Invisível – David Levithan & Andrea Cremer

24/09/2014

Capa Invisível V2 DS.ai“A solidão vem da ideia de que você pode estar envolvido no mundo, mas não está. Ser invisível é ser solitário sem o potencial de ser outra coisa além de solitário. Por isso, depois de um tempo, você se retira do mundo. É como se estivesse num teatro, sozinho na plateia, e tudo mais estivesse acontecendo no palco.”

Primeiro preciso dizer que a capa no físico é muito mais legal do que na imagem. Sabe esse buraco ali na capa em que o “amarelo” que falta? Então, dependendo do angulo que se olha não dá para ver, mas ele está ali como uma marca transparente. Muito legal! Segundo optei por não colocar a sinopse acima e somente o que está na contra-capa pois esse foi meu ponto de partida para a leitura do livro. Até porque a sinopse do livro no skoob está cheia de spoilers – já que tem coisas lá que a gente só descobre na metade do livro... E tem uma postagem sobre o livro aqui que tem uma sinopse legal se você quiser um pouquinho mais do que a minha resenha (além do link para o primeiro capítulo.

10603414_10152510594912713_6356043224594233720_n

Eu não sabia muito sobre o livro... Stephen é invisível desde o nascimento, nem ele nem ninguém nunca viu seu rosto ou corpo. Até que um dia aparece uma nova vizinha em seu prédio e adivinha? Ela é capaz de vê-lo. Pronto. Era isso que eu sabia... E foi com isso que iniciei a leitura. Não me arrependo – foi muito bom ir descobrindo qual a história que Cremer e Levithan tinham para contar. E eu amei... Muito... Cada página!

“O tempo não para, mas nós paramos. Não podemos pedir para o tempo parar, mas nós podemos parar.” (pág. 68)

Minha primeira impressão é que o livro seria uma história leve, meio romântica de como pode uma simples garota ver um garoto invisível. Sim, eu imaginava que teria alguma coisa de sobrenatural no meio, mas não pensei que fosse do jeito que foi e nem que tudo tomaria um outro rumo.

“– Quando ninguém pode te ver, ninguém te conhece de verdade – diz. – A solidão deve ser como uma úlcera que está sempre roendo suas entranhas.” (pág. 97)

Adorei que o livro é narrado em dois pontos de vista. Os capítulos são intercalados entre a narração de Stephen e Elizabeth. Confesso que me encantei com Stephen e sua sensibilidade/vulnerabilidade. Ele é de longe o melhor do livro e o motivo de querer um segundo volume. Eu só gostei de Elizabeth por causa dele, por causa do modo como ele a vê... E tem Laurie, irmão da Elizabeth que eu gostaria que fosse meu amigo e é a melhor personagem do livro.

Invisível é mais do que uma história de um menino que tem diariamente aquilo que a gente deseja em certos momentos: não ser notado, passar despercebido, ser invisível. É mais do que a história de uma menina que gostaria de ser invisível para evitar novamente a rejeição dos amigos. É mais do que um simples romance...

“Assim como a febre faz com que o frio pareça mais frio, o amor pode tornar a solidão ainda mais solitária.” (pág. 235)

Sabe aqueles livros que sutilmente te fazem pensar em vários assuntos importantes? Então... Pensei sobre muitas coisas... Sobre confiança, sobre ser verdadeiro, sobre cobrar que o outro não minta e logo depois mentir. Pensei que as vezes acabamos mentindo achando que temos um motivo nobre para isso, mas até que ponto é nobre esconder as coisas?

"(...) É só mais um pretexto para evitar algo mais assustador que a magia ou maldições: confiar em outra pessoa. Amar outra pessoa. Precisar de outra pessoa.
As mentiras que contamos para nós mesmos são as piores." (pág. 262)

Pensei em como podemos ter tanta coisa sobrenatural no mundo – e quanta coisa ruim pode ser atribuída a essas coisas sobrenaturais do mal – e de repente um simples ser humano pode fazer mais mal e quase destruir uma vida apenas por preconceito, por não aceitar o diferente... E o pior, quanta gente escapa da justiça por justificativas simples ou por ter “costas quentes”. E isso sem nem falar do fator invisibilidade.

“(...) Minha mente e meu espírito estão se esgueirando numa escuridão que colore o mundo com tons brutais, de vingança, mesquinharia, de poder alimentado pelo orgulho. É um mundo cheio de verdades feias que, uma vez notado, não pode deixar de ser visto, e lamento tê-lo feito.” (pág. 193)

Infelizmente para mim faltou alguma coisa. Não é que eu não gostei do livro. Sim, eu gostei dele. Acontece que depois de ler Todo Dia e Garoto encontra Garoto acho que eu esperava um livro mais perfeito, mais poético, mais alguma coisa. Acho que foram expectativas demais e isso sempre deixa como se faltasse algo no ar. Mas eu gostei do livro. Principalmente por me fazer pensar como fez e pela questão da maldição de Stephen ser invisível já que isso foi algo parecido mas completamente diferente de tudo o que já li. Então, indico o livro para aqueles que procuram uma leitura diferente. Ah, e a Warner comprou os direitos e o livro vai virar filme!!!Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

19 comentários

  1. Pior coisa do mundo é criar muita espectativa e nao ser aquilo tudo.JA aconteceu comigo varias vezes e não é que o livro seja ruim nao, é que faltou alguma coisa, nao é ?
    Eu ja tinha lido resenha de invisivel mas nenhuma delas me fala o que realmente aconteceu, rsss, ele nasceu invisivel ? Como os pais o alimentavam? Chega uma hora que ele pode ver seu próprio rosto :? Uia, odeio ficar querendo saber o que aconteceu, só me resta mesmo ler o livro que eu vou ganhar, larara, rsss

    ResponderExcluir
  2. Que pena o livro ser assim. Estava com grandes expectativas e ansiosa por ler. Agora não sei mais. Vou deixar passar por enquanto. Quem sabe mais pra frente eu o leia? Obrigada pela resenha. Tirou minhas dúvidas. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Gostei de seus pontos de vista e como já tinha lido uma outra resenha do livro a sua realmente me fez pensar, acho que depois de ler Todo Dia fico imaginando se todos os livros do autor vão me trazer tanta vontade assim de ler, mas eu quero ler esse assim mesmo, curiosa pra saber o que vou achar.
    Ser uma história de alguém invisível é algo que nunca li.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lica tudo bom?? Eu ainda não li esse lviro, mas fiquei encantada com a premissa e a história ao ler sua resenha... eu gosto muito de livro assim..E pelo vistoe sse vai me conquistar... Apesar de vc ter dito que o livro falta algo, eu ainda tenho grandes expectativas com ele... Estou louca pra tê-lo e lê-lo..bjs e parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  5. Já tinha lido algo sobre o livro, confesso que pensei que o menino seria invisível de uma forma metafórica não de verdade dando margem a outras discussões mais profundas sobre o tema... Vi várias pessoas falando a mesma coisa que o livro era bom, mas que faltava algo mais, de repente faltou profundidade, acho que terei que ler pra dar uma opinião melhor sobre ele!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Já li "Todo Dia" e gostei bastante da escrita do David Levithan. Achei a premissa desse livro bem interessante. Se não tivesse essa parte da maldição, poderia muito bem ter uma explicação bem filosófica para a invisibilidade do protagonista. Mas, agora, fiquei bem curioso pra saber que maldição é essa.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  7. Ja li livros dos dois autores e fico me coçando de curiosidade parasaber como ficou a escrita dos dois juntos.
    Curiosa para saber o que acontece entre estes personagens, mas é uma pena o livro não ter sido tão bom quanto vc esperava, mas isso acontece,
    eu como adoro o autor fico aqui me coçando para ler suas partes da historia, espero desfrutar da historia,
    beijos.

    ResponderExcluir
  8. Quero muito ler, eu ainda não li nada dos autores, e mesmo que a leitura tenha faltando algo pra você eu ainda quero ler quem sabe pra mim será um tanto diferente! Quero muito saber sobre o desenrolar do livro já que não é algo sobrenatural, acho legal esse mistério todo.

    ResponderExcluir
  9. Eu também queria ser invisível em algum momento, não ser notada, esquecida, mas continuar assim ia doer muito. Sempre gosto de coisas incomuns dentro de nossa realidade, algo sobrenatural nos tira da rotina e nos dão até uma lição de moral que podemos desconhecer. Pelo que soube também, spoiler, que ele fica assim por acho que uma maldição de seu avô, e ela vai ajuda-lo nisso. É um livro que pretendo ler sim.
    fro_thielly@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Li Todo dia e amei, mas não quero ler esse livro e provavelmente nenhum outro.

    ResponderExcluir
  11. Nunca nada de David Levithan, mas li de Andrea Cremer e tive o mesmo receio quando li que publicariam uma parceria dos dois, pois escrevem sobre temas distintos. Ainda estou receosa, apesar de sua resenha positiva, mas fui picada pelo bichinho da curiosidade e preciso saber pq ele é invisível e o pq de só Elizabeth conseguir enxergá-lo XD

    ResponderExcluir
  12. Eu achei super interessante a ideia do livro, todo mundo já quis ficar invisível em algum momento da vida mas nascer totalmente invisível até pra você mesmo? Isso é loucura! E é por ser uma ideia tão louca que eu fiquei super afim de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  13. Quem nunca quis ficar invisível que atire a primeira pedra!!!! Não li o livro, mas pela resenha de vcs parece ser muito bom e o que eu gosto é que vcs falam a verdade sobre o que acham, sem rodeios e para que lê, é essencial!!! Estou me inscrevendo em todas as promoções de vcs, quem sabe eu ganhe um livro e fica mega feliz!!!

    ResponderExcluir
  14. David Levithan me encantou em Todo Dia, e espero que isso aconteça também nesse livro, mesmo voce dizendo que faltou algo na leitura, ainda assim, estou doida pra le-lo, e descobrir o que houve de sobrenatural com Stephen pra que ele se tornasse invisível! Parabéns pela resenha que me deixou com um gostinho de quero mais né,rsrs! :)

    ResponderExcluir
  15. Gosto de livros que fazem a gente pensar e pelo que você comentou acho que vou gostar desse. Pena que faltou alguma coisa, se bem que isso pode ser pelas expectativas estarem altas né?
    Outra coisa que me chamou a atenção foi você dizer que ele é diferente. Isso é mais um ponto positivo :)

    ResponderExcluir
  16. Eu estou doida pra ler esse livro! Eu já li Todo Dia e amei. Agora estou querendo ler esse livro do autor. A história parece ser bem diferente, por ter essa maldição, mas o livro parece ser bem interessante com isso. É uma pena o livro não ser tudo que você esperava, mas espero ler ele mesmo assim =)
    Bjss

    ResponderExcluir
  17. Não gosto quando crio expectativas e o livro não alcança me deixa tão frustrada! Mas eu gostei da sinopse e pode ser que eu dê uma chance e tente ler!

    ResponderExcluir
  18. Fiquei curiosa com a sua resenha... E vou procurar evitar as sinopses já que vc disse que elas entregam demais a história. Gostei do fator invisibilidade e estou querendo muito ver como isso ficou nas páginas.

    ResponderExcluir
  19. Esse livro parece ser super fofo e perfeito pra ler em um dia. Todos os personagens parecem ser fantásticos, não só os protagonistas. Mas confesso que tenho mais curiosidade em ler Todo Dia do que esse livro, Todo Dia parece ser melhor mesmo...
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras