O Papel de Parede Amarelo - Charlotte Perkins Gilman

19/04/2016

Este clássico da literatura feminista foi publicado originalmente em 1892, mas continua atual em suas questões. 
Escrito pela norte-americana Charlotte Perkins Gilman, ele narra, em primeira pessoa, a história de uma mulher forçada ao confinamento por seu marido e médico, que pretende curá-la de uma depressão nervosa passageira. 
Proibida de fazer qualquer esforço físico e mental, a protagonista fica obcecada pela estampa do papel de parede do seu quarto e acaba enlouquecendo de vez. 

"É muito difícil falar com John sobre o meu caso, porque ele é tão inteligente e me ama tanto." (pág. 39)

O papel de parede amarelo foi um livro que caiu de surpresa em minha lista de leituras. Recebi ele em um kit junto com Vamos Juntas? e até então nem fazia ideia do que se tratava e o que esperar dessa leitura.

Narrado em primeira pessoa como pequenas entradas em um diário,  o livro conta a história de um casal que acabou de se mudar temporariamente para uma casa antiga. John, o marido, junto com o médico decidiu que isso seria o melhor para a recuperação da protagonista.

O cenário é perfeito, a casa é linda se não fosse o pequeno detalhe de que o quarto que John escolhe tem um papel de parede amarelo feio, gasto em várias partes e com formas que não dá para decifrar. A protagonista até pede para trocar de quarto, mas, segundo o marido isso não é o melhor para ela. Com o passar dos dias, o papel de parede vai deixando ela mais obcecada e não teria como não acabar se entregando à loucura.

"Ele me fez todo tipo de perguntas, e fingiu ser muito amável e gentil.
Como se eu não pudesse enxergar através dele!
De todo modo, não estranho nem um pouco seu comportamento, depois de três meses dormindo sob esse papel." (pág,  62)

Publicado pela primeira vez em 1982, o conto é considerado como terror ao estilo de Poe, ou uma narrativa de aberração mental. Ele é isso, mas também é um clássico da literatura feminista por abordar a política sexual em uma época onde eram poucos os escritores que se atreviam a tocar no tema. Em vários momentos percebemos como a mulher não tem voz, inclusive o marido pede que ela se cure por ele, por amor à ele.

O papel de parede amarelo é daquele tipo de livro que faz refletir sobre muitas coisas. É um livro que muito sutilmente fala da opressão masculina em um relacionamento e lembra em como a história ainda pode ser considerada atual. Embora muita coisa tenha mudado da data de publicação da obra para hoje, ainda temos homens que acreditam saber o que é melhor para as esposas, assim como ainda temos muitas mulheres que acreditam que eles estão certos.

A edição da José Olympio conta com uma apresentação de Marcia Tiburi e um posfácio de Elaine R. Hedges, e eu confesso que foram as melhores partes do livro. Não me interpretem errado, eu adorei o conto, mas foi sensacional poder entender o contexto, algumas questões da vida da autora e também ver como o conto foi classificado ao longo dos anos. Foi um complemento que enriqueceu ainda mais a obra.

Na mesma ideia de que um livro como esse não merece ficar parado na estante, que deve ser lido por mais pessoas, vou sortear o exemplar que recebi entre todos que comentarem nessa postagem. Comentarios coerentes com o post, ok? 
Vale comentários até dia 30 de Abril.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

9 comentários

  1. Vi muitas pessoas com esse livro, mas até então, eu não o conhecia de fato. A causa feminista é minha paixão e sua resenha me deixou muito ansiosa para lê-lo!

    http://nuvemdenovembro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Estou amando esse livros que mostram que mulher também tem opinião, que temos nossas vontades e nossos medos, esses livros sobre feminismo são os melhores e acho eles bem evoluídos, ótimos para superarmos o machismo na literatura

    ResponderExcluir
  3. Como eu quero ler esse livro! Estou adorando descobrir livros que de uma alguma forma tocam na questão do feminismo, ainda mais um livro que é de relatos de uma mulher que vivia em uma época na qual a única coisa que devia ao homem era submissão. E infelizmente, de lá pra cá, poucas coisas mudaram na nossa sociedade. Gostei muito da resenha e estou adorando essa ideia de deixar o livro em movimento, já que livros assim deve ser lidos por todos! Adorei, beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie...
      Seu comentário foi sorteado para receber o exemplar do livro. Por favor, mande um e-mail para amoreselivros@gmail.com com seus dados para que possa fazer o envio.
      Favor colocar no assunto Livro Papel de Parede Amarelo.
      Obrigada pelo comentário,
      Beijinhos,
      Lica

      Excluir
  4. Olha.pelo li da resenha não faz meu estilo, mas fiquei até curiosa para saber mais

    ResponderExcluir
  5. Achei essa edição maravilhosa!! Esse livro esta na minha wishlist a no mínimo 2 anos e meio, mas sempre deixo pra la. Não tinha visto muitas pessoas falando sobre ele, só nesse mês mesmo que vi essa resenha e uma outra. Gosto da parte mais sombriazinha dele, confesso que antes nem tinha me ligado nessa de "uhu mulheres devem fazer o que querem!!", claro que é uma situação revoltante e chocante, mas o que mais me fez querer lê-lo foi um spoiler que recebi do fim.. Dizem que ela fica andando em circulos e você sabe o que.. Fica pro leitor deduzir ne?

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Só conheci esse livro recentemente e fiquei bem curiosa, mesmo não sendo o tipo de livro que gosto de ler, achei bem interessante o tema abordado pela autora principalmente pela época que ele foi escrito e pelas reflexões que o leitor acaba fazendo ao longo da leitura !!

    ResponderExcluir
  7. ====== PROMOÇÃO ENCERRADA ======
    Agradeço a todos pelos comentários e aguardo contato da Cris para envio do livro :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras