mas receio que eu iria ficar repetitiva sobre um dos assuntos mais comentados nos blogs e colunas de filmes... Então termino por aqui! Uma hora eu teria que terminar de falar deste filme... já pensou? Um post eterno? rs Ninguém iria aguentar! Nem eu, claro!
Gente, é sempre uma honra escrever sobre os filmes que vejo. Falar de um filme do qual sou apaixonada não é nada fácil. Me resta saber agora a quantas anda este boato de que a J.K.Rowling vai fazer mais livros sobre o HP... Só espero que ela não ponha tudo a perder e fazer uma série tão longa e cheia de altos e baixos como StarWars! (que eu amo de paixão, mas vcs nunca vão ver nenhuma linha sobre esta série escrita por mim!
Fico por aqui! Espero que tenham gostado do post meio atrapalhado, mas eu sou estabanada que nem o Neville... rsrs


IT ALL ENDS, FOR ME AT LEAST!


Que tal conferir também...

3 comentários

  1. hahahaha Adorei o post... Sei exatamente o que vc sentia, sentiu e sente... Conheci HP em livro, pelo meu esposo, na época com 35 anos. Eu tinha 22 anos... Comecei a ler e me apaixonei pela saga. Não parei mais... Li todos os livros conforme eram lançados! Ia ao cinema... Meu caso de amor começou e evoluiu com HP! hahahaha Namorei, noivei, me casei, tive filho, batizei Stefan e hoje ele está com 4 anos... E finalmente a saga chegou ao fim nos cinemas! Mais de uma década entre livros e filmes!!! Sei que em janeiro fazem 11 anos que eu e meu marido estamos juntos! Adorei seu post!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu post, realmente de qualidade -a não ser por pequenos detalhes. Sei sobre o que você diz em relação ao fim dessa fantástica saga! Chorei, me descabelei mas estamos encarando o fim e não tem como escapar. Gostaria muitissimo de estufar o peito e dizer "Eu acompanhei desde o começo" mas não foi isso que aconteceu, visto que na época eu mal sabia ler, hehe. Mas, antes de dizer "Beijos e até mais" eu gostaria de lhe corrigir nos "pequenos detalhes" que mencionei ali no começo do meu comentário. Nossos ruivinhos tem como sobrenome Weasley e não Wisley e o vilão se auto-proclama Lord Voldemort e não Valdemort. Não me leve a mal, mas se fosse comigo iria gostar de ser corrigida (e eu fui quando escrevi também Valdemort).
    Bem, parabéns pelo post.
    Beijos e até mais.

    ResponderExcluir
  3. @Sophia Rodrigues
    Tnks pela dica! Fique a vontade de sempre comentar... as vezes ocorre deslises que a gente nem vê. Já arrumei! Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras