Resenha 'O Preço de uma Lição' -

27/12/2011

Olá Saelnautas!

Odeio ser pessimista. Detesto ir na má fé. Sempre que posso dou duas chances e tento não julgar as coisas de primeira. Este livro é prova viva disto. Fui ao evento de lançamento em Curitiba e vi todas aquelas 'moças' adquirindo o livro como pretexto para ter uma foto e um autógrafo dos autores somente. Um troféu. Falei em meu post que era uma pena elas só verem eles como rostinhos bonitos e que acabariam por não ler o livro.  Por essas e outras eu fui ler o livro...


Sinopse: "Os meninos são, sim, capazes de amar.
”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário.
Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você 
pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.” 

Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções.
O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas."

Uma personagem sem nome. Um jovem fazendo escolhas, tomando decisões, com todas as dúvidas de certo e errado. Como tornar a descoberta de um jovem em especial atrativa o suficiente para alguém que já passou pelas mesmas situações? Todo mundo tem pelo menos uma história pra render um bom texto. 

Ler este livro foi como ler um diário. Ver o melhor amigo, a amiga que seria a namorada perfeita mas não é, as paixões malucas dos jovens em plena descoberta (um dia ama um e no outro ninguém...); ver os problemas me casa, na escola e nas amizades. Ai você começa a perceber a maneira como falam de tudo isso. Aparecem nomes de marcas, de programas de tv, de cidades... nomes com as mesmas iniciais (muitos 'M's), descrição de bonecas perfeitas (loiras ou morenas), de amor e paixão descritas em 'níveis'... exatamente o que vemos na nossa geração: superfícies lisas e espelhadas que refletem um mundo que não é real. Imaginação fértil de jovens. 

O que eu esperava? Sinceramente uma nova visão sobre o amor e as intrincadas redes que ele pode desenvolver escrita por dois jovens espertos, trabalhadores e talentosos. As reflexões sobre os erros de uma personagem e não erros  banais descritos como exemplos. Poética da descoberta e não as atitudes sem causa que acabam por não trazer consequências (para uns). Posso estar muito imparcial, mas minha opinião hoje é de 'tia' que acredita nas mensagens que um livro possa passar, de que dois meninos bonitos possam usar sua popularidade pra acrescentar ago na vida de alguém que talvez nunca tenha se interessado pela leitura, que fez isso por eles e não terá mais que uma novela de cinco da tarde... 

Acredito de que as histórias devem transcender o ego...

Sabemos que o nosso mundo pode ser descrito de uma forma mais abrangente, que inclua todo mundo, que nos transporte para outros lugares e nos mostrem novas possibilidades. Eu li o Preço de uma lição. Esperava mais. Me decepcionei assim como em 'Fingindo ter 19 anos'. Linguagem simples, bruta, com diálogos frágeis, rasos, mostrando nada mais que aparências na vida. Fiquei desapontada por pensar em ser diferente e não julgar os autores pela 'capa' e ter (infelizmente) me enganado. 

Acredito ainda no poder das palavras, no poder da mídia de transformar mentes, do mundo dos livros nos transportar para lugares melhores e nos ensinar algo. Exemplos? Twilight: um amor que supera as diferenças. Harry Potter: amizade tem poder. Riley Bloom: que existe algo além da vida. Crônicas de Nárnia: que em algum lugar de nossa história podemos ser heróis para alguém. Anna e o beijo francês: lar é o lugar onde estão as pessoas que amamos. Diário de uma paixão: que o sentimento verdadeiro é mais forte que o esquecimento. E muitos outros.

Quer ler o livro? Leia mesmo. Tem passagens divertidas e muitas situações que com certeza (se você for mais velho) já passou, se desesperou e que agora pode ser uma lembrança divertida... pra que é mais jovem, o livro mostra muitas coisas que podem ser muito mais simples do que possa parecer.

Sem mais para hoje, me despeço.


Que tal conferir também...

15 comentários

  1. Não estou muito ansiosa pra ler porque muitas pessoas não gostaram mas logo que passar a época dos vestibulares vou tentar ler :)

    Beijos,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É um livro que não me atrai desde que vi o lançamento. Pelo contexto e tema sei que não vou ler mesmo.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  3. Desculpe, mas não consegui entender bem os motivos pelos quais não gostou do livro.

    Tefinha - Blog A Minha Dimensão (http://aminhadimensao.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  4. Este é o tipo de livro que não me instiga a leitura. Mas pra quem gosta uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  5. Não me apetecia... Laira tb diz que olha pra ele e não tem vontade de ler... Ainda bem agora estou certa de que não quero ler ele... Pelo visto vou ficar só achando o Gutti um rostinho bonito e nada mais!

    ResponderExcluir
  6. Bom, não vou ser hipócrita e dizer que não tenho um certo preconceito em ler um livro escrito em parceria com um ex colírio da Capricho, pronto falei... Sinceramente, acho muuuuito difícil ele ter escrito algo que venha acrescentar na minha vida, então, sem chance!

    @BobbyDupeaGirl

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda tenho vontade de ler esse livro para matar minha curiosidade ... li alguns textos uma vez desse Federico e até gostei. Mas larguei mão quando ele começou a criar intriga entre fãs de Crepúsculo e fã de HP, isso me irrita e muito...

    É pagar para ver ... ^^

    ResponderExcluir
  8. Livro está muuuito lindo! Realmente o protagonista aprende muitas lições.. Recomendo!

    ResponderExcluir
  9. Ah, olha só eu! Tinha lido essa sua resenha no dia em que foi postada, mas por algum motivo, esqueci de comentar =/
    Mesmo assim... vamos lá: eu ainda não sei o que esperar desse livro: tem gente q ama, tem gente q não... então eu quero ganhar o kit pra ver por mim o q vou achar do livro.
    Beijocas =***

    Ana

    ResponderExcluir
  10. Quero muito ler o livro e tirar as minhas próprias conclusões. Não custa nada dar uma chance, né?

    ResponderExcluir
  11. Quero muito ler esse livro, está sendo sempre bem comentado...

    Nome de seguidor: Rafah_94

    ResponderExcluir
  12. Ja vi algumas resenhas falando super mal do livro, então deixei passar batido, porém você diz que há um conteúdo legal que da pra extrair, ja é uma esperança! hehehe Acho que por mais ~estranho~ (?) que seja o livro, sempre tem alguém que vai gostar e acabará tirando proveito, então sempre é valido medir as palavras. Gostei da sua resenha, transmitiu bem isso.
    Sou nova por aqui, dei uma olhadinnha no blog e gostei bastante. Parabéns! :)

    ResponderExcluir
  13. Nossa, essa é a primeira resenha que eu leio que não está falando mal desse livro, curti bastante isso, por que estou super a fim de ler o livro, mas ainda não o tenho. Essa resenha me deixou com uma vontade maior ainda de ler esse livro. Ficou ótima!

    ResponderExcluir
  14. Gostei da resenha e achei muito interessante quando você citou a importância dos livros e as mensagens que passam para nós, tenho muito vontade de ler este livro e a capa dele é muito linda!!

    ResponderExcluir
  15. Acho um pouco estranho uma personagem sem nome. O nome é importante para que a ligação com a personagem seja possível. Pela sua resenha o livro não é o que eu espero ler. Gostei dos seus exemplos ao citar
    Twilight, Harry Potter, Riley Bloom, Crônicas de Nárnia, Anna e o beijo francês e Diário de uma paixão, só faltou alguns exemplos da literatura nacional. Estou curiosa para ler o livro já que as opiniões sobre ele são tão diversas. Gostei muito da forma que você colocou sua opinião sem ser grosseira e respeitando aos autores.

    @luci_eleoteria

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras