O Beijo mais Sombrio – Opiniões

26/10/2011

41MmaUkXhaL

Sinopse

Há muitos séculos Anya, a deusa da anarquia, controla os corações e as almas dos homens... porém, jamais sentiu prazer. Até conhecer Lucien, a própria encarnação da morte. Um guerreiro destinado a conduzir almas para o outro lado. E ele tem um poder sobre ela que homem nenhum jamais teve. Anya está disposta a arriscar qualquer coisa para possuí-lo. Mas quando Lucien recebe ordens dos deuses para levar a alma de Anya, eles devem escolher entre derrotar as forças que os condenam ou sacrificar seu amor em nome de uma vontade divina...

 

               

O que falar de O Beijo mais Sombrio???? Bom, a Gena arrasa!!!! Incrível como sou completamente apaixonada pela série, e sendo assim, será muito difícil não ter uma resenha passional. E talvez eu desagrade as fãs mais apaixonadas pela Irmandade da Adaga Negra… Mas eu preciso dizer, que neste livro Gena me deu o que eu esperava da Ward e não tive… E antes que me julguem e que digam que eu não sei sobre o que estou falando, a Ward é minha segunda escritora favorita e eu adoro IAN… E talvez durante a resenha vocês entendam (ou não) o que eu estou tentando dizer… Ah, e se você não conhece a série, tem a indicação dela aqui e a resenha do primeiro livro, A noite mais sombria.

Bom, eu tenho só mais dois avisos para fazer… Para quem não sabe, o livro é um romance adulto, com cenas hots, para maiores de 18 anos. Segundo, eu tentei fazer a resenha com o mínimo de spoilers possíveis. Na verdade, a resenha está super pessoal e baseada na minha analise dos fatos e personagens, contando pouca coisa ou quase nada sobre o desenrolar da trama.

Como no primeiro livro, a história tem um casal central. Desta vez temos Anya, deusa da Anarquia e Lucien, que é o “senhor” responsável pelo demônio da “Morte”. Durante uma festa de despedida em Budapeste, Anya seduz Lucien e desperta nele instintos que ele preferia que ficassem adormecidos. Os momentos entre os dois são ótimos. Anya não é exatamente o que parece ser, e é julgada demais pela postura que tem diante dos fatos. Ok… Ela se comporta como uma garota “super rodada” e conforme vamos descobrindo os detalhes da vida dela vemos o quão errados normalmente somos em ir logo julgando as aparências antes de conhecer os fatos.

Se eu tivesse um Top 5 de mocinhas de livro, Anya levaria o primeiro lugar com uma enorme vantagem. Ela é perfeita… Dona de um senso de humor malicioso e daqueles em que perde-se o amigo mas não perde a piada, ela ama sua liberdade e mesmo sofrendo todo tipo de preconceito por ser filha de uma prostituta, nunca perdeu o rebolado e se deixou rebaixar por isso. Ela mente, rouba e luta como um homem… Mas não perde em nenhum momento o seu lado feminino e remorso é algo que passa longe de sua vida. Dona de uma maldição que… Bom, não vou contar a maldição dela, só posso dizer que eu não aguentaria. E aposto que quem conhecer a história dela vai concordar comigo que a mulher arrasa!!!!

Lucien não é exatamente o maior dos galãs. Ele tem várias cicatrizes no rosto e corpo, feitas por ele mesmo para afastar as mulheres de seu caminho. E não, ele não quer ser um celibatário e nem pense que ele não gosta de garotas. Acontece que ele sofreu no passado ao se apaixonar por uma mulher mortal, e decidiu que não iria mais passar por isso durante sua imortalidade. Gena descreve Lucien de uma maneira que a reação mais normal seria “não ir com a cara dele” e se afastar… Porém não tem como não se apaixonar com o jeito fofo e protetor dele. E ver ele pelos olhos de Anya muda tudo de lugar…

“Odeio a minha própria maldição. Mas, se tiver sido ela que me levou a você, eu suportarei ambas de bom grado por toda a eternidade” (pág. 282)

Viu??? Diz se tem como não se apaixonar??? Eu não resisti… E Lucien dominou meu coração até o quinto livro da série, sendo substituído somente pelo teimoso Aeron… Mas dele eu volto a falar mais tarde…. Voltamos aos detalhes da resenha….

Quando eu digo que Gena me deu nessa série o que a Ward não me deu é que as personagens aqui são bem mais resolvidas… Quer dizer, as coisas não acontecem logo no primeiro momento, nada muda em um passe de mágica e ninguém deixa de ser o que sempre foi de uma hora para outra. E o melhor, não fica claro que é amor desde o primeiro momento. Anya é bem resolvida com ela mesmo e não hesita quando tem que tomar a iniciativa.

“Ela desviou o olhar do rosto dele, observando-lhe o movimento dos dedos. O ar ficou preso nos pulmões dela. O que ele estava fazendo? Despindo-se para ela, como ela própria pedira? (…)” (pág. 224)

 

- Você me quer – repetiu ele monotonamente. – Bem, agora vai ter que provar isso.
- O q-que? – Tão grande!
- Prove. (pág. 224)

E tem mais… A história dos dois, não é de romance desde o início, como se fosse amor desde o primeiro olhar… Toda o envolvimento inicial dos dois é admitido como tesão, e isso é o que deixa a história mais próxima do real, do possível. Porque vamos combinar… Eu até acredito em amor a primeira vista, mas olhar para alguém e querer se agarrar com esse alguém não é amor. Isso é atração, é desejo, é tesão. E eu amei ver isso nas páginas do livro. As coisas literalmente pegam fogo, mas os dois demoram (ao menos para os padrões normais dos livros) para perceber que sentem mais do que desejo, para perceber que se amam.

“Tentara resistir, tentara mantê-lo à distancia. Mas ele fora tão malditamente apaixonado, possessivo e irresistível. Seus ciúmes de William… Deus ela poderia ter tido um orgasmo só de ver Lucien tentando lidar com eles. (pág. 284-285)

O bom de O Beijo mais Sombrio é que tem muita ação acontecendo e a história não fica só nos encontros e desencontros de Lucien e Anya. Temos várias referencias a mitologia dos deuses gregos, a fatos históricos e um dos artefatos necessários para encontrar a caixa de pandora é encontrado. Os demais personagens também tem vez e são bem trabalhados. Aeron e Reyes estão em uma parte paralela da história e que é todo um gancho para o próximo livro. E eu fiquei com pena de Paris… Acontece algo a ele que não é nem um pouco legal, e não vejo a hora de ler (que será lançado em 2012) porque… tadinho….

“Paris conhecia as mulheres, mesmo quando não conseguia se aproximar de nenhuma delas. Apesar de a maioria adorar tudo o que era romântico, os livros de romance eram escondidas como se fossem algo de que devessem ter vergonha. Mal sabiam que ele os lia. Na verdade, Paris os adorava, e adoraria ter um final feliz para si mesmo.” (pág. 203)

Um homem que lê romance???? Hummmm… Chega logo 2012 que estou doidinha para o livro dele *-*

Para não dizer que o livro é perfeito, talvez as brigas e provocações de Lucien e Anya cansem alguns… Talvez a teimosia de Anya em entregar o que Cronos quer (mesmo que justificável) e Lucien achar que não ira ficar mau e ficar dizendo “estou bem” se tornem cansativas. Talvez as implicações de Cronos irritem um tanto. Talvez o fato de Lucien demorar um tanto demais para tomar a atitude que toma no final deixe o fim com cara de que faltou algo. E eu digo talvez porque para mim isso não chegou a figurar como um defeito. E estou levantando todos esses pontos tentando achar algo que diga que o livro não é perfeito… Mas ei, eu disse que a resenha seria super pessoal… Não sou de dar estrelas para livro, até porque acho que classificação é muito particular de cada um e não são estrelas que fazem um livro ser considerado bom ou ruim, mas vocês tem alguma dúvida de quantas eu daria para este livro???

ficha o beijo mais sombrio

Beijinhos,

Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

6 comentários

  1. Eu gostei sabe..
    Adoro esse romances mais hots, tenho um monte, e não sei porque, mas a Harlequin sempre lança uns assim, rs.
    Vou ter de comprar, alias, pegar agora a super promo da Harlequin, e comprar todos de uma vez, rs.
    Adorei, quero ler mais resenha sobre os próximos (:
    Beijão!

    enfimdeasasabertas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. eu gostei, acho que ainda nao li esta serie, mas me senti querendo mais.
    adoro IAN e vamos ver se eles superam os meus guerreiros da tia Ward rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, Lica!
    Eu havia comprado 3 livros da série, e esta semana comprei os outros 2 que faltavam.
    Meu problema: quando vou conseguir ler??? rsrsr
    Beijos,
    Si

    ResponderExcluir
  4. Gente, como posso ser tão tosca??? Tenho os 5 livros aqui e não li nenhum!!! Cuma???? Meu Pai!!! Preciso, necessito ler os demais de IANe e todos lançados de Senhores do Mundo Subterrâneo.

    ResponderExcluir
  5. Ótimo conteúdo, estão de parabéns! Sigo o blog aqui e no Twitter! :)

    ResponderExcluir
  6. Como já disse, só li o primeiro capítulo dos 3 primeiros volumes dessa série, mas eu queeeeeeeero!!! Já não bastasse meu vício na IAN, no tal dos Cárpatos que a Universo dos Livros vai lançar, agora tem os Senhores do Mundo cof cof Subterrâneo cof, cof *me recuso à aceitar esse nome*

    @BobbyDupeaGirl

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras