Branco como a Neve - Salla Simukka

31/10/2017

Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, se livrando das roupas pesadas, das lembranças sombrias... e do perigo. Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias. Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo. Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.

"Mas nenhuma história eficiente sobre um herói pode ser criada sem espectadores inocentes. Algumas pessoas têm de morrer, para que aquelas resgatadas sejam ainda mais preciosas.
Apenas a morte torna possível a real história de um herói." (pág. 25)

Lembro que quando terminei Vermelho como Sangue, fiquei super querendo ler a continuação, mas, quando o livro finalmente chegou eu fiquei adiando por sentir que talvez precisava de tempo para fazer uma releitura pois não lembrava de muito do primeiro livro... Mas como tempo para releituras é algo que eu estou realmente sem nesse momento, semana passada resolvi arriscar a leitura de Branco como a Neve e ver no que iria dar e... bom, embora o livro seja uma continuação ele quase dá para ser lido como único.

Depois dos acontecimentos do livro anterior, Lumikki resolve deixar a Finlândia e ir passar um tempo em Praga. A ideia é passar um tempo como uma garota normal, curtir um pouco o sol e aproveitar umas férias. Acontece que nem tudo é como a gente quer, não é mesmo?

Lumikki acaba conhecendo uma garota que afirma ser sua irmã. Não é que nossa protagonista acredita em tudo logo de cara, mas os detalhes e as coincidências chamam demais a sua atenção para ela simplesmente ignorar. Por conta disso, não demora muito para ela se ver envolvida na vida de Zelenka e Lumikki se vê no meio de uma seita secreta, e novamente, no meio de uma perigosa trama.


Branco como a Neve segue do mesmo estilo do primeiro livro, apresentado a história de uma forma um tanto fragmentada, parecendo peças de um quebra-cabeças que com o passar das páginas vai se mostrando. Acompanhamos Lumikki, um jornalista e um ponto de vista de um personagem que ainda não sabemos quem é - além de partes que parecem uma história. Falando assim, o livro parece não ter muito sentido, mas como disse, são partes de um quebra-cabeça e aos poucos vamos colocando tudo no lugar. 

Para quem se preocupa em lembrar tudo do livro anterior, vale ressaltar que os acontecimentos de Vermelho como Sangue são relembrados rapidamente no início, te deixando situado com a atual situação de Lumikki - e como ela está em uma trama em um outro país, o leitor fica bem situado (se é que eu posso dizer isso de um livro que aparentemente é tão confuso).

Salla Simukka tem uma narrativa envolvente, com um ótimo ritmo e por conta dele, me vi mais uma vez envolvida na história de sua protagonista. Tem mistério, tem ação, tem várias revelações do passado de Lumikki fazendo com que o livro seja uma leitura interessante. O livro também toca em temas importantes como o fanatismo exagerado, bullying e preconceitos e, mesmo que em alguns momentos senti a falta de um maior aprofundamento em alguns pontos, foi uma boa leitura - e que me deixou querendo ler o volume final: Preto como Ébano.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

12 comentários

  1. Fico feliz que o livro seguiu do mesmo jeito que o primeiro, visto que adorei a leitura do primeiro. O que mais me deixou curiosa foi o surgimento dessa irmã, espero que a Lumikki consiga descobrir se ela é mesmo ou não sua irmã e o que tem detrás desses eventos tão peculiares. Além de se passar em Praga, adorei isso!

    ResponderExcluir
  2. Oi. Tem um tempo que perdi o interesse nos livros da editora, mas esse reascendeu a chama da paixão literária, já comecei gostando da capa, o trabalho ficou lindo. tem mistério e ação, então a possibilidade de ser uma leitura acelerada é grande, quero muito ler.

    ResponderExcluir
  3. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Já li excelentes resenhas sobre essa série, mas, infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler. Você ressaltou pontos interessantíssimos e o fato do livro falar sobre preconceito e bullying me interessou ainda mais a ler.
    Dica anotada
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Não cheguei a ler o primeiro livro, mas fico feliz que tenha gostado... Eu consideraria a leitura apenas pelo fato de a capa ser maravilhosa! Gostei muito da sua resenha, parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline.

    Adorei a sua resenha e mostrou que o livro é bem interessante. porém ainda nnão tive oportunidade de ler o livro anterior, mas a dica já está anotada para adquirir o mais rápido possível. Estou bem curiosa com a história.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá, não conhecia a obra e fiquei curiosa para conferir. Nem sabia que tinha outro antes, sua resenha despertou meu interesse.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oiii tudo bem??

    Conheço a serie mas não sabia que eram 3, conheço só os dois primeiros.
    É bom quando o segundo deixa um gostinho de quero mais, pretendo ler em breve. Mas sou do tipo que quando tem todos da serie. Então assim que possível lerei.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  8. Ooi! Os títulos são bem interessantes, mas sua resenha que chamou ministração para eles. Haha parece mesmo ser uma história bem envolvente, pelo que disse. Essa mistura de mistério e ação deve dar um ritmo bem legal. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  9. que bom que vc ficou empolgada com a leitura... apesar de alguns pontos não terem sido muito aprofundados... espero que sua proxima leitura da série seja legal tb... curti a ambientação na FinlÂndia e em Praga, mas o enredo em si não chamou minha atenção... bjs...

    ResponderExcluir
  10. Confesso que conheço essa série por causa da blogsfera, mas até agora não tive curiosidade para ler. Mas gostei de saber que você aproveitou a leitura e que a narrativa é envolvente e que aborda temas importante para a vida real do leitor.
    Essa questão de tempo para releitura é complicada mesmo, por isso quando leio livros de série, costumo fazer umas anotações para reler quando for continua a leitura da série. Fica a dica!!! Mas que bom que nesse segundo livro teve a relembrança de ocorridos do primeiro livro.
    Enfim adorei sua postagem. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Acho bom livros que são continuações mas que podem ser lidos como livros únicos, ainda mais quando a velocidade da narrativa é tão boa que nos prende e só conseguimos largar quando o terminamos.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Lembro que fiquei bem curiosa quando Vermelho como sangue lançou, mas com o tempo fui perdendo o interesse, e lendo um pouco sobre esse livro fiquei curiosa com essa história, é sempre bom quando é uma continuação, porém que pode ser lida separadamente, sem interferir muito na outra história.

    beijos!
    https://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras