Adultério – Paulo Coelho

16/04/2014

adulterio1Minha tristeza se tornou rotina, ninguém percebe mais. Não consigo mais dormir direito. Sinto-me egoísta. Continuo tentando impressionar as pessoas como se ainda fosse criança. Choro sozinha e sem motivo no banho. Só fiz amor com vontade mesmo uma vez em muitos meses – e você sabe bem de que dia estou falando. Já considerei que tudo isso seja um rito de passagem, consequência de eu ter passado dos 30 anos, mas essa explicação não basta. Sinto que estou desperdiçando minha vida, que um dia vou olhar para trás e me arrepender de tudo o que fiz. Menos de ter me casado com você e tido nossos lindos filhos.
– Mas isso não é o mais importante?
Para muitas pessoas, sim. Mas para mim não é o suficiente.

coelho-post

Faz tempo que sou fã do Paulo Coelho. Ainda lembro que no ano de 1999 Brida me conquistou e me fez ler todos os livros dele na mesma semana. Então, quando vi o lançamento de mais um livro do Paulo, é claro que ele entraria na lista de leituras.

“Toda manhã, quando abro os olhos para o que chamam de ‘novo dia’, tenho vontade de fechá-los outra vez e não me levantar da cama. Mas é preciso.” (pág. 07)

Adultério me ganhou já na primeira frase. Não que isso tenha me surpreendido, afinal já tinha acontecido com outros livros e estava esperando ser conquistada novamente. Mas preciso dizer que o livro está um pouco confuso – o que não fica estranho já que é exatamente assim que a personagem principal está se sentindo.

“O que pode ser pior do que uma vida cinzenta, triste, em que os dias são todos iguais? Do que o terror de que tudo desapareça – incluindo minha própria alma – e eu fique absolutamente sozinha neste mundo, depois de ter tido tudo para ser feliz?” (pág. 94)

Linda está na casa dos 30 e tem tudo o que alguém poderia sonhar. Um trabalho perfeito, um marido perfeito, filhos perfeitos, uma vida perfeita. Apesar disso, depois de uma entrevista ela começa a perceber que não é feliz. Uma confusão se instala em seus pensamentos e ela se sente vazia e sem sentido.

“Existe um buraco em minha alma que drena toda energia positiva, deixando apenas o vazio. Conheço o buraco – tenho convivido com ele há meses –, mas não sei como escapar da armadilha.” (pág. 120)

Em algumas vezes me irritei com a Linda. Algumas de suas divagações me pareceram sem muito sentido, me deixando confusa como comentei acima. Outras vezes me identifiquei em suas dúvidas – mesmo não estando no mesmo momento que ela ou tendo algo parecido com sua vida.

“Até o dia em que acontece com você. Então, arranja um milhão de justificativas para o seu comportamento, dizendo que tem o direito de ser feliz, nem que seja por pouco tempo, porque os cavaleiros que matam dragões só existem nas histórias infantis. Os verdadeiros dragões não morrem nunca, mas mesmo assim você tem o direito e a obrigação de viver um conto de fadas adulto pelo menos uma vez na vida.” (pág. 148)

Quando comecei a leitura, imaginei que a história seguiria um curso onde a traição fosse algum tipo de fuga ou de necessidade para a personagem. Acontece que não é nada disso. Paulo Coelho nos apresenta uma personagem real em uma confusão de pensamentos que de tanto pensar nos leva a refletir sobre questões simples e ao mesmo tempo profundas.

“Quem diz que ‘o amor é suficiente’ está mentindo. Não é nem nunca foi. O grande problema é que as pessoas acreditam nos livros e nos filmes...” (pág. 171)

Adultério é muito mais do que uma história de uma mulher que trai o marido. É um livro sobre a busca pelo amor, pela felicidade. É sobre fraquezas, sobre como podemos nos sentir solitários mesmo rodeado de pessoas, sobre nosso “vício” de querermos sempre agradar os outros.

“Mas a verdade é que preciso de ajuda, sim – e muito. Estou mergulhando no meu interior, no mar de lama que há ali, e não consigo nadar direito.” (pág.188)

Me considero suspeita para falar do livro. Para mim Paulo Coelho é Paulo Coelho e isso basta para eu querer ler seu livro. Mas nem sempre basta para eu considerar se gostei ou não. E eu realmente gostei do livro. Adultério é um livro para refletir com lições que podemos trazer para o dia a dia e que vale muito a pena ser lido.Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

5 comentários

  1. Ainda não acredito que nunca li nada do autor, e olha que é um autor muito renomado. Acho que esse livro seria um bom pra começar, não está distante do estilo de leitura que eu gosto, e acho que a escrita do autor é daquelas que prende qualquer um.

    ResponderExcluir
  2. Só li 1 livro do Paulo Coelho, Verônika decide morrer, só ouço coisa boa dos livros dele e pretento ler todos.

    ResponderExcluir
  3. Também sou fã dele, já li quase todos os livros e com certeza vou querer ler este também.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Bom, eu também sou suspeita pra falar de Paulo Coelho. Sou fãzona dele e já li quase todos os livros dele. Este parece que tem uma escrita diferenciada, mas apesar disso, quero ler sim!

    ResponderExcluir
  5. Eu não sou fã de Paulo Coelho não, na verdade, tenho uma visão diferente sobre a escrita dele. Coisas de faculdade, mas não me deixei levar exatamente. Só não o tenho como um leitor favorito.
    Esse livro, pelo nome, não me atraiu. A resenha me deixou curiosa e os quotes também.
    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso Top Comentarista

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras