Divulgação: Grandes Esperanças – Landmark

30/01/2013

Oi Pessoal…

Recebi um e-mail de divulgação da Editora Landmark e hoje venho dividir com vocês. É sobre um novo lançamento, chamado Grandes Esperanças e que, além de ser um clássico e por si só já vale ler e ter na estante, eu fiquei super apaixonada pela capa *-*

2013 GRANDES ESPERANÇAS 9788580700244 ALTA

A fama e o alcance dos romances e contos de Charles Dickens ultrapassaram o período de sua vida, sendo considerado como um dos maiores escritores ingleses, um dos melhores representantes da Literatura da Era Vitoriana e um dos introdutores da crítica social na literatura de ficção inglesa.

“Grandes Esperanças” é considerado uma de suas obras-primas, compartilhando esta posição ao lado de “David Copperfield” e “Oliver Twist”. Dividido em três partes, discutindo a bondade, a culpa e o desejo de seus personagens, o romance originalmente foi escrito como um folhetim e publicado na revista literária semanal “All the Year Round”, de propriedade do próprio Dickens, entre dezembro de 1860 e agosto de 1861. “Grandes Esperanças” Posteriormente, foi publicado em três volumes pela editora Chapman & Hall, de Londres.

“Grandes Esperanças” é, sobretudo, um romance de redenção e perdão de seus protagonistas: Narra a história de Philip Pirrip, ou simplesmente Pip, órfão criado pela irmã EM um ambiente de pobreza, Pip vive na casa de sua irmã mais velha, casada com um ferreiro do vilarejo. São pobres, mas não miseráveis, porém, o que aflige Pip, e seu cunhado e único amigo Joe Gargery, é a truculência com que são tratados por Mrs. Joe, que inferniza a vida de todos que a cercam. Aos seis anos, PIP comete um crime: ajudar Abel Magwitch, um fugitivo da prisão, a escapar da polícia nas charnecas inglesas, fato que marcaria profundamente seu futuro. Por intermédio do tio de seu cunhado, Mr. Pumblechook, Pip consegue um emprego na mansão de Miss Havisham como garoto de companhia; lá, conhece Estella, filha adotiva de Miss Havisham, seu advogado Mr. Jaggers, Herbert Pocket e outros parentes da solitária e amargurada senhorita.

A vida de Pip é radicalmente alterada logo após Pip deixar os serviços de Miss Havisham, ao ser informado por Mr. Jaggers que um misterioso benfeitor anônimo financiará sua educação em Londres para torná-lo um cavalheiro e que este benfeitor deixará sua fortuna como herança para Pip, que passa a contar então com grandes esperanças com relação ao seu futuro. Sua mudança para Londres, o esforço em se tornar um cavalheiro e os dilemas morais tornam este romance de Charles Dickens uma leitura profunda e inesquecível.

Charles Dickens ainda aborda questões envolvendo a justiça, o racismo, a escravidão, o alcance do Império Britânico e as questões coloniais. As “Grandes Esperanças” do título revelam a ironia e a maestria de Charles Dickens ao narrar o desenvolvimento da história: ao mesmo tempo em que elas são o norte e o guia para o futuro do jovem Pip, transformam-se no elemento que determinarão seu futuro. “Grandes Esperanças” revela ainda a compreensão suave e amarga que Charles Dickens tinha dos nossos mais profundos dilemas, nascidos das nossas obsessões e de as nossas ilusões.

“Grandes Esperanças” recebeu mais de dezoito adaptações para o cinema, o teatro e a televisão, sendo as mais importantes, a versão de 1946, dirigida por David Lean e estrelada por John Mills e Alec Guinness; a versão modernizada de 1998, dirigida por Alfonso Cuarón e estrelada por Ethan Hawke e Gwyneth Paltrow; e a mais nova versão, em comemoração ao bicentenário de Charles Dickens, dirigida por Mike Newell e estrelada por Helena Bonhan-Carter, como Miss Havisham, Ralph Fiennes, como Abel Magwitch, e Jeremy Irvine, como Pip.

O lançamento é uma exclusiva edição de luxo, em capa dura e bilíngue (inglês/português), com 528 páginas.

Eu fiquei encantada e claro que vou dar um jeitinho de encaixar o livro em minha enorme lista de leituras…rs

E vocês, o que acharam?

Beijinhos,Lica

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

15 comentários

  1. Adoro os escritores ingleses clássicos, especialmente as irmãs Brontë. Ainda não li Dickens e essa dica é maravilhosa! Me encantei com a sinopse!
    E fiquei louca para ver o filme, elenco estrelado!

    ResponderExcluir
  2. Apesar de já ter ouvido muito sobre o Charles Dickens, ainda não li nenhuma de suas obras. Achei a capa desse livro muito bonita, e a história super interessante também. Espero ter a oportunidade de ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Adoro os clássicos e esse está um luxo só! A sinopse me chamou muito a atenção e só pela capa já deu vontade de ter o livro na estante.

    ResponderExcluir
  4. Mais de dezoito adaptações para o cinema? Ual. Deve ser interessante mesmo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Me esfolem, nunca li Dickens. Na verdade nunca nem tive curiosidade. Gostei mto da capa. Mas ainda não sera dessa vez. Bjksss

    ResponderExcluir
  6. Nossa, adorei este livro, fiquei super curiosa. Parece ser um clássico muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada do tipo mas tenho vontade auhauahauh

    beeeijo!

    ResponderExcluir
  8. Nossa na expectativa para assistir o filme.
    Charles Dickens é realmente um dos maiores escritores,já li o livro e a história é emocionante,tinha assistido uma versão anterior com Ethan Hawke, Gwyneth Paltrow e Robert De Niro.
    Interessante a escrita do autor e suas abordagens com questões envolvendo a justiça, a escravidão, o alcance do Império Britânico e as questões coloniais.
    Um romance que também ensina um pouco da história da época.

    ResponderExcluir
  9. Não gosto muito de clássicos, mas esse parece interessante! Ainda nem tinha visto falar sobre esse autor, mas pelo jeito ele tem uma história bem envolvente!

    ResponderExcluir
  10. São "apenas" mais de 500 páginas... apenas. Adoro os clássicos, eles tem uma coisa que a maioria dos livros de hoje não tem: uma boa história com boas palavras. é uma pena que no Brasil a maioria das pessoas tenham que ler forçados, dando uma "primeira vez" traumatizante.
    E... Londres. Amo Londres. ahhh :3

    ResponderExcluir
  11. Já ouvi e li muito sobre esse autor, mas não conheço nenhum de seus textos, ainda assim fiquei encantada com a história e mais ainda em saber que a edição é bilingue. *-*
    Vou querer. Torcendo para não estar além de minhas posses. Amei a capa e o resumo.
    Um tesouro.

    ResponderExcluir
  12. Podem me chamar de sem cultura e tudo mais, mas eu não sou uma fã de clássicos, e me odeio por isso. Não sei se é por ter uma linguagem mais "antiga e culta" digamos assim, ou se é porque eu não entra em mim mesmo. Já tentei ler umas cinco vezes O Morro dos Ventos Uivantes e nunca passo do capítulo 3 ou 4 (não lembro), simplesmente não consigo, e esse é um livro que eu queria muito ler, quem sabe um dia não dou uma nova chance e talvez consiga, mas por enquanto deixa eu ficar com meus YA que é o melhor que eu faço. Mas a capa desse livro está belíssima, esse garoto é lindo, e eu tenho a impressão de já ter visto ele em algum lugar, acho que foi num filme, não lembro. Lindo!

    ResponderExcluir
  13. Fiquei bem curiosa! Gostei da edição ser bilíngue.

    ResponderExcluir
  14. Já li algumas coisas sobre Charles Dickens e também sobre seus livros, mas ainda não tive a oportunidade de ler nada sobre ele.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras