Resenha 'Amor de Redenção' - Francine Rivers

04/11/2011


Califórnia, 1850. Uma época em que os homens vendiam a própria alma por um punhado de ouro e as mulheres vendiam o próprio corpo por um lugar para dormir. Angel aprendeu a não esperar dos homens nada além de traição. Vendida como prostituta ainda criança, a única maneira que ela encontra para sobreviver é mantendo o ódio bem vivo em seu coração. E o que ela mais odeia são os homens que a usaram, deixando-a com um imenso vazio interior.

Até o dia em que ela conhece Michael Hosea. Um homem que busca o divino em todas as coisas, Michael obedece ao chamado de Deus para que se case com Angel e a ame incondicionalmente. Aos poucos, ele vai conquistando um lugar cada dia maior no coração de sua esposa, que começa a se abrir para ele. Mas, com a chegada inesperada desse amor, Angel é invadida por sentimentos arrebatadores de medo e de desprezo por si mesma. E então ela foge, de volta para a escuridão, para longe do amor perseverante de seu marido, morrendo de medo da verdade que ela já não pode negar: sua cura definitiva deve vir daquele que a ama mais até do que Michael... aquele que jamais vai abandoná-la.

Amor de redenção é um clássico atemporal, uma história transformadora sobre o amor incondicional, redentor e absoluto que está ao alcance de todos nós.



Ok.


Nunca atire a primeira pedra se seu teto for de vidro. Eu sei. Admito que se soubesse a forma como Francine escreveu seu romance eu, por puro preconceito literário, não poria os olhos, desdenharia tal livro. Como todos sabem, eu me encanto pela capa e vou lendo, nem me dou o trabalho de ler a sinopse...

Não sou muito chegada em histórias que utilizam a bíblia. A primeira vez que me rendi aos encantos de um livro assim foi com 'A Cabana'. (Magnifico, por sinal!) E agora 'Amor de Redenção' cai em meus braços através da Lica, que emprestou o livro, dentre outros, para meu deleite. Aliás, o livro agora é meu. A Lica presenteou-me assim que soube que havia me encantado pelo livro!

Mas o que dizer sobre esse livro depois de uma sinopse tão bem feitinha e sem fazer spoiler? Que me surpreendi. 
Sarah aprendeu as lições mais duras que a vida poderia dar. Não acredita no amor pois não teve boas experiencias nem bons concelhos sobre o assunto...

"Tudo que os homens querem é usá-la.[...] Ninguém liga pra ninguém neste mundo. Todos usamos uns aos outros, de um jeito ou de outro. Para nos sentir bem, para nos sentir mal, para não sentir nada. Os que tem sorte, são muitos bons nisso. O resto de nós só pega o que puder."
Perdeu a mãe cedo, com 8 anos e foi vendida...
"- Ela está melhor morta - disse Rab, chorando de novo. - Pelo menos agora não está infeliz. Está livre."
Conheceu um homem que queria lhe ensinar o amor mas ela resistiu...
"Angel tentou aumentar o espaço entre os dois, mais Michael Hosea preenchia a cama do mesmo modo que preenchia a cabana."
Esperava sempre pelo pior das pessoas, incluindo ela...
"- Vá em frente, me bata. Quem sabe isso não faz de você um homem!

- Não acredito, mas é isso que você quer, não é? Outra surra. Mais dureza na vida. [...] Você só conhece isso e está cheia demais de seu orgulho teimoso para descobrir se existe mais alguma coisa no mundo!"
Não acredita que possa receber coisas boas, muito menos doar...
"Mas eu fiz tudo aquilo. E agora é tarde demais. Michael está lá, chorando, enquanto eu não tenho mais lágrimas, para nada."
Tem medo do que não conhece dentro dela, medo do que pode haver fora. Não se julga merecedora e não sabe como agir diante das possibilidades de mudança em sua vida...
"Ela sempre pareceu muito forte. E era mesmo. Forte o bastante para suportar todo aquele abuso indescritível e sobreviver. Forte o bastante para se adaptar a qualquer coisa. Forte o bastante para se isolar entre muros que achava que a protegeriam. Que escolha poderia ter? E como poderia compreender o que ele estava lhe oferecendo agora?"
 E como luta contra o amor! Nossa! Me deu vontade de dizer a ela: querida, abra s olhos! existem pessoas que não querem nada mais de você do que você realmente é! - Mas não dá, não é mesmo? O livro já está escrito. a personagens tem suas escolhas e destino traçados pela autora... pena...
Quando encontra alguém, em especial Michael, não acredita em sua sinceridade. Apesar de ele parecer um homem perfeito demais, a autora nos mostra que ele é humano, como todos nós... foi o que me aproximou mais da história. 
"- O amor não basta - ela disse tocando naquele rosto amado. [...] Eu não basto para você também.
- É, não basta. E eu também não basto para você. Não quero ser o centro da sua vida. Quero ser parte dela. Quero ser seu marido, não seu deus. As pessoas não podem estar sempre ao seu lado quando precisa, por mais que queiram estar. E eu estou entre elas."
Então vem uma daquelas passagens que você pensa 'isso pode estragar o livro', mas é tão bem amarrado (para não parecer loucura da personagem) onde o homem fala com Deus. Mas todos temos o divino dentro de nós. Conversar com Deus no livro, ao meu ver, foi conversar com a consciência. E quem de nós não faz o mesmo pelo menos uma vez ao dia? Eu faço!
 "-Meu deus, não vou deixá-la fugir outra vez. Não posso. [...] Michael fechou os olhos para o medo que crescia dentro de si. -Eu a amo, senhor. Não posso desistir dela. -Michael, meu amado. Quer que ela fique eternamente pendurada na cruz?"
E que homem a autora criou!!!! Absolutamente perfeito! E ele nem precisou ser de outro mundo, criatura divina ou funesta, nem ter super poderes, nem ter asas, ou garras... o diferente nele é que Michael é absolutamente... normal. Por isso, por ser humano, que ele é tão perfeito. Parece que podemos ter a oportunidade de encontrar ele por ai! Forte, bruto, moreno de olhos claros, trabalha com a terra e isso me faz lembrar da cor incrível que ele deve ter...
Personagem que não gosto é Paul... o senhor de toda razão que se arrepende no fim! Eu preferiria que ele fosse o mal pra sempre... quem sabe me chamaria atenção...rs

Outra coisa bacana neste livro é que, mesmo nas horas mais tensas da história, a autora nos brinda com poesia. Não para amenizar, mas para nos mostrar que mesmo nos momentos mais difíceis é possível um olhar positivo, um arauto de esperança... 
"Quando chovia[...] Sarah juntava e lavava latas, até ficarem brilhando como prata. Então, as colocava embaixo das goteiras e ficava sentada no barraco silencioso, sob o tamborilar da chuva, ouvindo a música que as gotas faziam nas latas."
Mais uma coisa me chamou atenção. Não é o primeiro livro que leio que tem , a cada inicio de capitulo, uma citação. Neste, algumas da bíblia, outras não. A que mais gostei foi:
"A morte está diante de mim hoje. como um homem que anseia ver sua casa depois de passar muitos anos no cativeiro."
Não imagino mais nada que eu possa dizer. Talvez um 'super recomendo este livro', 'amei a narrativa' ou um 'compre ele agora', mas não vou fazer isso. Sei que assim como eu, há mais pessoas que não gostam muito de um livro que tenha um cunho tão cristão. Se bem que quase todos tem. Quer uma história mais cristã do que a série Fallen? Ou Os Imortais? Até mesmo Brumas de Avalon!

Este livro é indicado para todos que buscam uma história vibrante, tensa e humana já que mostra os problemas como os conhecemos... sem mascaras, cruéis e muitas vezes sem volta. Ainda confesso que quase não consegui terminar de ler o livro. Eu não queria saber o final. Os dois últimos capítulos eu li com muita dificuldade, chorando e cuidando para não molhar o livro (que ainda não era meu). Mais li. Terminei. Não acreditei no final. Pensei que seria diferente. Frustrada, li o ultimo capitulo de novo para ter certeza do que tinha visto e guardei o livro debaixo da cama. Uma tentativa fútil de deixar o livro de castigo. Mas a história não iria mudar. Está lá, imutável, para toda a eternidade. Aguardando o filme (claro! adoraria ver um filme deste livro!!!!)E por fim as palavras:
"Embora caído

Deus o ergueu

Um anjo."



Que tal conferir também...

4 comentários

  1. Olá!
    Fiquei bem curiosa para ler este livro e a capa dele eu adorei!!
    Passa lá no blog!
    bjinhs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Vc falou, falou e só me enrolou! kkkkkkkkkkkkk Nada, nada de spoilers! Maravilha!!! Só me fez ficar curiosa! E senti que vc amou e odiou ao mesmo tempo... hahaha Assim como eu em Te Amo Te Odeio Sinto Ta Falta. Agora só me resta uma coisa a fazer! Ler esse livro e conhecer o seu acompanhante da festa de halloween! hahahaha Sabe Gi, se ele tiver cenas de amor lindas sinto que pode ser realmente perfeito!

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaaa, parei de gritar, ste é o tipo exato de livro que estou procurando, sem marcaras, real e vibrante e com uma personagem que nao te faça daromir no decorrer da historia *-* Sarah é o meu tipo de garota (apesar de algumas detalhes).
    super curiosa para te-lo em minhas maos e saber o final!

    ResponderExcluir
  4. Vou ser sincera, não faz muito meu estilo. Adorei a cabana, mas este tipo de livros que citam religião não fazem minha cabeça. Contudo, sua resenha ficou muito boa. Acho que não vou julgar o livro pela capa neste caso.

    Estou fazendo uma lista de bons blos para visitar e irei incluir o seu.Adoraria se você passasse por lá.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras