The Wright Boss: Wright Series #2 - K.A. Linde

01/03/2018

Eu sempre tive uma regra:
Não misture negócios com prazer.
Mas então Landon Wright volta para casa para a empresa de construção da sua família com as costas quebradas e um coração castigado e acaba como meu novo chefe sexy. Com o escritório ficando aquecido, eu estou pensando sobre jogar o livro de regras pela janela.
Se ao menos não houvesse um milhão de razões que isso nunca poderia funcionar.
Nós podemos ter dividido um único beijo perfeito, mas eu não posso deixar nossa intensa conexão nublar minha meu julgamento. Não com tudo pelo que tenho trabalhado no caminho.
Namorar seu chefe é muito, muito errado... mesmo se ele parece tão Wright¹.
 
* Sinopse retirada do Goodreads e traduzida para a postagem*
* Compre: E-book - Físico

É errado mas parece tão Wright¹. 

(¹A autora faz um jogo de palavras, uma vez que o sobrenome deles se pronuncia como a palavra right, que significa correto)

Depois de ler The Wright Brother, engatei a leitura do segundo livro da série, dessa vez com a história de Landon - segundo mais velho da família Wright que conhecemos brevemente no livro anterior.

Landon é casado com Miranda, alguém que a família toda odeia e que aparentemente não está mais deixando Landon tão feliz como no início do relacionamento deles. A gente vê no livro anterior ela ter uma crise de ciúmes totalmente sem sentido e já dá para ter uma noção do tipo de mulher que ela é.

Heidi - a melhor amiga de Emery - conhece Landon desde o colegial. Eles eram amigos, e uma vez que ele namorou sua melhor amiga, eles saíram várias vezes juntos naquela época e agora a relação deles parece um pouco diferente. Depois do casamento de Sutton eles começaram a conversar um pouco mais, porém Landon cortou as ligações uma vez que eles quase ultrapassaram uma linha que não deveriam já que ele é casado. Mas no encontro de 10 anos da turma, Landon chega sozinho e beija Heidi - dizendo que ele está deixando Miranda e que não quer mais resistir ao que os dois tem.

"Pegue-me", eu alego. "Possuia-me"
"Você não é o tipo de mulher que possa ser possuída"
"Prove meu engano"

Acontece que no dia seguinte, mesmo Heidi não querendo estar nessa situação por muitos motivos, ela aceita conversar com Landon quando ele liga e marca um encontro. O que ela não esperava é que sua esposa tivesse vindo para a cidade atrás dele - e o que eu não esperava é que ele voltaria para a casa com ela, dando mais uma chance para ela mesmo quando tem a sensação de que não deveria.

O que me deixou um pouco mais tranquila é que ele vê que não existe realmente a possibilidade de uma nova chance logo que chega em sua casa - juro que quando ele voltou para a casa dele em outra cidade eu estava pronta para desistir do livro - e decide que precisa colocar sua vida em ordem. Landon não tem só um divórcio para se preocupar, ele também tem uma lesão que coloca a sua carreira no golfe em perigo, já que ele pode nunca mais voltar aos campos.

Se você pensa que eu contei demais sobre o enredo, se prepare pois eu não saí nem do começo... Um mês se passa e Heidi descobre que Landon está de volta a Lubbock e não apenas isso, que ele agora é seu chefe na Wright Construction e Heidi tem a regra de nunca namorar no trabalho. Ela é uma engenheira em um mundo dominado por homens e já tem que lidar com muito machismo para ainda acrescentar um romance na mistura, ainda mais que ela quer uma promoção - e sabe que não só é qualificada como merece - e não precisa de ninguém levantando a suspeita de que ela está onde está por conta de com quem ela sai.

Regra Número 1:
Não saia com seus colegas de trabalho.
Regra Número 2:
Definitivamente não saia com seu chefe.
Regra Número 3:
Esqueça o sabor dos lábios do seu chefe.

É claro que nem sempre as regras são fáceis de seguir, ainda mais quando temos um homem determinado a conquistar a mulher que a cada momento se prova a certa para ele. Então, para quem gosta de caras determinados e um romance escondido entre chefe e funcionária como eu, não tem como não querer saber mais de Landon e Heidi - e nem tem como não torcer por eles quando outras coisas começam a parecer no caminho.

Um livro envolvente, interessante, sexy e com um toque de drama que deixa a gente com o coração apertado, torcendo para que tudo seja logo resolvido. O que eu mais gostei foi a relação das meninas no livro, mostrando uma amizade incrível - até mesmo nos momentos em que o lado profissional cobra uma postura diferente da que você quer tomar. Também gostei de ver Landon assumindo sua parte por ter colocado os dois na situação em que eles ficaram, mas mesmo assim, não desistindo só por conta do erro - afinal, quem nunca errou que atire a primeira pedra, não é mesmo? Eu gostei que ele se mostra mais ferido com o que está acontecendo com a Heidi do que com as coisas que ela diz para ele no calor do momento e que os dois conseguem se acertar, até porque eu amo um final feliz.
The Wright Boss é mais uma ótima parcela para a série e foi uma leitura incrível.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

0 comentários

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras