O Dia da Caça – Opiniões

11/11/2011

diadacacaQuando o detetive Alex Cross é chamado para investigar um caso de assassinato, depara-se com a cena de crime mais terrível que já viu em toda a sua carreira: uma família inteira foi morta dentro de casa. Tudo fica ainda mais chocante quando ele descobre que uma das vítimas é Ellie Cox, sua ex-namorada dos tempos de faculdade.

Furioso, Cross decide pegar o assassino a qualquer custo
Logo depois outro crime acontece, novamente envolvendo uma família inteira, só que dessa vez alguns membros dela estavam nos Estados Unidos e outros, na África. A investigação leva a crer que o assassino, conhecido apenas como Tiger, viajou para a Nigéria. Sem hesitar, Cross vai atrás dele.

O detetive entra numa caçada implacável, numa terra sem lei
Ao chegar lá, Cross se vê diante de um terrível cenário de miséria, violência e guerra civil iminente. Sem nenhuma ajuda, ele se envolve numa luta contra a corrupção e contra uma conspiração que parece não ter fronteiras, que pode pôr em risco sua vida e a de todas as pessoas que ele ama.

 

Denso… Forte… Violento… Seria difícil começar essa resenha de outra maneira. Nem sei se me sinto capaz de escrever sobre esse livro, mas… vamos tentar.

Em meio a uma caçada contra um assassino terrível e cruel, Alex Cross se vê partindo para a África. Acontece que ele tem pouca noção real de como as coisas estão acontecendo por lá, e acredita que por ser um policial americano teria um pouco mais de respeito. O engraçado e o que me cativou nesse livro é que Alex não tem aquela arrogância americana de ser o melhor do mundo. Ele é um tanto seguro de si, ele sabe que ele é um bom policial, um ótimo detetive, mas acho que ele se esquece de algumas coisas pelo caminho e por isso talvez tenha sofrido tanto.

Não sei até que ponto tudo o que é descrito na história confere com a vida real do povo africano… Sei que muita coisa deve ser semelhante e ainda existir. E aqui não estou falando só da fome, da miséria e de todas as doenças e consequências que isso traz. Vale lembrar que junto com muita fome existe muita violência e em alguns momentos do livro achei que não teria estômago para continuar. E olha que eu ainda desconfio que Patterson pegou leve em sua narrativa. Fiquei com a sensação em alguns momentos de que tudo o que é descrito da África era apenas a ponta do iceberg.

“Não sentia um pingo de remorso por eles. Para ele, não passavam de um negócio!
Apenas mais uma recompensa gorda para receber.
E apenas o começo do que estava por vir.” (pág. 56)

Não é um spoiler eu dizer que Alex Cross não morre nesse livro né? Afinal, ele é o mocinho, tem uma série com seu nome, então, nada mais previsível do que ele continuar vivo do início ao fim, correto? E é graças a essa previsibilidade que me encantei com a escrita de James Patterson em O Dia da Caça… Não é porque você sabe que Alex Cross não vai morrer que você consegue acreditar que ele não vai morrer. James é cruel com seus personagens e ouso dizer que ele é tão cruel como somente a África consegue ser. E quando dizem que as páginas do livro viram sozinhas, é realmente o que acontece.

Fazia tempo que não lia um livro de suspense… Desses de me deixar acordada durante a noite para saber mais e mais da história e ao mesmo tempo morrer de medo de dormir com a lua apagada. Podem rir… Eu sou medrosa sim… E um livro onde assassinos de não mais de 12 anos entram em sua casa e você não tem chance nem de gritar por ajuda, me fez pensar em o quão frágil é a vida humana.

- Não somos os vilões aqui, detetive. Não há nenhuma grande conspiração acontecendo.
Se isso fosse verdade, por que todo mundo precisava ficar repetindo? (pág. 184)

Se você gosta de livros onde tudo pode acontecer, onde nem sempre o que está sendo exposto é exatamente o que parece, onde mocinhos e bandidos nem sempre são tão diferentes assim, onde em cada esquina você pode encontrar sua perdição ou sua salvação, O dia da caça não pode ficar Licade fora de sua lista. Não preciso dizer que recomendo, né?

 

ficha dia da caça

PS: Esse é o 14º livro da série Alex Cross. E pelo que entendi a série não tem uma sequência cronológica já que cada um de seus livros conta com a investigação de um crime.

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

2 comentários

  1. Adoro muito esse livros meninas! E di novo vcs tão de parabens pelo blog... aliais agradeçoo vcs pelos livros da série fallen q ganhei na promo. adorei demais

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Gostei, porque gosto de suspense, investigação, etc... Mas não tem um romance sequer???

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras