O Vale dos Anjos: o torneio dos céus – parte I - Minhas Opiniões

24/05/2011

Sinopse
A morte tem o poder de separar um amor?
Para muitas pessoas, a frase "até que a morte os separe" é a afirmação de que morrer é o fim de tudo, inclusive para o amor. Mas se fizermos essa pergunta para o grego Dimitris Saloustros a opinião será bem diferente. Com uma morte precoce e uma promessa feita à sua amada o rapaz parte em busca do desconhecido Vale dos Anjos, local onde se encontram as maravilhas do Paraíso e o medo e apreensão das oito prisões, em busca de cumprir o seu feito.

Auxiliado pelo anjo-guia-de-enterro, Obelisco, cujo humor o ajuda nos momentos difíceis, pela cúpido Anne cuja beleza é incomparável e treinado pelo misterioso mestre Ramirez; Dimitris parte em uma jornada recheada de grandes belezas, pessoas marcantes e mistérios complexos que o farão perceber que nada é por acaso e que sua estadia nesse misterioso lugar já era aguardada a muito tempo.



Minhas Opiniões


“Para ele, a vida aqui na Terra era apenas o início de tudo... No entanto, naquele momento, várias coisas passavam por sua cabeça, e, de repente, ele sorriu... Sorriu como nunca havia sorrido antes, mas não era um riso de alegria nem um riso irônico, era um riso de conformação, um riso de que o seu sonho estava se confirmando, o sonho de descobrir o que estava além da vida.” (p. 20)

Leia o prólogo com atenção. Depois se entregue à aventura. A história tem um início pontual. Começa num fim de tarde, contando a rotina do jovem Dimítris, de cabelos loiros e compridos até quase na altura dos ombros e olhos azuis. O belo rapaz grego, de 22 anos, trabalha em uma empresa de informática e está casado há menos de dois anos com uma linda jovem. Vive extremamente feliz ao lado da esposa Mariah, onde vê uma mãe e uma amiga. À noite ele tem um pesadelo em que está dirigindo e sofre um acidente. Pela manhã, Dimítris se sente estranho, mesmo assim, antes de ir ao trabalho, faz exercícios físicos e, ao entrar em seu carro, passa mal e morre ao volante do carro, causando a batida do veículo em uma árvore. Antes de seus olhos se fecharem pela última vez na vida, ele vê um ser de capuz branco acenando.
Ao abrir os olhos, enxerga cenas de sua vida. Todos os que morrem veem a vida passando diante dos olhos, auxiliados por um Anjo Guia de Enterro. Obelisco, que é o ser de capuz, é o Anjo de Dimítris, responsável por sua transição. Em seguida acontece o seu julgamento onde é evidenciado seu lado teimoso, obstinado e sagaz. O veredito define que Dimítris é aceito no Paraíso. Após, ele é levado ao seu próprio funeral e a faculdade de falar com sua esposa lhe é concedida. O marido morto promete que não a abandonará e que irá retornar. Ao ser conduzido ao Vale dos Anjos, local que compreende o Paraíso e as oito Prisões, começa a jornada de Dimítris para tentar encontrar uma forma de retornar à vida ao lado de Mariah. Nessa busca, o jovem encontrará o apoio de vários seres. Encontrará, também, a real amizade ao lado de Obelisco e de Anne, a Anjo Cupido. Ramirez será seu mestre num treinamento para sua participação no Torneio dos Céus, competição que poderá lhe dar a chance de cumprir o prometido à sua esposa.

Schulai nos presenteia com a criação de um universo paralelo muito bem definido e diferente, no conjunto, de qualquer romance que já li. A divisão hierárquica dos Anjos e a divisão do Vale dos Anjos estão muito bem traçados. Em uma narrativa linear, o autor explica o universo concebido, na maior parte do tempo, por meio dos diálogos entre os personagens. A história de um personagem morto, no plano terreno, é bastante original. Dimítris é um sujeito curioso que prefere perguntar a observar. Ele questiona sobre tudo, e maravilhado muitas vezes usa a expressão “legal”. Os interlocutores questionados, como que para se certificarem da compreensão de Dimítris, quase sempre perguntam se ele “entendeu”. Entendeu? O uso abusivo dessas expressões acaba sendo irritante. Creio que no próximo volume irei encontrar diálogos mais maduros, uma vez que as questões básicas sobre a dinâmica do Vale já foram respondidas.
Bem, senti certo desconforto a quase tudo no Vale dos Anjos ser muito parecido com a vida cotidiana terrena. Nesse sentido, eu esperava ler algo mais ousado, por se tratar de literatura fantástica. Também não consegui sentir muita empatia pelo personagem principal, o que, com certeza, influenciou minha leitura. Pergunto-me se não é por causa do tamanho da introdução que, em comparação à história, é muito curta e pobre em detalhes que explorem o perfil psicológico dos personagens. Por exemplo, não consegui experimentar a extensão do amor de Dimítris por sua mulher. Sentimento esse que permeia toda a história.
Enfim, quando você chegar ao final do último capítulo, leia o epílogo e lembre-se do que estava escrito no prólogo. Ambos são prenúncio de que a saga de Dimítris está longe de acabar, prometendo disputa e muita ação.


Que tal conferir também...

7 comentários

  1. Adooorei a resenha!

    Vou ler este livro muito em breve!!

    Tão bom saber que nossos autores estão esbanjando talento!


    Beeijos!

    .................................
    www.livroseatitudes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Esse é um dos livros que estão em minha listinha já tem um tempo. Espero compra-lo logo!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu adorei a resenha *-*' Eu AMO ler de paixão, mas muitas vezes por falta de money não dá pra comprar, e muitos livros não encontro em bibliotecas.
    Espero poder comprar este livro, que desde agora que MUITO MUITO E MUITO!

    Visite, analise bem, ria ou se emocione um pouco e...Siga o nosso *-*
    allstargt.blogspot.com
    Já estamos seguindo o Amores e Livros!
    Queríamos tbm que nos desse a honra de tbm.
    Nosso twitter é: @gladimir_taii
    Temos um twitpic bem legal e quem nos segue, indicamos no blog! *-*'
    O casal blogueiro, Gladimir&Tainara, agradece!
    bjss. ;*

    ResponderExcluir
  4. Resenha ótima.
    Muito legal...
    Ainda não li o livro, mas li várias resenhas sobre ele, então, praticamente, li srsrsrsrs
    Não, não li D=
    A sua opinião foi a mesma que a minha ^^' Muita coincidência!

    ResponderExcluir
  5. É a segunda resenha que leio sobre esse livro ... ando em falta com os autores nacionais ... acho que preciso ler um pouco deles

    ResponderExcluir
  6. Preciso ler! A história parece ser interessante e também já ouvi falar em outros blogs. Tá rolando até campanha para o autor ir no programa do Jô...rsrsrs
    Bem, o fato é que ainda não posso tirar conclusões (pq ainda não li) e dizer se concordo ou não com o fato de se parecer muito com a vida terrena, ou sobre a empatia com o personagem principal.
    A resenha está ótima, muito esclarecedora, realmente me deu vontade de ler!

    ResponderExcluir
  7. amei a resenha! este livro esta na minha lista para futuras compras! mal posso esperar para te-lo em maos kkkk ♥

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras