Lentes Mágicas #9: O amor está no ar...

29/06/2011

O filme desta quarta é "Perfume: A história de um assassino". 

Título original: Perfum: the story of a murderer

Título no Brasil: Perfume: a história de um assassino

Duração: 147 min

Direção: Tom Tykwer

Ano: 2008

Gênero: Suspense

Pais de origem: Alemanha/França/Espanha

Distribuição: DreamWorks SKG / Paramount Pictures / Paris Filmes






Trata-se uma adaptação para o cinema, do livro "best-seller" (vendeu muito na europa mas no Brasil não temos nem o cheiro... (heheh juro que o trocadilho veio sem querer)), de Patrick Suskind. Ambientado na Paris mais que decadente do século 18, o filme retrata a vida de Jean-Baptiste Grenouille. No inicio do filme ele aparece trancafiado em uma cela, a primeira vista um jovem preso injustamente, quem poderá dizer, sem ao menos que se desvende a misteriosa vida desse jovem! Seu nascimento foi atribulado: sua mãe trabalhava em um mercado de peixes imundo, fétido e ali mesmo ele nasceu. Exposto desde o nascimento aos piores odores como de peixe decomposto e esgoto, ele chorava muito e reconhecia muito bem qualquer cheiro diferente de sua realidade. Em sua fase de crescimento e desenvolvimento, em um orfanato de crianças abandonadas, Jean-Baptiste, conseguia memorizar cada vez mais todos os odores que fossem possíveis, adquirindo com o tempo um raro talento, desde a pedra molhada, as frutas podres, o cheiro das coisas mais distantes, ele era capaz de reconhecer e distinguir quase todos os cheiros. Quando adolescente, ele foi vendido em um mercado como escravo, para trabalhar em um curtume. Foi seu dom que o manteve vivo.

Todo o seu mundo dá uma reviravolta quando ele é designado a seguir até a cidade para seu senhorio, ao se deparar com uma perfumaria, ele se sente maravilhado, atônito com aqueles odores encantadores e hipnotizantes. A partir daí a trama se desenrola mais rapidamente, Jean-Baptiste eventualmente encontra um renomado perfumista italiano, porém decadente, chamado Baldini, brilhantemente interpretado por Dustin Hoffman (um querido, amo-o). O perfumista se surpreende com a forma habilidosa com que ele manipula os componentes químicos, os aromas e consegue criar com tanta facilidade os perfumes. Ele se torna aprendiz de Baldini, vindo a desenvolver cada vez mais o seu talento e enriquecer o seu mestre. Mas algo intriga Jean-Baptiste, todos os aromas expiravam, dispersavam eis o dilema, seria possível guardar esses aromas para sempre? Por que ele teve essa necessidade?



Como nada acontece por acaso, esse olfato apurado é um dom difícil de ver e o preço deste dom é alto. Essa habilidade o leva ao seu primeiro crime. Ele fica fascinado pelo cheiro de uma mulher e acaba matando-a ‘acidentalmente’ e a medida que o perfume dela se esvai com sua vida, ele encontra um objetivo que é descobrir como capturar a essência das coisas para sempre. É o ponto de partida de sua jornada, levado literalmente pelo nariz.
Como? Por quê? Onde? Você deve estar se perguntando. O que posso dizer é que Jean teve contato com essa mulher, descobre um odor que não conhecia: o odor de uma jovem virgem. A partir daí ele sente a necessidade de guardar esse aroma, torna-se uma obsessão para ele. Sim, uma obsessão, com esses aromas femininos Jean-Baptiste pretendia criar um perfume único, nunca sentido antes por ninguém. Para que ele conseguisse o tal cheiro único precisaria matar dezenas de mulheres intocadas... Ele consegue o perfume? Como acontece? Quais todos os igredientes? A Policia descobre quem é o assassino? O que acontece com ele na cidade da qual ele não possui boas lembranças? O que eu posso dizer é: leia o livro! Assista o filme e depois a gente conversa! Certamente não é um filme comercial e certamente você não o verá na TV aberta (a não ser naquelas sessões de madrugada, entre um outro filme e o bom dia Brasil...).

O livro de Suskind, considerado infilmável, já havia passado nas mãos de diretores do calibre de Stanley Kubrick e Martin Scorsese, mas acredito que Tykwer fez um excelente trabalho colocando todo o seu estilo a serviço da história, com montagem ágil e câmeras em super-close, ele consegue transmitir ao espectador o mundo de sensações vividas por Grenouille, além de manter intactas as metáforas e temas presentes.  Visualmente belíssimo, a primorosa direção de arte recria a imundície da Paris do século 18, em contraste com a bucólica região de Grasse, a Meca dos perfumes. Notável também a trilha sonora composta por Tykwer e mais dois músicos, complementando as cenas sem se tornar onipresente.

Agora, a pergunta que não quer calar: porque este filme entrou na lista do mês de junho se o tema é amor? 
Mulheres lindas, jovens, invioladas, que caem na lábia de sedução de um jovem de olhar cativante e sorriso misterioso. 
Um homem que busca desesperadamente encontrar uma forma de guardar eternamente um odor que lhe agrade e caça os igredientes perfeitos para formular um perfume magnífico. 
Pais e mães trancando suas filhas em casa para não morram.
Mesmo que todos me achem louca, eu enxergo em um filme como este, que o amor está no ar... ;) (hihi)




Que tal conferir também...

5 comentários

  1. Eu já assisti esse filme eu AMEI... fiquei curiosa ao saber que baseado em um livro ... vou procurar em alguma livraria com um preciso camarada rs

    ResponderExcluir
  2. Cara o filme é horrível =/
    Não gostei!
    O filme foi bem feito, mas =/
    Não gostei

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi falar , mas depois de ler o post, UAU!
    Quero muito ver e ler ne.

    ResponderExcluir
  4. eu nunca vi este flme apesar de ja ouvi muito falar dele, fiquei super curiosa agora!!!! quero tanto ve, imagino as pobres virgens morrendo sem nunca ser tocadas,deve ser horrivel. kkk

    ps: elas eram virgem por que nao conheciam Rhange, ele nao as conhecia (nao consegui me esquecer de IAN e tive de fala kkk)

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosa... Nunca ouvi falar... Mas tenho a impressão de que vou ficar chocada... Será?

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras