Annie - Thomas Meehan

19/03/2015

 Aos onze anos, Annie é uma garotinha corajosa o suficiente para encarar sozinha as ruas de Nova York perseguindo seu grande sonho: encontrar os pais. Deixada por eles em um orfanato quando ainda era um bebê, com pouco mais que um bilhete informando que voltariam para buscá-la, a menina leva uma vida difícil sob o comando da malvada Srta. Hannigan, diretora do lugar. Cansada de esperar que os pais retornem, Annie foge do orfanato e enfrenta as mais inesperadas desventuras. Sua sorte parece estar prestes a mudar quando ela é escolhida para passar as festas de fim de ano na mansão de um rico empresário. Mas será que Annie finalmente conseguirá realizar seu sonho e escapar da dura vida do orfanato?


Olá pessoal, hoje venho falar a vocês de um dos livros que li recentemente, o clássico Annie. De longe, é um dos melhores livros que li, pela simplicidade e lição encantadora que ele me deu. Desde crianças a adultos, sei que esse livro irá tocar o coração do leitor. 

Primeiramente, o livro caiu na minha mão por pura sorte, pois meu marido o ganhou em um sorteio das Livrarias Curitiba. Cabe dizer que a Intrínseca comprou os direitos do livro pois o mesmo acaba de ter seu filme homônimo lançado, que inclusive, recebeu indicações ao Oscar. 

A época do livro é na grande Depressão, do ano de 1922 para frente, e o livro foi escrito nos anos 80. Hoje, esse clássico ganha notoriedade após ser visualizado como uma leitura popular na américa e ter virado também um musical muito famoso na Broadway, e claro, depois de virar filme. É uma pena que no Brasil ele tenha demorado tanto a chegar, pois o livro é realmente maravilhoso.

Trata-se da história da pequena Annie, uma garota de 11 anos que foi abandonada num orfanato quando tinha somente alguns dias de vida, porém, ela não é orfã, e com uma positividade incrível, ela crê que em uma noite de ano novo, seus pais irão voltar, como escrito no bilhete que foi deixado junto dela. A história me lembrou bastante de Pollyana, embora Annie seja bem mais triste. Vivendo na perigoda e derradeira Nova Iorque dos anos 20, a pequena garota tenta sobreviver aos maus tratos da tutora do orfanato, que inclusive explora as crianças através do trabalho infantil. Para Annie, não existe tempo ruim, em tudo podemos enxergar um lado positivo das coisas, e ela está certa!

Certo dia, já que sua sorte parece não querer mudar, ela foge do orfanato e vai viver nas ruas, e lá, ela conhece um lado ainda pior da sociedade, mas mesmo assim, Annie nunca perde a fé na humanidade, sempre achando que o amanhã chegará, e com ele, o sol e o calor de um novo dia. 
Tanto que minha fase favorita é:

- Olha Sandy - disse a menina abraçando o cachorro - O amanhã chegou!
pag. 207

Daí por diante, há uma série de fatos que não posso contar, porém, ela começa a ter mais sorte quando ela conhece um emrpesário bilionário que precisa melhorar suas relações públicas, ficando assim com Annie por um período. Seria a menina capaz de tocar o coração do turrão sr. Warbucks? 


Leiam e descubram! Narrativa excelente, rápida e diagramação 100% da editora Intrínseca!
Vale a pena dedicar seu tempo para conhecer essa história de amor! 

Por hoje é só, pessoal!
Até breve!

Sou a Fabi.... blogueira, escritora e eterna sonhadora!

Que tal conferir também...

10 comentários

  1. Vi esse livro na Saraiva semana passada, acho. Adorei a resenha, me deixou com vontade de voltar lá agora e comprar para mim kkkkk Gosto muito quando a leitura é fluida e rápida, porque aí dá mais vontade ainda de saber o que vai acontecer.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Fabi!!
    Nossa, que história linda! Eu não conhecia o livro, mas amei a resenha, fiquei com vontade de ler. Adoro livros que tem como protagonista crianças, ainda mais se são mais antigas. Vou colocar na lista do Skoob pra não esquecer de ler!
    Beijos!

    LuMartinho

    ResponderExcluir
  3. Histórias de crianças sempre são emocionantes e cheias de lição de vida, elas tem o dom de nós ensinar grandes coisa com pequenas atitudes, um sorriso, um gesto, elas são a luz do mundo.

    Achei super interessante a história e sua resenha, com certeza entrou para minha lista de desejos.

    Beijos

    Paraíso das Ideias

    ResponderExcluir
  4. Fabi, muito linda a história.
    Uma mescla de apaixonante e dramática.
    O fato de ela ser uma criança em plena década de 20 enfrentando muitas coisas já me fez querer ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Quando comecei a ler a resenha pensei logo em Polyana mesmo. Nunca ouvi falar sobre esse livro, nem do filme, vou procurar saber mais. Em uma das minhas disciplinas da faculdade, a professora está focando nesse período, depressão, exploração do trabalho infantil, etc... Acho que será uma ótima leitura para refletir o que estou estudando. Vlw a dica!! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Não tinha ouvido falar do livro ainda, mas fiquei com muita vontade de ler. Mas sabe que não gostei muito da capa? Não me chamou muito a atenção, se visse na livraria antes de ler a resenha acho que passaria batido...Pollyana eu li, e Pollyana moça também. Vou ler esse!!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Não conhecia o livro, e posso dizer que se visse em uma livraria nunca que compraria, pois só vou até um livro pela capa, e essa com certeza não é uma das melhores que eu já vi.
    Mas depois da sua resenha faria tudo ao contrário, compraria na hora, porque parece ser realmente um livro incrível.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Fabi!
    Que história linda, adorei!
    Deve ser muito fofo mesmo, mas essa capa não ajuda muito né? Nunca que você olharia para ele e pensaria que o livro fala de um enredo tão bacana.
    B-jussss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
  9. Fabi!
    Quando um livro nos emociona e nos traz ensinamentos, torna-se mesmo um dos melhores.
    Confesso que não sabia que o livro tinha sido escrito nos anos 80 e mais... acho que ando alienada, porque não sabia do filme, ou pelo menos não o relacionei com ele...
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ou eu não prestei atenção ou não relacionei uma coisa com a outra pois nem sabia que o livro era dos anos 80 e que tinha filme...
    Adorei a resenha e fiquei super curiosa em saber como as coisas terminam para a Annie.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras