Indicação: A Travessia – William P. Young

20/01/2013

Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um multimilionário egocêntrico, em coma. A-TravessiaQuando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance.
Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios.
Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?

image

Tem livros que por mais que você queira é praticamente impossível fazer uma resenha. Tem livros que cada pessoa que lê irá ter uma visão, uma emoção e algo para contar após a leitura. Acredito que A Travessia é um desses livros. É um livro que possui uma mensagem para se levar por toda vida. Por esse motivo, resolvi fazer uma postagem diferente de uma simples resenha sobre o livro.

No site da Editora Arqueiro, na página onde fala sobre o livro, tem um parágrafo que diz tudo sobre o que esperar da leitura:

“Esta é uma história sobre as escolhas que fazemos e a maneira imprevisível como elas afetam não só a nossa vida, mas também o coração e o mundo das pessoas à nossa volta. É sobre sermos convidados pelas circunstâncias a examinar quem somos e, talvez, a abraçar as escolhas que fizemos e suas consequências – em vez de fugir delas.”

Eu sou uma daquelas pessoas que, mesmo tendo o livro A Cabana em casa, ainda não o li. Sempre ouvi muitos comentários sobre o livro ser bom e a escrita de Young ser maravilhosa, mas sempre faltou um ‘que’ para que eu pegasse o livro na mãos e arriscasse a leitura.

Com o lançamento de A Travessia (lá em novembro de 2012) eu fiquei na mesma dúvida de ‘será que leio ou não’, e mesmo enrolando um pouco – já que ele estava a bastante tempo aqui comigo e só agora vim falar dele – me entreguei a leitura e não me arrependi.

“Espero que este livro incentive você a ter conversas sinceras sobre a vida, Deus e o amor. E que consiga curar sua alma.” (Young – capa do livro)

Eu pensei em várias coisas que poderia falar e em nenhum momento me pareceu certo apenas contar o que acontece na história. Depois fiquei pensando em como seria a leitura do livro se eu estivesse em um momento diferente da minha vida. Parece que quanto mais complicadas estão as coisas, mais um livro como A Travessia te toca. E no fundo fiquei feliz em ler o livro em um momento de não turbulência em minha vida, pois se assim o livro já conseguiu me tocar assim, imagina se o momento fosse outro…

"-Deus é capaz de transformar toda a dor, todo o desamparo, toda a mágoa e todas as coisas ruins em algo que jamais poderiam ter sido, ícones e monumentos de graça e amor. É profundamente misterioso como as feridas e cicatrizes podem se tornar preciosidades, ou como uma cruz implacável e aterrorizante pode se tornar o maior símbolo de um amor inabalável.
- E isso vale a pena? - sussurrou Tony.
- Pergunta errada, filho. Não existe "isso". A pergunta certa sempre foi: "Você vale a pena?" E a resposta é e sempre será "Sim!"."

Ah, e vale lembrar que o livro não foi escrito especificamente para um público religioso. Ele é baseado na Bíblia, mas trata-se de ficção religiosa. E acredito que irá agradar, sendo você religioso ou não. Volto a repetir, mais do que um livro sobre Deus, A Travessia é um livro sobre as escolhas que fazemos em nosso caminho e como nos comportamos diante delas.

“A dor pode nos fazer lembrar que estamos vivos. mas o amor nos faz lembrar por quê.” (Trystan Owain Hughes – citado no livro)

Esse post acabou ficando apenas com alguns comentários sobre o livro e acho que alguns podem querer saber um pouco mais antes de se entregar a leitura. Uma resenha maravilhosa foi feita pela Math, no Envenenadas. E eu convido vocês a darem um pulinho lá e ler mais sobre esse livro lindo!

Resenha: 'A Travessia' da @EditoraArqueiro

Eu me encantei com o livro, adorei o estilo da escrita poética do autor e já coloquei A Cabana também na lista de próximas leituras. Sensivelmente belo, acredito que mesmo para o mais duro dos corações, será impossível não se emocionar com a história – ou pelo menos com algumas de suas passagens.Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

17 comentários

  1. Adorei a resenha Lica, já li A Cabane e acho que assim como ele, esse livro é daqueles que a gente não sabe se gosta ou não, não se se você entende kkk

    beeeijo!
    Letícia - Céu de Letras
    tem selinho pra você lá no blog! http://umceudeletras.blogspot.com.br/2013/01/memes-e-selinhos-1.html

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei A Cabana e só por isso esse livro já está na minha lista, mas ainda não consegui ter tempo para ler.
    Adorei o post, as vezes é difícil falar de um livro nesse estilo, não é?

    ResponderExcluir
  3. Nunca li A Cabana, mas tenho vontade. Depois que li sua resenha vi que tenho que ler algo do autor urgentemente. Adoro livros que emocionam e este livro me encantou, com certeza ele vai para a minha lista.

    ResponderExcluir
  4. Que linda indicação. Essa de não ser específico para uma religião tb achei super positivo pq agrada a todos.
    Gosto de leituras cativantes que me façam refletir, achei sinopse muito legal.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Já li esse e A Cabana, são livros que faz com que a gente dê aquela refletida na vida. Eu gostei dos dois.

    ResponderExcluir
  6. Como voc~e, tb tenho 'A Cabana' e não li ainda. Sempre tem algum que me parece mais interessante...
    E como tenho lido críticas ao estilo de Young, considerado por alguns como autoajuda religiosa. Que seja! Não tenho preconceito, se a leitura é boa, sigo adiante.
    Acho o tema muito interessante. Imagino muitas pessoas em momentos difíceis, principalmente, que uma leitura assim ajudaria.
    Escolhas e novas chances são o tema da vida. Por que não abordá-las de forma mais espiritualizada em livros?
    Admiro o escritor por isso.

    ResponderExcluir
  7. Não tenho vontade de ler A Cabana e nem A travessia, não gosto do tema "ficção religiosa", e mesmo que o livro seja mais do que isso e a escrita do autor seja legal não me interesso por ele!

    ResponderExcluir
  8. Li A Cabana, e n gostei mto não. Esse livro A Travessia tb não me interessou muito não. Bjksss

    ResponderExcluir
  9. Esse livro já tá na minha lista de futuras leituras faz tempo!!! Mas primeiro eu tenho que ler A Cabana. (Eu sei...tô bem atrasada...)

    ResponderExcluir
  10. Adorei sua resenha/comentários a respeito do livro, acredito mesmo como deve ser difícil resenhar um livro desses, que serve muito pra refletir sobre a vida, sobre seu verdadeiro caminho. Mesmo com sua indicação, eu ainda vou demorar um pouquinho pra ler, mas sei que o livro é muito bom, porque pelo estardalhaço todo que a Arqueiro fez a ele, não pode ter sido só jogada de marketing.

    ResponderExcluir
  11. Não é o tipo de leitura que me agrada, porém, não descarto a possibilidade de lê-lo num outro momento talvez, pois a leitura de livros como esse, A Cabana e outros nessa linha, creio que depende muito do momento mesmo e de estado de espírito.

    ResponderExcluir
  12. Confesso que não sou fã de livros que abordam temas religiosos, e principalmente quando as personagens são as divindades verdadeiras. Não tenho certeza se leria um livro como esse. De qualquer maneira, achei sua resenha ótima.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  13. Eu gostei muito de A Cabana, alguns trechos eram tão 'filosóficos' que eu marcava em algum lugar! Pretendo ler num futuro um pouco distante este livro aí, mas antes quero ler os do Dan Brown.

    ResponderExcluir
  14. Ganhei esse livro mais ainda não tive tempo pra ler ;/

    ResponderExcluir
  15. Não é um estilo que eu gosto de ler, por isso não me interessei muito. Na verdade nem tenho o livro.

    ResponderExcluir
  16. Eu havia gostado da capa e até tinha uma certa vontade de ler, mas depois que atentei pro autor, me desinteressei. Ele é famoso por disseminar falsas idéias sobre o Cristianismo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Li a cabana e o foi o suficiente para não querer ler outro livro de william... Tenho a sensação de que força algumas teorias do cristianismo, embora tenha o seu lado filosófico bem bonito.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras