Um Olhar de Amor - Bella Andre

22/01/2013


Sinopse: Chloe Peterson está tendo uma noite ruim. Uma noite realmente ruim. O machucado grande em sua bochecha pode provar isso. E quando seu carro patina para fora da estrada molhada em direção a uma vala, ela está convencida de que até o cara maravilhoso que a salvou do meio da tempestade deve ser muito bom para ser verdade. Ou ele é mesmo? Por ser um fotógrafo de sucesso que viaja frequentemente pelo mundo, Chase Sullivan tem seu jeito com mulheres bonitas, e quando ele está em casa, em São Francisco, um de seus sete irmãos normalmente está acordado para começar um pouco de diversão. Chase acha que sua vida é ótima do jeito que está — até a noite que encontra Chloe e seu carro destruído na rodovia Napa Valley. Não apenas nunca tinha conhecido alguém tão adorável, por dentro e por fora, mas como também percebe que ela tem problemas maiores do que seu carro batido. Logo, ele será capaz de mover montanhas por amor — e proteção — a ela, mas ela deixará? Chloe prometeu nunca cometer o erro de confiar em um homem novamente. Mas a cada olhar que Chase lança a ela — e a cada carinho doce e pecaminoso — conforme a atração entre eles sai faísca e esquenta, ela não pode fazer nada a não ser se perguntar se encontrou a única exceção. E apesar de Chase não perceber que sua vida mudaria para sempre em um instante, para melhor, ele não é o único a querer lutar por essa mudança. Ao contrário, ele está se preparando para uma luta… pelo coração de Chloe.



Um Olhar de Amor é o primeiro livro da série dedicada aos oito irmãos Sullivan: seis homens com idades entre 27 e 36 anos e as gêmeas de 24 anos. As referências ao clã, nesse primeiro livro, já nos dá a ideia da genética privilegiada e perfeita dos Sullivan, além, é claro, da excelente educação que receberam. Entre eles há agrônomo dono de vinhedo, astro de cinema, fotógrafo, jogador de beisebol, empresário dono de lojas de automóveis, bombeiro, dançarina / coreógrafa e bibliotecária. A série promete, não? Com certeza Bella Andre vai nos oferecer histórias picantes, de amores verdadeiros, e com homens e mulheres lindos.




O livro começa com o fotógrafo Chase Sullivan, 32 anos, dirigindo em uma estrada, sob uma forte chuva, a caminho do vinhedo Sullivan que pertence a seu irmão mais velho, na região vinícola de Napa Valley, Califórnia, onde permanecerá quatro dias fazendo uma sessão de fotos. Ele acabara de sair do aniversário de 70 anos de sua mãe, a Sra. Mary. De repente ele nota uma luz trêmula no caminho. Há um carro em uma vala e, mais adiante, uma mulher andando sozinha no canto da estrada. Chase para o carro e encontra uma Chloe assustada e desconfiada. E, mesmo que num primeiro momento ele não tenha visto, ela está machucada no rosto e na alma. O fascínio de um pelo outro é imediato. Chase acaba levando-a para passar a noite na casa de hóspedes do irmão. Somente quando entram na casa é que ele vê o feio hematoma no rosto da mulher e sabe que o machucado é de antes do acidente na estrada. Chloe tenta esconder não somente o hematoma, mas também as feridas do passado. Chase, percebendo que ela tem mais problemas além do carro caído na vala, não a pressiona. Ele passa a admirar a força da mulher que encontrou tão assustada e indefesa, enquanto o desejo por ela aumenta. Já Chloe, apesar de desejar com toda a intensidade aquele homem tão maravilhoso, não consegue se livrar do peso de um passado complicado. Mas Chase é cuidadoso, preocupado, protetor e paciente. Ele se entrega. Ela é resistente. E, apesar de tudo, ele sabe que pode oferecer um amor suficiente para mudar a vida dela.

A partir deste ponto, Bella Andre nos mostra a beleza do amor compreensivo, do amor libertador, do amor que emancipa. Mesmo o erotismo estando presente o tempo todo no livro, a história é doce. É um verdadeiro conto de fadas apimentado - que tem como cenário uma vinícola - e que pode acontecer na vida real.

Chase – ah, Chase... – é encantador. Um verdadeiro príncipe. Ele é lindo, alto (1,90 m), forte, sexy, pele bronzeada, olhos verde-acinzentados, 32 anos, fotógrafo de sucesso, gentil, compreensivo, sensível, romântico, carinhoso, protetor, bem humorado e ele só não vem montado em um cavalo branco porque tem uma BMW. Maravilhoso, não? Além de tudo, o cara sabe beijar. Ah, sabe!

“Chase sempre tinha adorado beijar. Para sua surpresa, a maioria das mulheres preferia passar rapidamente por essa parte da sua dança sensual. Mas, na opinião dele, um beijo podia ser tão bom quanto o sexo em toda a intensidade.
            Melhor, até.” (98 p.)

E, sinceramente, creio que tenha sido a primeira vez que li uma descrição tão delicada e intensa de um beijo tão delicado e intenso quanto.

A boca de Chase era quente e, ainda assim, gentil, sobre a dela – aquele desespero inicial de um pelo outro se tornou uma doçura tão grande, uma alegria tão grande enquanto ele provava cada centímetro dos lábios dela, apertando beijos suaves nos cantos, na carne do meio, no centro do lábio superior. E, depois, a língua dele passeou pela curva dos lábios dela, uma jornada lenta e sensual que acordou cada célula do corpo de Chloe. Até que, por fim, ele mergulhou a língua entre os dentes dela e ela o encontrou na metade do caminho, recebendo tudo o que ele lhe dava e devolvendo com mais intensidade.” (118 p.)

Além de nos presentear com um personagem maravilhoso, a autora consegue fazer com que a maioria das mulheres se identifique com a protagonista. Chloe não é perfeita. Quantas de nós já não nos machucamos em um relacionamento anterior e passamos a desconfiar do amor que uma pessoa possa nos oferecer? E mais, Chloe não tem um corpo perfeito. Ela é dona de uma beleza natural, com curvas bem acentuadas e não ostenta vaidade. Mais real, não?

Mas, agora, o que dizer do amor arrebatador da história?

Sabe aquela paixão desenfreada onde um se perde no outro e em menos de uma semana de convivência você escuta um “eu te amo para sempre” e, no dia seguinte, você já se depositou nas mãos da outra pessoa correspondendo as suas juras porque o amor aconteceu? Pois é. Você sabe? Porque eu não sei! Então vamos a algumas críticas negativas.

Amor instantâneo. Sinceramente, eu me enfado com essas histórias de amores imediatos. Como que em cinco dias você tem certeza de que ama uma pessoa que mal conhece? Ah, tenha dó! É irritante. Muito irritante.

E, apesar de (quem sabe não seria exatamente o contrário: e, justamente por) tudo acontecer em cinco dias, não há nada de muito elaborado no enredo, não. O enredo é fraco. Poderia ser diferente se, quando a autora levantou a questão da violência doméstica, ela tivesse explorado melhor um assunto tão presente na nossa sociedade. Mas ela perdeu a chance de enriquecer a história ao não se aprofundar no tema.

Há um erro bem no início da narrativa. Na página 6, Chase já havia descido do carro e estava falando com Chloe, na beira da estrada, quando a chuva rapidamente se transforma em granizo. Já na página 8, Chloe tinha acabado de sair do carro no momento em que começou a cair o terrível granizo. Lembrando que, quando Chase avista o carro caído na vala, Chloe está cerca de 90 metros à frente. Será que a chuva de granizo parou quando o carro de Chase se aproximava para recomeçar quando ele já estava falando com Chloe?

Bem, superando a irritação do amor instantâneo e aceitando o fato de que o enredo é pobre, a leitura é fácil, agradável e flui com rapidez. O livro é narrado em terceira pessoa, e ora temos a perspectiva de Chase, ora de Chloe, deixando explicitados os pensamentos, desejos e sentimentos dos personagens.

O livro tem uma ótima diagramação e o texto tem menos de uma dúzia de erros de revisão.

Finalmente, o epílogo afirma o desfecho do romance entre Chase e Chloe e sinaliza que o próximo livro da série terá Marcus, o irmão mais velho, como protagonista principal. E digo uma coisa, a autora emenda tão bem uma história na outra que se torna irresistível não correr para ler Por um Momento Apenas.


Que tal conferir também...

17 comentários

  1. Já li várias resenhas como a sua criticando o enredo do livro, pelo jeito a autora poderia mesmo ter se aprofundado no tema e pecou em não fazê-lo, e isso parece tirar muito do que o livro poderia ter!
    Pelo que parece o interessante nesses livros é realmente o fato de ela encaixar as histórias dos irmãos/ irmãs!

    ResponderExcluir
  2. Não consegui me interessar pela historia. Parece ser bem estilo livro de banca. Não que eu não gostasse desse tipo de livro, mas acabei deixando de lado bem por causa do que vc chamou de amor instantaneo. Vai me irritando e não consigo me apegar ao enredo! Bjksss

    ResponderExcluir
  3. Uau,ela resenha, nao deixou nenhum detalhe escapar. Sinceramente também não gosto de amores instantâneos, fica surreal demais. Gosto de personagens mais pés-no-chão que sejam realmente mais naturais. Eu havia lido o trecho do granizo que você se referiu mas não tinha percebido acredita? Não terminei o livro pq só recebi alguns capítulos para o quebra-cabeças da Novo Conceito. De qualquer modo parecia uma história interessante.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha Aline, o que você achou do livro é o mesmo que espero achar quando lê-lo! Acho lindo que tenha romantismo mesmo sendo erótico !

    beeeijo!

    ResponderExcluir
  5. Eu li esse livro e achei bem legal. Acabo de comprar o segundo livro da série - Por um momento apenas - e estou ansiosa pra terminar o que estou lendo pra começar a rever os Sullivans.
    E a editora acabou de lançar Não posso me apaixonar, que já esta encomandado! Oh delícia!!!

    ResponderExcluir
  6. Bom, não sei o que pensar do livro, já li resenhas boas e ruins sobre ele, só lendo mesmo e vendo o que acho!

    ResponderExcluir
  7. Bom, gostei da resenha, quero muito ler, uma pena que ele não ande em bom agrado para a maioria, mas dizem que o segundo melhora bastante, então vale a pena investir.

    ResponderExcluir
  8. Também não curto 'amor miojo', principalmente, no caso da Chloe que acabou de sair de um relacionamento conturbado, fica ainda mais díficil de engolir. O livro não é ruim, mas também tá longe de ser aqueeeeeele livro... Gostei muito mais do 2º livro, Por Um Momento Apenas, que conta a história do Marcus e espero que o próximo, o do Gabe, seja ainda melhor.

    ResponderExcluir
  9. Apesar de todo esse "boom" que esses romances eróticos estão fazendo no mundo inteiro, ainda não tive oportunidade de ler nenhum deles. li em algumas resenhas por aí, que dizem que essa série é uma versão mais light do gênero. Só em saber que não rola o BDSM nesse livro, já está de bom tamanho.
    E assim como você, também acho no mínimo estranho esse amor arrebatador em apenas 5 dias. Um pouco de bom senso não faz mal a ninguém. Rsrsrs

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  10. Não curto. Tenho um exemplar para trocar, inclusive. Não gostei desse livro desde a primeira resenha. E, engraçado, a maioria das críticas se deve ao que vc citou: pobreza do enredo. Mais um descendente dos '50 tons' que, me parece, veio tb para polemizar e pegar carona na onda hot que invadiu as livrarias.

    ResponderExcluir
  11. Já queria ler esse livro demais, mas ai você coloca toda aquela descrição do cara, todas aquelas características perfeitas, acho que você tá querendo me matar mesmo né?, esse cara é perfeito. Tenho que ler esse livro o mais rápido possível, não vou aguentar ficar muito tempo sem ler esse livro, to falando sério, vou ficar louca se não ler logo! E sua resenha veio pra me atentar mais ainda. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Tirando o fato do amor instantâneo e do muito perfeito em tudo, eu gostei da história. Foi uma leitura rápida e um bom passatempo.

    ResponderExcluir
  13. Quando vi a capa do livro pensei que era estilo Nicholas Sparks, se não me falha a memória. Mas pelo que parece ele contém "indecência", não é?! :/ Dessa forma, eu realmente não gosto.

    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Esse eu ainda não consegui um tempo para ler. Mas gostei de saber um pouco mais, afinal pelas divulgações eu estava achando que o livro era bem mais do que parece ser.

    ResponderExcluir
  15. Bom, o livro dava pra ser um romance de banca (pelo que eu li rs). Até leria em uma tarde ou quando estive entendiada... Mas não faz parte da minha estante dos desejados... Ouvi dizer que era para acima de 18 anos, espero que não seja tão... tão... Cinquenta tons de cinza ^.^
    Esse negócio de vários livros de série romântica pode cair no monótomo, mesmo mudando o caráter, nome, forma física etc dos personagens.

    ResponderExcluir
  16. Resenha bem completa e com todas as informações necessárias sobre o livro. Gosto de romance para 'curar' uma fase de ressaca literária mas não é um gênero que leio com frequência. O bom é que não parecer ser tão cinquenta tons.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras