O voo da libélula - Michel Bussi

28/10/2015


O Voo da Libélula

Agraciado com 4 prêmios na França, entre os quais o Prix Maison de la Presse e o Prix du Roman Populaire, O voo da libélula teve seus direitos vendidos para 25 países e ganhará uma adaptação cinematográfica.
Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a França e a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: uma bebê de 3 meses. Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.
Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo após o veredicto do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um detetive particular, para descobrir a verdade.
Dezoito anos depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre a loucura e a lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que possa revelar a solução do caso, ele é assassinado.
Após ler o diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com seu irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um mistério cheio de camadas e reviravoltas.
Em O voo da libélula, o leitor é guiado pela escrita do detetive enquanto acompanha a angustiada busca de uma garota por sua identidade. 

******

Olá, povo leitor! Tudo bem com vocês? Hoje vim falar de um livro muito interessante, do tipo investigação/detetive. O voo da Libélula ganhou diversos prêmios e teve muitos leitores ao redor do mundo, então, logo quando eu peguei na mão pensei: " Deve ser maravilhoso". 

E não é que o livro me surpreendeu?  Já começa com o suspense narrado pelo próprio detetive acerca do acidente de avião. Eu não sei vocês, mas eu sou fascinada por acidentes aéreos, principalmente quando são históricos. Daí, ele te envolve em toda uma situação, que por exemplo, há dezoito anos não havia exames de DNA (ou pelo menos não eram tão acessíveis) e era quase impossível definir de quem a recém-nascida sobrevivente era familiar. 

O caso tomou proporção internacional e Lylie começa a tentar escrever sua própria história, agora, já na idade adulta. Seu suposto irmão, ao começar a ler o caderno, fica surpreso com uma série de fatos apresentados pelo detetive. 

Quando você vai lendo, você tem a impressão de que suas certezas vão mudando a cada novo parágrafo, sendo assim, você acha que já desvendou alguns mistérios do livro, mas na verdade, você descobre que os caminhos podem sempre ser outros. A escrita é cheia de dúvidas e de frases de impacto, diálogos muito inteligentes.

Do ponto de vista narrativo, eu achei o livro um pouco cansativo às vezes. Não que o livro não seja atraente na leitura, mas ele  deixa a desejar e se torna repetitivo às vezes, talvez, isso seja até proposital.

Indico a leitura para aqueles amantes de uma boa investigação e já alerto: O Voo da libélula ganhará uma versão cinematográfica em breve. Fica a dica!


Sou a Fabi.... blogueira, escritora e eterna sonhadora!

Que tal conferir também...

1 comentários

  1. Olá Fabi!
    Não conhecia o livro e adoreia a resenha *-*. Sou fã desse gênero literário.
    Já vou marcá-lo em minha listinha...rsrsrs...
    E já vai virar filme...UAU! Fiquei ainda mais curiosa.
    Obrigada pela dica.
    Bjos!!!
    http://sentimentonoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras