Anjos e Demônios – Opiniões

29/11/2011

Anjos e Demônios br 2Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

Falar de um livro já muito conhecido pelo seu filme é no mínimo complicado. Isso, entre outras coisas. Então, como fazer uma resenha???

Foi pensando nisso que passei praticamente boa parte do final de semana e do dia de hoje enquanto digitava o post. E não consegui encontrar uma resposta que me convencesse. Tudo se tornou mais difícil ainda quando parei para pensar em quanto tempo faz que assisti ao filme. Diferente de O Código Da Vinci, não tenho o DVD de Anjos e Demônios e o assisti apenas uma vez quando passou na HBO, uns meses atrás. Assim, nem uma relação filme x livro eu poderei fazer. Sinto que tenho uma completa falta de detalhes para isso e não quero ser apenas mais uma a comentar coisas já muito comentadas por outros sites.

Vocês devem estar pensando, então porque uma resenha se é assim tão difícil? Eu explico...

Dan Brown é nosso escritor do mês. Foi escolhido pelos motivos óbvios, todas gostamos dele. E é impossível não considerá-lo uma referencia quando o assunto é literatura policial ou venda de livros. Com grande conteúdo e números altos, seria impossível não falar de Brown aqui no blog. E falar dele e não falar de seus livros seria tão impossível quanto. E outra, os números do livro no skoob também surpreendem. Com uma “nota” de 4.3 (de um total de 5.0), o livro já teve 17.960 avaliações. Está na estante de aproximadamente 40 mil usuários, onde 33325 pessoas já leram e 1300 desejam o livro. Até os números negativos chamam a atenção, uma vez que os abandonos somam 1097 e isso é algo em torno de apenas 3%.

Então, Anjos e Demônios ter se transformado em filme, dificultou um pouco o escrever a minha resenha... Mas vou tentar.

O livro trás a primeira aventura do simbologista Robert Langdon e embora se passe antes de O Código Da Vinci não tem interferência nenhuma ler ele em segundo lugar. Claro que ler o Código da Vinci antes irá fazer você já conhecer o personagem principal e possivelmente descobrir as coisas muito mais rápido, mas não julgo isso um problema.

Nesse livro, a igreja e o catolicismo também estão como pano de fundo, fazendo, novamente nos questionarmos sobre o que é verdade, o que pode ser verdade e o que é apenas ficção e teoria da conspiração. O grande diferencial deste livro, talvez por ser o primeiro da trilogia, é que neste Dan Brown não economiza no sangue, fazendo o livro ficar um pouco mais “violento” do que sua sequencia tão conhecida. Mas não estamos falando de um filme de guerra ou um filme de terror.

O livro prende (como todos do Dan Brown) e arrisco dizer que como todos os livros, se prestarmos uma atenção ou se pegarmos o insight do autor, não demoramos muito para descobrir coisas que os personagens levam páginas para perceber. Mas não vejo isso como ponto negativo, afinal este livro não é o único a ser assim. Quer dizer, eu demorei muito para perceber para onde a história caminhava e também para descobrir o grande vilão. Mas conversando com a Gi, ela disse que bastou um fato para ela dizer “ahá, já sei que é você o assassino!” e isso me lembra que essa é uma das maiores encrencas da Gi e do Guilherme.

Ah, e não sei se foi só comigo, mas gostei muito mais da química do relacionamento de Langdon com Sophie em O Código da Vinci do que dele com Vittoria. Pode ser implicância só minha, pode ser que eu apenas não gostei da personagem, mas acho que Brown poderia ter caprichado um pouco mais nela. Talvez algumas partes se tornariam mais interessantes…

Em meu ponto de vista, o desenrolar da história parar em um ponto de tão simples resolução dá um toque a mais ao livro. Afinal, quantas vezes enfrentamos inúmeros dragões para chegar ao final da batalha e perceber que tudo não passavam de lagartixas? Eu adorei isso, assim como adorei o livro. Mais que indicado.

Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

8 comentários

  1. Eu fiquei com medo de ler esse livro, pois geralmente o autor perde a mão no segundo livro, mas com sua resenha vou "caçar" ele pra ler, rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Que resenha completinha e perfeitinha! Adorei!!! Tb prefiro a química dele com Sophie!!! Mas só assisti os filmes, não li os livros! Mas dá para comparar por sua resenha! Adorei, adorei e adorei! Com certeza leria esses livros de Dan Brown!

    ResponderExcluir
  3. Não tinha porque se preocupar, a resenha ficou ótima!
    Não gostei da relação do Robert com a Vittoria. Parece tão fria, sem 'liga'. Pode ser porque prefiro a atriz que fez a Sophie no filme. Ela incorporou tão bem o papel.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar
    http://mimosliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. No caso de Anjos e Demônios a minha opinião é que o livro foi muito superior ao livro.

    Acredito que não conseguiram repassar ao filme o suspense que temos ao ler a história.

    Ainda assim recomendo o filme, mas com muito mais força recomendo o livro.

    @ga_zimmer

    ResponderExcluir
  5. Como já disse por aqui, ainda não li esse livro e, por isso, tbm não vi o filme.
    Mas é o livro do Dan que eu mais tenho curiosidade pra ler.
    Por envolver a igreja, gerar polêmicas e tudo mais, acho que deve ser bem interessante. ^^
    Espero que não fique um pouco decepcionada, por conta da minha empolgação. :D
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Vou ler este livro, mas acho que O Código da Vinci vai ser primeiro que esse.
    Não gostei dessa capa. Se for aquela imagem do anjo de 2 caras devia estar de frente então.

    Bye

    ResponderExcluir
  7. Ohhh eu quero muito ler ele *_* para mim é o mais esperado na minha leitura do Dan =P Adorei a resenha é tudo o que eu já achava desse livro, estou louca pra ler logo =P
    Obrigada!!

    ResponderExcluir
  8. Saudações digitais

    Bom, esse livro de Dan Brown tem seus méritos e faz juz ao título de Best Seller. Tem muita pesquisa e conhecimento

    agregado na obra. Os capítulos são curtos e objetivos, sempre com um gancho para a próxima cena. Porém, como já li

    esse livro, tem uns pontos a ressaltar:


    ♣ Você já sabe o que vai acontecer entre Langdon e uma certa Vitoria, se não me engano, assim que ela entra na

    história

    ♣ O livro segue a clássica jornada do herói, com o protagonista sendo lançado à uma caçada, uma busca, percorrendo

    vários lugares de Roma pra no final salvar o mundo e a si mesmo (mundo = só o Vaticano)

    ♣ Uma história recheada de clichês hollywoodianos

    Mas, por outro lado, é uma trama muito bem enrolada. Como já disse, muito conhecimento agregado. Uma informação

    passada no início e que é usada nos últimos capítulos. Um final muito perplexo: quem iria imaginar que Janus era

    o... opa Spoiler ☺

    Enfim, sem falar dos muitos pontos turísticos de Roma. Minha professora de Literatura comenta muito esse escritor,

    que embora escreva lá seus livros com uma fórmula de sucesso manjada, engaja muito bem a história. E toda

    leitura é válida (mais uma frase da minha prof) e decerto este é um expoente da literatura de suspense e policial

    que mesmo merece o título de Best-Seller.

    Vale conferir algumas outras obras desse autor, como O codigo da Vinci e Fortaleza Digital (esse é fraquinho no

    início, mas engata lá no meio da leitura).

    Boa resenha.

    Att., CJ Braunne BR

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras