Garota em Pedaços - Kathleen Glasgow

03/12/2017

Além de enfrentar anos de bullying na escola, Charlotte Davis perde o pai e a melhor amiga, precisando então lidar com essa dor e com as consequências do Transtorno do Controle do Impulso - um distúrbio que leva as pessoas a se automutilarem. "Viver não é fácil". Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica - para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida -, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores.
Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo.


Olá leitores desse meu Brasil, como andam as leituras? 
Por aqui, andam intensas, principalmente depois de ler Garota em pedaços. 
Vou começar com a principal frase do livro:
"Eu me corto porque não consigo lidar com as coisas. É simples assim. O mundo se torna um oceano, o oceano cai em cima de mim, o som da água é ensurdecedor, a água afoga meu coração, meu pânico fica do tamanho do mundo. Preciso de libertação, preciso me machucar mais do que o mundo pode me machucar. Só assim posso me reconfortar. Pronto, pronto."
Quando recebi o livro nas minhas mãos, recebi o aviso que minha mente tinha que estar boa pra lê-lo, já que trata de um livro de Charlie, uma garota internada em uma clínica psiquiátrica e que se corta pra aliviar a dor. Eu disse " Ok, posso lidar com isso!", mas será que eu realmente podia lidar? Ao longo do livro parei várias vezes para dar aquela suspirada. 

Bom Charlie recebe alta da clínica porque não há mais recursos financeiros para mantê-la lá e como sua mãe a rejeita ( como sempre fez ) ela vai parar em Tucson, ao lado de seu melhor amigo Mickey. Acontece que Mickey precisa pegar a estrada com a banda e lá está Charlotte: sem amigos, numa nova cidade, sem casa, sem emprego, sem dinheiro, sem nada. 

Ao longo do livro, com muita luta e desespero, acompanhamos o processo de cura de Charlie. Ela conhece algumas pessoas, as quais não sei se posso chamar de amigos, mas entre elas conhecemos Riley, o qual se torna um crush dela, que não sei se faz mais bem ou mal à ela. Quando percebeu, já estava apaixonada em meio a um relacionamento perigoso, mas com gostinho de quero mais. 


Não posso contar muito mais para não dar spoilers, mas posso dizer com toda certeza que é uma leitura sufocante, dramática mas que valeu muito a pena cada segundo. Leiam, leiam, leiam! :) 

Ah, no final do livro, ainda há dicas onde buscar ajuda caso você possua algum transtorno ou sofra de depressão. Muito legal da parte da autora e da Editora Planeta. 

Por hoje é só pessoal! Até breve! Boas leituras!

Sou a Fabi.... blogueira, escritora e eterna sonhadora!

Que tal conferir também...

25 comentários

  1. Oi! Gostei da resenha. Despertou a curiosidade sobre a obra, com toda certeza. E é bom notar que o mercado literários está se abrindo para novas obras e temas, mais questionadores da realidade. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Já li algumas resenhas deste livro e acho que a carga dramática dele é bem grande, ainda mais por tratar de assuntos tão próximo a mim.
    Gostei da sua opinião da história, isso incita ainda mais a minha vontade de ler. Parabéns pela resenha.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tuudo bem?
    Eu ainda não lembro-me de ter ouvido desse livro, todavia sua resenha alimentou minha curiosidade+1. Um assunto tão atual e delicado hoje em dia maravilha a autora nos permitir entender mais um pouco do assunto. #Jáquero
    Os Segredos dos Livros

    ResponderExcluir
  4. Hey!

    Que dica maravilhosa, um livro cheio de sentimentos assim, não sei se seria forte o suficiente para ler. Mas achei muito interessante a forma de tratar um assunto tão delicado como este. Dica anotada, vou pesquisar mais sobre.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. A resenha está ótima, mas infelizmente, não senti vontade de acompanhar esse drama. Achei interessante o fato do livro conter dicas de onde buscar ajuda caso o leitor necessite.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Desde que me deparei com a sinopse deste livro que me interesso pela leitura, no entanto após ler várias resenhas fico ainda mais encantada e interessada na leitura, já que trata de assunto muito sério, que o transtorno de auto mutilação, que deve ser muito debatido. Pelo que vejo a trama consegue passar os sentimentos que a pessoa que este transtorno passa, fazendo com que a leitura seja envolvente. Espero ter a oportunidade de ler este livro logo.

    ResponderExcluir
  7. Oii tudo bem??

    Já havia lido outras resenhas deste livro e sempre senti que deixa o leitor muito angustiado, apesar de ser bom. Espero poder ler em breve.
    Adorei a resenha
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    A premissa do livro é bem interessante. E sua resenha ajudou a despertar minha curiosidade. Vou anotar a dica, e na hora certa pretendo ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Fabi! Tema pesado esse, mas gostei da premissa!
    Vou deixar como dica de leitura aqui!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. Eu venho lendo sobre esse livro tem um bom tempo, infelizmente o preço dele nunca abaixa, mas quero muito ler! Se trata de um tema que me interessa muito e é mais que necessário nos dias de hoje!

    ResponderExcluir
  11. Oii Fabi, tudo bem? Adorei seu post! Esse é o tipo de livro que requer toda uma respiração funda, uma preparação antes de começar a leitura. Sei que seria uma leitura bem pesada para mim, ao mesmo tempo que ia me identificar com a protagonista, por passar por algo parecido. Enfim, quero muito ler, mas preciso estar super bem antes. Foi esperar o momento certo :)

    Super beijo!

    ResponderExcluir
  12. Oi, confesso que eu não sei se saberia ler uma história tão densa quanto essa, mas eu achei que ela retrata um tema muito importante e que merece a devida atenção. Não deve ser fácil passar por algo como ela passa, mas gostaria de conseguir ver ela superando e achando a oportunidade de ser feliz e é claro sem gente prejudicial ao lado. Não sei se eu leria nesse momento, mas com certeza você despertou minha atenção para ele.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bem?
    Olha, por ser uma leitura sufocante eu não sei se leria, pois fico agoniada com leituras assim. Adorei a sua resenha, e amei saber dessa dica da autora e editora, de colocar locais para ajuda. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Estou doida por esse livro! Tudo nele me é convidativo, do título a capa. Quero muito fazer essa leitura, depois de sua resenha e desse quote que me deixou no chão, quero desesperadamente. Amo livros com temáticas mais difíceis, polêmicas e tensas, esse livro me parece uma mistura dos três.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi querida!
    Eu não curti muito o gênero do livro. Já li dois livros do gênero, porém não curti muito. Gostei bastante da sua resenha, mas vou deixar passar a dica.

    Beijoss

    ResponderExcluir
  16. Oi! Gosto desse tipo de livro denso que nos toca e faz sentir o que os personagens sentem. Garota em pedaços está na minha lista há um certo tempo, e gostei de saber que é uma leitura intensa que vale a pena ser feita.

    ResponderExcluir
  17. Oiee Fabi ^^
    Eu já tinha visto a capa deste livro antes, mas a sua resenha foi a primeira que eu li a respeito dele. Parece ser um daqueles livros que fazem a gente pensar muito, a premissa é bem sensível e dolorosa, né? Apesar de me considerar uma pessoa sensível, eu adoro livros mais "pesados" (por assim dizer) que fazem refletir. Dica anotada :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Faz um tempo que tenho interesse em ler esse livro, mais sinceramente eu não tenho certeza se consigo terminar a leitura dele todo.

    Passei muito tempo sofrendo de depressão então tento não ler livro desse tipo, mais gostei disso que no final do livro tem dicas de onde buscar ajuda. Pode demorar um pouco mais eu ainda vou ler esse livro.

    ResponderExcluir
  19. Faby!
    Infelizmente muitas pessoas criticam e acham que é uma doença banal que se a pessoa quiser, pode sair sem ter auxílio e isso não é verdade, é preciso estar atento, receber atenção e diagnóstico e acompanhamento médico.
    Deve ser um livro bem enriquecedor e principalmente um alerta.
    Um domingo abençoado!
    “Desejo a você e à sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  20. Já ouvi falar muito dessa doença TCI, mas não conheço ninguém que a tenha. Quanto ao bulling é coisa antiga. Nos meus tempos de escola, quando criança, sofria bastante com isso, só que a gente resolvia o problema enfrentando a pessoa que mexia com a gente e se fosse preciso, partia para briga, coisa que hoje é coisa proibida.
    Quanto ao livro, não conhecia nem o livro e nem a autora. Gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  21. Já gostei do livro, principalmente por abordar um tema como esse, no qual é preciso ser tratado com muita atenção e cuidado!

    ResponderExcluir
  22. Oi Fabi,
    Eu li esse livro, mas custei para fazê-lo pois sabia que era um livro cheio de gatilhos, sabe? Fiquei muito contente por ler suas impressões e por saber que você curtiu a leitura, apesar de ter sofrido. A Charlie me ensinou muitas lições valiosas que levarei para o resto de minha vida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Já li um livro que tinha como principal tema esse trasntorno de se automutilação, e amei cada linha porque ele trouxe uma nova ideia de como essas pessoas se sentem para fazerem isso, e digo que foi bem forte e encantador conhecer um pouco mais, por isso fiquei mega curiosa com essa história, já tinha visto essa capa e esse título mas nem imaginava do que se tratava

    ResponderExcluir
  24. Olá! Parece ser um livro bem intenso e cheio de drama, deve ser difícil para a protagonista lidar com um problema tão complexo, sem o apoio da mãe, e de auxílio médico, isso tudo em um lugar novo, curiosa para acompanhar esse processo de cura da Charlie.

    ResponderExcluir
  25. alguém sabe se tem esse livro em pdf?

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras