Tudo que eu preciso: B&S #1 - Kimberly Knight

28/12/2017

Spencer Marshall estava deprimida. Depois de pegar seu namorado traindo-a com a secretária, ela decide ter um fim de semana só de garotas em Las Vegas, com sua melhor amiga, Ryan. A sorte deve estar a favor de Spencer, porque o gostoso que tem chamado sua atenção na academia está no mesmo voo que elas para Las Vegas.
Spencer pode até ser chamada de antiquada, mas ela acredita que o cara deve dar o primeiro passo numa relação. Só que este gato não se aproximou dela ainda... até que eles têm uma dança extremamente quente em Las Vegas, que a faz questionar os motivos dele.
Será que seu gato, finalmente, falará com ela ou ele vai continuar com esse joguinho de flertar, que pode não dar em nada? E será que as situações do passado deles os impedirão de dar o próximo passo?
Apesar do que as pessoas dizem, nem tudo que acontece em Vegas fica em Vegas, especialmente quando você malha todos os dias, no mesmo horário e na mesma academia.
* Lido em ebook - acervo pessoal *
Compre: Físico E-book (Free no Kindle Unlimited)


Comecei a leitura de Tudo o que eu preciso super empolgada, mas infelizmente preciso confessar que eu esperava mais, muito mais. Para realmente poder explicar os pontos que me irritaram, alguns detalhes na resenha vocês terão que selecionar para ler. São pequenos spoilers, que eu acho que não interferem muito mas sei que tem quem não gosta, optei por essa opção...

Spencer está em crise... Ela acabou de descobrir que seu namorado de dois anos a traia com a secretária. E ela descobre do pior jeito possivel: encontrando os dois transando na mesa do escritório dele. Clichê? Com certeza, mas eu curto um clichê e esse não foi o que me incomodou...

Decidida a não se deixar abalar e nem ficar sofrendo já que o cara não era quem ela esperava, Spencer resolve que o melhor a fazer é voltar ao trabalho. E é na academia que ela foi verificar que ela conhece um cara lindo e totalmente interessante - que ela manda alguns sinais de flerte, mas que ele não toma a iniciativa de vir falar com ela. A troca de olhares, os sinais, o flerte silencioso entre os dois... Mais um clichê, mas esse também não é o que me incomodou...

Para animar as coisas, a melhor amiga de Spencer decide que elas precisam de uma noite de meninas, para relaxar e se animar e nada melhor do que partir para Vegas. Até porque o que acontece em Vegas, fica em Vegas não é mesmo? E quem aparece lá em Vegas no mesmo final de semana? Sim, o cara da academia... E é lá em Vegas que eles tem uma dança super quente e que parece que finalmente as coisas vão começar a andar para a direção certa. Sim, é um festival de clichês no livro, mas não posso negar que a escrita da Kimberly é envolvente - e eu adoro um clichê, então, tudo bem!

Aí, quando eu pensei que o relacionamento iria para frente, que até encontraríamos algum drama para seguir a história, o que veio foi a pior coisa possível. Não pelo fato em si, afinal, drama com ex é até compreensível, o meu problema mesmo foi como a situação foi recebida e enfrentada (ou melhor, não enfrentada, apenas aceita) pelos protagonistas. E foi aí que a história desandou para mim.

Ainda me surpreende como um casal de quase 30 anos cada pode ser tão infantil em alguns momentos. E olha que eu usei a palavra infantil para não xingar nenhum deles, pois não consegui entender como é que eles aceitaram tão fácil e compraram tão fácil a ideia da ex de Brandon. (Sério que a ex vai dizer que está grávida, que furou as camisinhas e você vai aceitar de boa, sem desconfiar, sem pedir um exame de DNA ou sem pelo menos exigir entrar no médico junto? Sério que você vai simplesmente dar dinheiro para pagar as contas? Sério que mesmo achando a ex maluca você vai acreditar na palavra dela como se ela fosse a mais honesta das criaturas? POR FAVOR NÉ? Vocês estão próximos dos 30 e não dos 13!
Por falar nela, cade a grande loucura???? Sim, ela é chata e rola umas ameaças, mas a parte onde seria um grande momento da história e poderia ser um grande drama, foi realmente muito fraca, e um tanto desanimadora para falar a verdade.

A atitude de aceitar tudo de maneira tão fácil, me fez perder a identificação com os personagens e com isso a narrativa passou de interessante para arrastada e cansativa. E olha que tem um monte de cenas de sexo (que parece que é a solução dos dois para tudo) e mesmo a química entre o casal ser inegável e ter cenas bem narradas nesse sentido, eu achei mais do que o necessário para a história. Gente, quem me conhece sabe que eu curto romance erótico, mas vamos combinar... o casal não pode se encostar que rola sexo, todo dia duas, três vezes e todas elas são descritivas. Eu já li livros com menos enredo que não me deixou tão cansada. Confesso que por vários momentos a vontade de pular as cenas foram grandes, e revirei muito os olhos durante a leitura.

Vale ressaltar, eu gosto de romances eróticos (basta ver a quantidade de livros do estilo que aparecem por aqui, ou então espiar no meu skoob os vários que leio e não resenho). Eu inclusive gosto dos livros curtinhos da Jenika Snow ou da Alexa Riley que o objetivo é só o sexo mesmo e que não tem muito enredo. Acontece que eu entrei na leitura desse livro esperando um pouco mais dos personagens ou um pouco mais da história. Mesmo assim, eu acho que tinha alguma magia ou feitiço na história pois não abandonei o livro e fui até o final - e ainda pretendo sim ler os outros da série, então...

Aí você deve estar se perguntando se deve ou não ler o livro depois de tudo o que eu citei... Bem, o que eu posso dizer é: arrisque. Principalmente se você curte romance erótico e ainda não leu muita coisa do gênero. Pode ser que minhas altas expectativas e a quantidade de romance que tenho lido ultimamente tenham me feito julgar muito mais do que o livro merecia. O que posso dizer é que mesmo com os pontos que não me ganharam, eu fui até o fim, e como disse sim, pretendo ler os outros. A minha curiosidade em saber como vai seguir o relacionamento dos dois não me deixa parar nesse volume sabendo que tem mais pela frente...

Se eu deixar de lado a atitude dos personagens em relação ao drama com a ex e pensar no livro só como um romance quente, então sim, a leitura vale a pena. É inegável que a Kimberly construiu uma ótima química entre o casal e cenas super quentes entre eles. Então, se você está procurando uma leitura para se aquecer, o livro se torna uma boa dica.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

6 comentários

  1. Oi! Então, eu amo romances eróticos, mas livros com sexo o tempo todo, cansa! A história se torna vaga, quase sem conteúdo! Gosto dos romances clichês e desses jogos de flerte. Comecei a ler esse livro há muito tempo atrás, mas ele não me prendeu, achei bem fraco...

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkk, amei a sinceridade na resenha e nas partes que você assim como eu não iria engolir de jeito nenhum num livro, por mais clichê que ele seja ou pretenda ser tem coisas que não dá pra empurrar no leitor assim descaradamente.

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro no ano passado ~ou foi no começo do ano não lembro bem kk~ e no começo a leitura eu estava gostando muito do livro...mas depois de tantas cenas de sexo comecei a pular essas parte porque já estava sem paciência!

    Outra coisa se no começo do livro eu gostava dos personagens no final dele eu já estava torcendo por livro terminar logo, porque gente falto pouco pra mim abandonar a leitura por causa como você mesma disse por eles ser tão infantil.

    ResponderExcluir
  4. Lica!
    Também não tenho problemas com palavrões (bem inseridos no texto) e explicitação de sexo, acho até estimulante.
    Não me importo também com os clichês porque amor e sexo não coexistem sem um bom clichê e piegas...
    Claro que a leitura vou ter de conferir, porque gosto dos romances hots.
    O que não gostei foi o nome das duas 'mocinhas' do livro serem nomes masculinos: Ryan e Spencer, mas tudo bem, na época da androgenia, os nomes não querem dizer quase nada.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Olá! Confesso que essa capa não me atraiu muito não, a história parece ser bem clichê, o que eu até gosto, o que me desanimou foram esses pontos negativos que você destacou, fiquei na dúvida se leria ou não o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lica!
    Assim como você também curto um clichê, e eu até revelaria a atitude dos personagens em relação ao drama com a ex apesar de também acha isso bastante negativo, mas apesar de ler romance erótico eu não curto livros com um monte de cenas de sexo, acho que a leitura fica cansativa com esses exageros... Por isso eu não leria Tudo que eu preciso, mas quem sabe depois de ler sua resenha da continuação da história de Spencer e Brandon eu acabe me interessado e decida ler a história?!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras