Você (não) é o homem da minha vida – Alexandra Potter

06/10/2015

voce-nao-e-o-homem-da-minha-vidaO sonho da maioria das mulheres é encontrar o homem da sua vida. Lucy só quer se livrar dele.
No instante em que Lucy conhece Nate em Veneza, durante o intercâmbio da faculdade, ela tem certeza de que é o amor da sua vida. Com toda a magia do primeiro amor, eles se beijam ao pôr do sol sob a Ponte dos Suspiros, o que, segundo a lenda local, os uniria para sempre.
Passados dez anos, porém, eles perderam contato por completo. Até que Lucy se muda para Nova York, e o destino faz com que se reencontrem. E se reencontrem. E se reencontrem. Mas o Nate atual é muito diferente do que ela conheceu aos 19 anos, e Lucy preferia o antigo.
Será que ele é mesmo sua alma gêmea? Como ela conseguirá se livrar dele? Afinal “para sempre” pode ser muito tempo...
Uma comédia romântica original e mágica sobre o que acontece quando o sonho de toda menina de encontrar sua alma gêmea se torna verdade.

Sabe aquela coisa toda de almas gêmeas? E sabe quando você encontra a sua, mas por culpa do destino vocês se separam? E sabe quando mesmo depois de dez anos e de tentar outros relacionamentos você não consegue esquecer de que já conheceu o amor da sua vida? Então... Esse é o início da história de Lucy, que agora, 10 anos depois de conhecer Nate (e se separar dele) se muda para Nova York.

Por culpa do destino, do acaso ou da lenda da Ponte dos Suspiros, Lucy acaba reencontrando Nate – que agora também está em Nova York e tem uma nova chance de realizar seu sonho de ser feliz para sempre com sua alma gêmea. Acontece que o que começa como sonho, vai aos poucos se mostrando muito diferente do esperado. Nate está muito diferente do que ela se lembra e ela começa a pensar que tudo o que precisa é se livrar do homem perfeito – que mesmo depois do novo término, não para de aparecer em tudo quanto é lugar.

“Há mais de oito milhões de pessoas morando em Nova York. Qual a probabilidade de voltar a vê-lo algum dia?”

Você (não) é o homem da minha vida é engraçado de várias formas. É lindo ver o quão apaixonada por arte Lucy é. Só gostaria que ela fosse mais inteligente. Tudo bem que algumas coisas tem a ver com o fato de ela ser bem insegura, mas não dá para entender como ela não entende algumas coisas. E o fato de nem passar pela cabeça dela alguns detalhes faz com a que a história fique toda um pouco previsível e clichê.

Robyn é uma daquelas pessoas que acredita em destino, em videntes, em ervas, em feitiços, que tem os conselhos mais loucos para que Lucy consiga se livrar da lenda da Ponte dos Suspiros... Já Kate é uma advogada super focada no trabalho e nas leis – um completo oposto de Robyn e seus conselhos são bem mais centrados – as vezes mais práticos do que o possível de se realizar. O fato das duas serem super diferentes, não concordarem em nada e só estarem em um mesmo lugar devido a Lucy é muito interessante e fez a história ficar muito mais divertida. Eu adorei as duas, assim como adorei Magda (chefe da Lucy) e seu jeito exagerado. Também gostei de como Nate foi escrito... Parando para pensar, ele é o homem perfeito, só não é perfeito para Lucy ou para qualquer garota.

“Não que eu precise de um homem para me sentir bem, mas, convenhamos, chega de princípios feministas. Quando você se depara com o amor da sua vida que se casou com outra, não quer estar sozinha e usando as roupas sem graça de trabalho, ou chinelos que fazem suas pernas parecerem curtas e grossas demais.” (pág. 97)

Eu gostaria de saber mais do Adam, de conhecer ele melhor, que ele estivesse um pouco mais presente na história. Ainda mais por ele adorar cinema e parecer conhecer muito bem o assunto. Desde que descobri esse detalhe dele me apaixonei e fiquei querendo mais e mais dele – e o que tive achei bem pouco. É que teve alguns detalhes na história que achei um pouco arrastados demais e talvez seria mais interessante se eles tivessem sido menores o que daria um espaço maior para Adam.

“Tudo o que você tem é o agora. Então nunca deixe para contar depois o que sente por alguém, não suponha que ele sabe, porque pode não saber, e depois vai ser tarde demais.” (pág. 398)

O livro da Alexandra Potter entrou na minha lista pelo título. Ele, junto com a capa que eu achei incrível me fizeram ler um livro que talvez não estivesse em minha lista. Eu digo talvez pois não é sempre que dou uma chance para chick-lits – e depois de ler esse ainda não consegui decidir se devo ou não fazer isso mais vezes. O livro é legal, é engraçado e eu fui até o final – mas parece que faltou algo. Talvez eu espera um pouco mais de romance, talvez pudesse ter um pouco mais de açúcar, ser um pouco mais meloso... Talvez o meu lado super romântico não tenha sido saciado, mas a ideia de se livrar da alma gêmea ao invés de ir atrás da sua é incrível e por isso gostei do livro, gostei de ter lido e acho que a história ficaria incrível em um filme. licavargas

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

1 comentários

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras