Eu sei o que você está pensando – John Verdon

10/09/2012

Sinopse

Eu sei o que você está pensando - John VerdonUma carta perturbadora chega via correio com uma simples declaração ao final: "Veja como conheço seus segredos - apenas pense em um número." Errará quem pensar que uma carta dessas chega a seu destino final apenas por obra do acaso. Para o detetive aposentado da polícia de homicídios da cidade de Nova York, Dave Gurney, que está formando uma nova vida ao lado de sua esposa Madeleine, as cartas começam a deixar de ser estranhas para se tornarem um complicado quebra-cabeça que levará a uma enorme investigação sobre assassinatos em série. Trazido para o caso como consultor, Gurney em pouco tempo percebe pistas que a polícia local deixou passar. Ainda assim, diante de um oponente que parece ter o dom da clarividência, Gurney vê seus esforços irem em vão, seu casamento rumando a um precipício e, finalmente, um medo incontrolável de que seu adversário não pode ser parado.

Desde o lançamento de Eu sei o que você está pensando eu fiquei curiosa e querendo ler. Sou o tipo de pessoa que não gosta muito de mágica pelo fato de não saber como as coisas são feitas e poder descobrir como seria possível alguém saber em que número aleatório você pensaria me fez querer muito mais o livro.

O que você faria se recebesse uma carta, escrita a mão dizendo que te conhece tão bem que é capaz de adivinhar o número que você está pensando? Para provar, a carta pede que o você pense em um número aleatório, de 1 a 1000 e depois abra o pequeno envelope que a acompanha. Isso acontece com Mark Mellery que pensa no número 658 e este é o mesmo número que está na segunda mensagem.

Apavorado e sem querer recorrer a polícia porque acredita que isso prejudicará seus negócios – Mark é um guru da autoajuda – ele procura Dave Gurney, um antigo colega da faculdade. Mesmo que eles não se falam a 25 anos, Mark sabe que Gurney foi detetive e acredita que ele possa ajudar.

“Apesar dos sentimentos contraditórios que experimentou desde o início, Gurney concordou. Sua curiosidade sempre superava sua reticência. Nesse caso estava curioso com a leve sugestão de histeria que espreitava por baixo da voz melíflua de Mellery. E, claro, um quebra-cabeça a ser decifrado o atraia mais do que ele gostaria de admitir.” (pág. 18)

Gurney é um detetive de 47 anos, que se aposentou a pouco tempo e se mudou para uma fazenda no interior com sua esposa Madeleine. A relação dos dois parece estar por um fio porque Dave, apesar de aposentado não consegue largar seu vício de detetive – ele parou de observar pássaros quando percebeu que os analisava como analisava os assassinos.

“- Você ainda não vê, não é?
- O que?
- Que seu cérebro está tão tomado por crime, tumulto, sangue, monstros, mentirosos e psicopatas que simplesmente não sobra espaço para mais nada.”
(pág. 122)

E é claro que as cartas o deixaram mais do que curioso e mesmo que ele diga que está pensando, Madeleine sabe que assim que ele leu o bilhete seu lado detetive estava sobre o controle. Ela não gosta e deixa isso bem claro. Madeleine aparece pouco e fica claro que ela não gosta desse lado do seu marido. Não de ele ser detetive, mas de ele não ser mais nada além disso. Senti falta de ver mais dela no foco principal, quer dizer a história é narrada por Gurney e vemos o que ele vê dela. Senti falta de um ou dois capítulos talvez com ela narrado, para ver seu lado de querer tanto que ele se afaste desse mundo.

Mas como o livro é ficção policial faz sentido não ter o ponto de vista de Madeleine, mas isso não quer dizer que ela não colabora com a investigação. Com seu jeito de ver as coisas é ela que faz algumas pontuações que colocam Gurney no caminho. Como ele mesmo diz, ela é muito mais inteligente do que ele.

“(…) ele se importava mais com o desafio da investigação do que com a equação moral, mais com o jogo do que com as pessoas.” (pág. 332)

Dividido em 3 partes, o livro começa fraco e arrastado. Embora tenha algumas coisas que prendem, a narrativa é lenta e cansativa. Mas tudo melhora quando o ‘primeiro’ assassinato acontece. É aí que as coisas começam a ficar mais interessantes e mesmo que tenha divagações de Gurney um pouco fora de hora, elas são poucas na segunda e terceira parte, fazendo com que a leitura flua.

Eu li pouca coisa do gênero até agora, mas sou apaixonada por Criminal Minds e CSI (todos os 3) então algumas coisas foram se encaixando junto com a narrativa. Para os fãs do gênero algumas coisas ficaram óbvias e manjadas, mas o assassino não é uma delas. A trama está escrita de tal jeito que não dá para arriscar um palpite logo de cara e eu aposto que vai pegar muita gente de surpresa.

Infelizmente o lance do número 658, embora interessante não foi nada “mágico” ou emocionante como eu esperava e acho que isso acabou sendo irônico demais, ao menos para mim. Afinal, o fato que mais me deixou curiosa em ler o livro foi ‘meio morno’ demais, porém todo o resto da investigação compensou e fez com que eu adorasse o livro. O final deixou no ar um gancho na vida de Gurney  que espero ver em Feche bem os Olhos, segundo livro da série que será minha próxima leitura, com certeza!!!Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

17 comentários

  1. Eu gosto de livros assim, dá uma aguçada na imaginação... é bom tentar descobrir o culpado antes que o personagem o faça. O título em si é bem instigante.
    Ri bastante com a questão de observar os pássaros, enxergá-los como criminosos, realmente o fim da picada.haha
    Acho que a Madeleine devia se sentir deixada de lado, pq ele dá certa preferência ao trabalho... é bem compreensível.

    ResponderExcluir
  2. Já fui muito fã de policiais, mas parei de ler com o tempo. Retomei a leitura do gênero recentemente e tenho gostando bastante. A trama parece instigante e envolvente, fiquei curiosa.
    Bjkas!
    Monique Martins
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma paixão enorme por livros assim, que tratam mistérios e que sempre deixam a gente com mais um fiozinho de cabelo branco..rs
    Pena que vc disse que esse suspense é meio morno..acho que quando colocam mais ação e aventura, aí sim o bicho pega.
    Mas mesmo assim, vou anotar a dica e procurar esse livro pra ler, com certeza.

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Legal,eu também já me decepicionei com um livro desse tipo,eu comprei pensando que ia ser uma coisa bem surpreendente e tal mas não foi o que eu esperava,mas gostei da resenha vou dar uma chance pra ele,quem sabe eu leia ^^

    ResponderExcluir
  5. É interessante o enredo, apesar de você ter achado morno. Provavelmente colocarei na lista de espera.

    soniacarmo
    retalhosnomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto muuito de livros policiais, principalmente se a trama for instigante, parece ser o caso desse livro. Apesar de o livro fazer parte de uma séire e no final haver um gancho para a próxima história, a trama dessa investigação se encerra nesse livro mesmo, ou estou enganada?
    Cris Aragão
    mcrisaragao@gmail.com
    @mcrisaragao

    ResponderExcluir
  7. Oi Cris...
    A trama policial desse livro se encerra sim, ela tem começo-meio-fim certinho, nada fica pendente. O gancho que citei é referente vida pessoal do detetive Gurney, ao menos aparentemente é um gancho, mas pela sinopse do próximo livro parece que nem vai ter problema em ler fora de ordem (como os livros da série Alex Cross do James Patterson). Eu ainda não comecei a leitura de Feche bem os olhos, mas até semana que vem deve ter resenha dele por aqui ai confirmo se essa minha suspeita da ordem está certa...

    ResponderExcluir
  8. Não sabia que este livro era de uma série, eolhaque namoro ele faz tempo.
    Bjs, ROse.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha , adoro livros de misterios , suspenses e esse parece ser otimo ... parabens pela resenha ...

    ResponderExcluir
  10. Agora eu fiquei curiosa com esse livro. Não tinha dado muita bola para ele por causa da capa, e mesmo você achando que ele tem uns momentos mornos eu não resisto a um livro policial...
    E não sabia que era uma série, vou esperar para saber do segundo, quem sabe já compro os dois de uma vez =)

    ResponderExcluir
  11. É a primeira resenha que leio desse livro e confesso que fiquei bem interessada. Gosto muito de enredos policiais e esse parece ter ingredientes de suspense bem interessantes.

    ResponderExcluir
  12. Esse livro é MA-RA-Vi-LHO-SO!!!!
    Eu li emprestado de uma amiga minha e fiquei apaixonada!
    Agora estou esperando as finanças normalizarem pra comprar o meu exemplar e Feche bem os olhos, a continuação dessa série.

    ResponderExcluir
  13. Ah, isso não é legal!!! Deixar a gente assim curiosa? Nada legal...
    Não sou uma leitora voraz de policial, mas gosto quando os livros prendem e te fazem ler e ler cada página querendo descobrir tudo =)

    ResponderExcluir
  14. Fiquei curiosa mas com tantos livros na fila de leituras não consegui achar um real motivo para colocar esse também. Deve ser o fato de não ser uma grande fã do gênero...

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pela a sua maravilhosa resenha...
    Vou te falar o que achei do livro eu achei que o enredo é muito bom e confesso que fiquei curiosa para saber de mais... Acho que vou ver se não é caro vou comprar para ler.. Porque depois de ler a sua resenha isso é uma necessidade...

    ResponderExcluir
  16. Gosto muito de mistérios policiais, amo CSI e tenho certeza que vou gostar do livro. Tambem fiquei intrigada com a carta e o número. A obseção do detetive em "ser um detetive" torna a historia ainda mais interessante. Com certeza esta incluido em minha lista de leitura.
    @luci_eleoteria

    ResponderExcluir
  17. Eu amei esse livro. Assim como amo CSI e coisas do gênero. Não vejo a hora de saber mais do segundo - que eu não sabia que era série...rs
    Eu achei interessante o lance do número, talvez porque eu não imaginava que pudesse ser algo tão simples de se explicar e que eles quase não notaram. Faltou aquele carinha do 'Numbers' hehehe

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras