Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi - Joachim Meyerhoff

18/09/2016

Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos.
Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.
"A loucura está do lado de dentro ou de fora?" (capa do livro)
Quem me conhece sabe que eu não resisto a um título grande. E esse foi o motivo principal para Quando finalmente voltará a ser como nunca foi. Além de grande, o título já me colocou para pensar e essa foi uma das outras razões para eu iniciar a leitura. Meu problema foi não saber mais nada antes de decidir que queria ler e começar a leitura. Não pense que eu quero dizer com isso que foi uma leitura ruim, mas ela não foi nada perto do que costumo ler, o que me fez sair totalmente da zona de conforto.
"Para muitos, tanto o caminho para entrar no hospital psiquiátrico quanto para dele sair era puro horror." (pág. 26)
O livro conta a história de Joachim (sim, o narrador tem o mesmo nome do autor), um garotinho que mora em um hospital psiquiátrico com seus pais e seus dois irmãos. Seu pai é diretor do local, e a casa deles fica no terreno do hospital. Isso faz com que ele tenha uma convivência com alguns dos pacientes - e com a rotina do hospital. Pelo seu modo de contar a história, é tudo muito comum para ele, até mesmo porque ele não conhece outra realidade, e gosta muito da realidade em que vive.

Os capítulos vão contando com as observações do garoto para os acontecimentos do dia a dia, seus momentos na escola, a vida com sua família, o relacionamento com os irmãos - que é bom embora seja cheio de provocações entre eles. E também conta sobre os habitantes da instituição. Como garoto, algumas de suas observações chega de forma inocente par ao leitor, mas que muitas vezes me fez pensar em quem eram os normais e em quem é que tinham problemas. E esse é o ponto que me ganhou na história. Ver como as coisas são tão normais para o pequeno Joachim, até mesmo o que talvez não devesse ser.
"De algum modo, quase todo mundo nessa cidade tinha a ver com pessoas que eram diferentes, que precisavam de ajuda." (pág. 39)
Quando finalmente voltará a ser como nunca foi me trouxe várias emoções diferentes durante a leitura. Tive momentos engraçados em que ri muito, outros em que fiquei reflexiva e até mesmo uma certa tristeza e melancolia me atingiu. Foi um livro que precisei ler lentamente, mas não quer dizer que ele seja lento. Na verdade a leitura toda foi uma coisa completamente nova para mim. O livro é uma ficção alemã e me pareceu mais como uma coletânea de memórias do que uma única história, principalmente porque os capítulos não tem uma ligação entre si. Como disse, ele me tirou da zona de conforto não me deixando comparar com nada que já tenha lido. Isso me fez ter uma leitura diferente, mas fiquei super contente em contar com ele na lista de lidos.


Mais uma vez a Valentina arrasou na capa!!! Eu adorei!!! A diagramação (alguns detalhes na imagem acima) segue um padrão da editora, onde temos o nome do capitulo e a primeira frase com fontes diferentes, as páginas são amareladas - o que eu adoro - e nos números das páginas ímpares eles aparecem riscados. Achei esse detalhe incrível. Outro detalhe que gostei foi o título do livro que aparece nas páginas ímpares... Ele está inclinado - e isso me deixou bem incomodada no início o que me fez pensar que tenho uma mania de coisas certinhas e depois pensei 'mas quem disse que o certo é estar reto?'. Adorei isso. Super combinou com o livro.

Quando finalmente voltará a ser como nunca foi é uma leitura interessante e com certeza foi o livro mais estranho que eu li esse ano. Mas não me entendam errado, foi um estranho no melhor de todos os sentidos. Diferente e cheio de reflexões, é aquele tipo de livro que você pode até não saber o que virá no próximo capítulo, mas que conquista e te instiga a querer conhecer mais e mais o que Joachim tem a contar. E o melhor para mim foi que ele me fez refletir sobre vários pontos: onde está a loucura? Dá para classificar quem é louco e quem não é de maneira exata, sem dúvidas? No fundo, não somos todos um pouco loucos? Essas questões e algumas outras foram me conquistando e tornando a história ainda mais incrível e gostosa de acompanhar. Afinal, o que é normal e o que é loucura nesse mundo?

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

12 comentários

  1. Olá! Embora o livro também saia totalmente da minha zona de conforto confesso que fiquei curiosa para saber mais sobre como o livro aborda o comportamento das pessoas e os dramas familiares. Pra ser sincera não gostei dessa capa (parece meio sombrio, seila), mas o titulo é genial e foi o motivo de eu querer saber mais sobre o livro. Adoro livros que nos façam refletir sobre os mais diversos aspectos da vida e é isso que eu espero do livro, entrou para minha lista de leitura! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sou uma pessoa que julga o livro pela capa. E a capa desse livro é bem diferente, mas um diferente bom, mas eu jurei que esse livro fosse de terror, suspense ou algo parecido. Mas lendo essa resenha percebi que eu estava completamente enganada. Gosto de livros sob a perspectiva de uma criança. Me faz recordar de quando eu tinha uma visão mais simples do mundo e nao penaava demais nas coisas. Quando li um livro mais ou menos assim (o nome do livro é Onde a Lua nao está, se vc nao leu e gostou desse liveo, fica a dica pra esse) sempre no final eu me pego pensando onde doi que eu perdi a minha criança... Mas enfim, resenha maravilhosa e com certeza vai entrar na minha lista de futuras leituras...

    ResponderExcluir
  3. Achei este livro bem diferente, a história não é o que estou acostumada, mas depois de ler a sua resenha, fiquei curiosa para ler o livro.

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Não é uma leitura a qual esteja acostumada, mas achei a premissa interessante. E depois de ler sua resenha, fiquei curiosa para saber mais da história. Talvez venha a ler. Resenha ótima. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Gente, finalmente achei alguém que pensa igual eu: eu também adoro nomes grandes, acho que eles sempre desafiam o leitor a conhecer a história logo. Gostei muito de conehcer esse livro estranho, e tenho certeza que traz mesmo muitas reflexões, e quem me conhece saber que eu adoro acabar um livro pensando sobre.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Lica!
    Deve ser um livro um tanto complexo para leitura, principalmente porque é pela visão de uma criança que vive em um mundo totalmente do dito 'normal'.
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Olá Lica,
    Estou muito intrigada para ler esse livro desde quando vi o lançamento, pois a sinopse chamou muito a minha atenção. Já li outros livros com narrativa mais intensa e densa, então estou acostumada com isso, mas confesso que não sei o que esperar dessa história. Adoro quando a história desperta sentimentos variados, isso torna a leitura bem surpreendente, e amo isso. Promete ser uma leitura cheia de emoções, com momentos de alegria e tristeza, de angústia e reflexão; quero ler o quanto antes e espero não me decepcionar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Os livros da Valentina são sempre muito bem cuidados e feitos com o maior carinho e capricho. Gostei de conhecer um pouco sobre esse livro, pois ainda não tinha ouvido falar dele ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Confesso que no inicio não me interessei muito para ler esse livro. Achei que a historia era um romance de terror ou algo nesse sentido e não me interesso por livros desse gênero. Entretanto como na sua resenha diz que esse é um livro que fala sobre o dia-a-dia de um garotinho e a sua relação com a sua família a minha curiosidade foi despertada. Adorei a sua resenha. Você escreve de um jeito que a gente consegue entender o enredo da historia, mas sem spoiler.
    Parabéns e beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, a valentina quase sempre arrasa nas diagramações e sempre tem livros dramáticos muito bons. Eu nunca tinha ouvido falar desse livro e nunca li nada com esse tema, mas parece ser bem legal. Eu adoro livros bem dramáticos e que tenha alguns pontos engraçados para dar uma aliviada na angústia. Vou colocar na lista! Beijinho Lica!!!

    ResponderExcluir
  11. Ola,
    Eu já tinha visto a capa do livro, mas não havia visto do que ele se tratava, parece ser bom, que bom que podemos rir, refletir e até mesmo ficarmos tristes com algumas coisas, espero ter a oportunidade de ler, e realmente esse titulo é gigante.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. Não fiquei tão curiosa com a história desse livro, mas mesmo assim parece ser bem interessante, com a vida diferente do Joachim. Acho que daria uma boa leitura, mas no momento estou lendo alguns livros maçantes e não poderia colocar outro na lista. Quem sabe em outro momento eu venha a lê-lo.

    Abraços :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras