Lentes Mágicas #4: Mãe não se engana!

26/05/2011

A escolha pra fechar o mês das mães e das noivas não foi nada doce. Na vida ‘nem tudo são flores’! 
Adoro filmes de suspense, de terror, bizarrices e cult. Não importa o gênero, tudo que envolve um bom mistério certamente estará em minha lista de favoritos. Isso não quer dizer que todo filme de suspense é bom. Escolhi o filme ‘Plano de Vôo’ pra colocar outro gênero de filme dentro do tema do mês. Uma mãe que não desiste de seguir seus instintos e procurar sua filha.



Plano de Vôo
Título Original: Flightplan
Gênero: Suspense
Duração: 97 min. 
Ano: EUA - 2005
Distribuidora: Buena Vista Pictures 
Direção: Robert Schwentke 
Roteiro: Billy Ray e Peter A. Dowling



O filme começa apresentando a personagem principal, a engenheira aeronáutica Kylie Pratt (Jodie Foster), uma americana que trabalha no projeto de um novo avião em Berlim. Seu marido morreu misteriosamente ao cair do telhado do edifício onde o casal morava com Julia, a filha de 6 anos. Inicialmente, o roteiro não deixa claro o que aconteceu, se ele escorregou acidentalmente ou se cometeu suicídio. Mas a perda deixou Kylie abatida e a base de anti-depressivos. Ela resolve voltar para os Estados Unidos para passar um tempo com a filha na casa de seus pais, aproveitando para realizar o translado do corpo do esposo, que será sepultado nos Estados Unidos. Descontando o fato de ambas levarem o caixão com o falecido no compartimento de carga, era para ser um vôo normal entre Berlim e Nova York. Mas, no meio da noite, acontece algo misterioso: a filha de Kylie desaparece sem deixar rastros. 


Começa então um jogo de brincar com as expectativas de quem assiste. Por conhecer o avião (ela o projetou, lembram?) a preocupada Kylie passa a investigar cada parte da aeronave em busca da filha, mas sem êxito. A tensão cresce à medida que ela envolve os passageiros, as aeromoças e o próprio capitão, Rich (Sean Bean, que, ironicamente, morre de medo de avião), numa minuciosa busca à criança. Por conhecer também os protocolos de segurança, Kylie faz com que todo o local seja revistado de cima a baixo, sem que qualquer sinal de Julia. Quando ela retorna ao seu lugar, encontra o ursinho de pelúcia, esquecido em seu banco. É como se a criança tivesse evaporado no ar. Ou como se nunca tivesse existido...
É então que o roteiro começa a se complicar: a lista de passageiros não inclui nenhuma Julia Pratt, nem Kylie tem como provar que realmente embarcou com a filha - porque o cartão de embarque ficou com a própria menina desaparecida. Para arrematar, ninguém lembra de ter visto a criança, já que a mãe entrou no avião por primeiro e Julia ficou sempre próxima à janela. É quando entra em cena o agente de segurança Tom Carson (Peter Sarsgaard), responsável por manter a "lei e ordem" no interior do avião, e que passa a ajudar/atrapalhar Kylie na tentativa de descobrir o paradeiro da sua filha - ou se a criança realmente existe! 

Um roteiro bacana mas de concepção de direção muito fraca. A maneira que a menina desaparece é muito forçado. Fica uma coisa de ‘estão todos atuando pra te enganar’. Cada um com algo a esconder, com olhares suspeitos e atitudes estranhas. Desde que ela acorda dentro do avião já se começa a suspeitar de todos! Não há tempo de desenrolar algo mais na história de Kylie e as histórias paralelas se perdem. Num minuto um personagem aparece, cria a falsa ilusão de que tem algo importante a acrescentar na história e no minuto seguinte passam a ser novamente só passageiros, figurantes ‘c’ com fala. O policial Tom Carson não convence. Desde a primeira aparição já se nota algo suspeito. Ele é muito solícito, e como dizem quando a esmola é demais o santo desconfia.

O diretor brindou-me com uma cena extraordinária, uma das mais belíssimas cenas que já vi em filmes do gênero, em que Kylie e Julia acompanham, da janelinha do avião, o caixão com o corpo de marido e pai passando para ser colocado no compartimento de carga, quase como se fosse uma cerimônia fúnebre na pista do aeroporto. O calor da respiração embaça o vidro e Julia desenha um coração. Aliás cena muito importante pro filme. Ele é que resolve pra você que assiste pra onde o filme vai.

Não é uma das melhores atuações da Jodie Foster, mas ela consegue fazer a história verossímil (apesar de ter a mesma expressão sempre).  Sean Bean faz um piloto respeitável que provoca tanto raiva como afeição, dependendo da cena. Peter Sarsgaard faz o agente que não convence ninguém por fazer 3 personagens diferentes e não uma personagem com suas variações de humor! Com certeza ele já atuou melhor, em ‘O homem da máscara de ferro’ por exemplo, ou em ‘ A órfã’ (um dos meus filmes favoritos!). Não dá pra acreditar que é o mesmo ator... mas enfim... 

No plano geral, é um filme inteligente, com muita ação em um espaço limitado (imagine, quase duas horas de filme dentro de um avião!) e com muitas tentativas de ser bom. Quase consegue! 

Semana que vem iniciamos o mês junho com um novo tema...Alguém arrisca um palpite de qual tema será? Só não pode dizer que é São João! 

Que tal conferir também...

10 comentários

  1. Já vi esse filme, achei bem legal!
    Bjinhos

    @BempraMente
    http://bempramente.blogspot.com/
    @swannx
    Swan

    ResponderExcluir
  2. Sabe aquele tipo de filme que você vê o trailher e fica toda empolgada? E que quando começa a passar as letrinhas no final você pensa "mas é só isso"?
    Então...
    Foi assim esse filme para mim. Não vou dizer que não gostei, mas eu esperava mais.

    ResponderExcluir
  3. já vi muitas vezes esse filme...na tv e em dvd!! acho fantástico até pq a Jodie Foster é muito boa atriz!! Pena que ultimamente ela tem feito tão poucos filmes!!!

    bjs

    Raffa
    http://galerarecord.blogspot.com/
    e
    http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Não assisti esse filme ainda! Mas gosto de suspense e gosto de Jodie Foster! Portanto vou providenciar!

    ResponderExcluir
  5. Nunca consegui assisti esse filme, toda vez que alguem assistia eu sempre chegava no final.

    ResponderExcluir
  6. Já tentei assistir esse filme umas 1000 mil vezes sempre que eu começo alguem rouba o controle e muda de canal ¬¬ vou acabar baixando ou alugando para poder assistir inteiro ...


    Giiii junho mês dos namorados *_* acertei? auahuahauahauhau

    ResponderExcluir
  7. ja vi este filme e gostei! foi bem legal e valeu a pena ver. foi muito bom e recomendo ♥

    ResponderExcluir
  8. Ah, eu tenho uma queda por esse tipo de filme meio conspiratórioa sabe? Não assiti ainda, mas quero muito *.*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  9. Marcia Nascimento30 de maio de 2011 19:28

    Já assisti e gostei muito!

    @BobbyDupeaGirl

    ResponderExcluir
  10. Não assistir a esse filme, mas pelo que ouvi do meu irmão ( sim, ele praticamente descreveu todo o filme pra mim ¬¬') ele é muito bom.
    Sempre confundo esse filme com aquele do quarto do pânico... Acho que é por causa da cor do cabelo das atrizes.
    Espero realmente assistir ele algum dia e tirar minhas próprias conclusões!
    ^^'

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras