Documentário: Alive Inside

03/12/2016


Música é uma coisa que mexe com a gente, não é? Mexe tanto que ficamos até sem saber explicar os motivos dessa euforia quando ouvimos nossas músicas preferidas ou apenas uma música muito boa, uma descoberta recente que te fez rir ou chorar. Isso vale para qualquer pessoa, não importa qual seu gênero musical favorito, uma coisa que não podemos negar é que música emociona e emociona todo mundo. 

Afinal, o que seria daquele grande filme de ação sem uma trilha sonora que nos faz sentir angustiados e emocionados? Todo mundo muda e as músicas que escutamos mudam conosco. Então, o que seria da nossa vida sem música? 

É esse tema que o documentário Alive Inside, ele tem 1 hora e 18 minutos de duração e nesse documentário vamos acompanhar um pouco da luta de Dan Cohen, fundador da organização Music and Memory (Música e Memória), ao levar música aos lares de idosos, lugares quase como hospitais onde idosos ficam internados. Muitos desses idosos têm doenças e não são acompanhados por nenhum parente ou conhecido, então eles ficam nesses lugares sem muita companhia e sem muitas distrações, sem algo que os faça escapar daquela realidade triste da qual não podem sair.  


Dan sensibilizou-se com a situação em que encontrava muitos idosos com Alzheimer, por exemplo, e resolveu levar música até eles por meio de iPods, ele descobria as músicas que essas pessoas costumavam ouvir quando eram mais novas ou simplesmente gostavam de ouvir, colocava os fones e apertava o play. Isso tudo com os objetivos de inserir algo de diferente na vida desses idosos e de averiguar os efeitos da música na vida das pessoas, e os efeitos são surpreendentes, acreditem.

Parece simples, mas os objetivos são muito maiores se formos pensar que muitas pessoas internadas nesses tipos de asilo não recebem visitas, não têm meios para se divertir ou tirar um pouco a mente daquela situação, do sentimento de vazio e da solidão. Nesse documentário vamos acompanhar a vida de diversas pessoas, cada uma com problemas, personalidades, gostos diferentes e quem assiste consegue se identificar e se comover com eles, o que é uma das coisas mais interessantes, o que nos coloca a reflexão: considerando a diferença de idade entre nós, esse fator específico não consegue nos diferenciar muito no quesito medo, afinal, todos nós temos medo, sentimos medo e a incerteza de não saber o que será de nós amanhã ou se conseguiremos deixar algo de bom neste mundo. 

Enfim, eu deixo aqui a recomendação de um ótimo documentário, com certeza, ele foi um dos melhores que eu já assisti. Um dos mais tocantes também.

Assista um dos trailers! 


<3

Meu sonho é ser companion (e ter um pug).

Que tal conferir também...

23 comentários

  1. Olá Amanda, tudo bem?
    Amei esse post. Não conhecia esse documentário e amei cada minuto que assisti. Já tinha ouvido falar do poder da musica na vida das pessoas, especialmente no auxilio ao tratamento de doenças. Sempre que puder faça posts assim. Curti muito a sua ideia. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!! :)

    Eu não conhecia este documentário, nem costumo assistir a eles.. Mas este ate nao me pareceu mal..! :) ahah

    E verdade, o tema e mesmo atual e importante, a quantidade de pessoas que vivem nesses asilos tao sozinhas e sem qualquer tipo de diversão..! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  3. Oiee,
    Não conhecia o documentário, pois não tenho o hábito de assisti-los mas achei bem interessante a proposta dele, meu marido curte vou indicar pra ele.
    Òtima dica.
    beijooos

    ResponderExcluir
  4. Oiii Amanda, tudo bem?
    Que indicação linda menina, fiquei apaixonada mesmo e adoraria ter a oportunidade de assistir, anotei na minha listinha e vou assistir assim que possível, sempre bom visitar seu blog.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Eu adorei a sua dica. Achei que a princípio o documentário fosse focar apenas em música, mas não imaginava o projeto por trás disso. Imagino que seja um filme muito comovente. Anotei a dica, beijos!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Amanda
    Que documentário mais interessante! A música me move. Ouço música o dia todo e é por causa dela que consigo trabalhar bem, sabe?
    Adorei essa questão de travalhar música com portadores dessa doença tão cruel e vou assistir ao documentário, pois acho que sera muito útil para minha avó que a porta.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Que amor esse documentário, juro que não conhecia ele. Confesso que não sou muito fã de documentários em geral, mas esse eu fiquei muito afim de assistir, valeu pela dica!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu amo documentários e tenho certeza que vou amar esse.
    Ele trata de temas delicados que precisam de mais atenção, muitos asilos são lugares tristes e até mal cuidados e o que esse moço fez é muito lindo.
    Obrigada pela indicação!

    Beijos,
    Tabatha Cuzziol
    Blog e Canal Floretizas - http://floretizas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Poxa, isso mexe com o coração porque eu acho que toda a música grava momentos e deixa isto no subconsciente. Com certeza isso relembra muita coisa e este documentário deve mostrar isto. Não me chamaria a atenção se eu passasse por ele por acaso na TV, mas as emoções devem ser bem fortes.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda! :D Aliás lindo o seu nome!!! <3
    Esse parece ser um documentário lindo e que eu irei me emocionar muito se assistir. Não tem como explicar como a música consegue de forma tão simples mexer tanto com nós. <3

    ResponderExcluir
  11. Eu chorei apenas com uma reportagem sobre asilos um dia desses, imagine se visse esse documentário, tenho pena desses idosos que são abandonados pelos familiares, mas é otimo poder conferir como vivem, vou assistir sim.

    ResponderExcluir
  12. Sensacional seu post e a indicação do documentário. Eu não conhecia, mas tenho certeza que os resultados desse projeto foram incríveis, afinal música só pode fazer bem. Adorei e quero assistir. Parabéns por nos apresentar esse documentário.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Desconhecia o documentário e já de cara achei simplesmente genial a iniciativa de Dan para promover uma ação diferente no dia-a-dia desses idosos e tenho certeza que fez um bem enorme a eles.
    A música é uma forma de nos conectarmos a um lugar, uma lembrança, um sentimento e tem o poder de mudar o nosso dia. Simplesmente adorei e já anotei a dica para assistir.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oiii Amanda!
    Esse documentário parece ser muito interessante, principalmente porque se trata de assuntos comuns a todos nós, seres humanos. O interessante também é o que você disse no próprio texto: que independente da idade todos temos medo, mas medos diferentes.
    Vale lembrar que temos os sentimentos... Como será que eles são?
    Abraços! | B. Anavid

    ResponderExcluir
  15. Oi querida,
    adorei o post, com tanta coisa acontecendo na minha vida, não tinha parado para pensar nos outros...entende?!
    Com esse documentário, tive uma noção do (possível) futuro que eu ou alguém da minha família pode ter. Os idosos nos asilos nem sempre tem companhia ou visitas, e imagino como eles se sentem sozinhos.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  16. Oi Amanda, que show essa post, não conhecia esse documentário e fiquei muito curiosa com o conteúdo, eu amo música e acredito que vou gostar. Bjkas

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Achei essa sua dica maravilhosa. Adoro conhecer novos documentários e esse só pelo trailer já me emocionou. Fiquei muito feliz de poder conhecer mais esse e agradeço pela indicação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Achei muito interessante, parece ser uma documentário maravilhoso, música é vida, ela nos conecta a coisas que nossa cabeça sozinha não lembra, mas basta uma música que as lembranças vem. Imagina para esses idosos, como as lembranças devem vir mesmo com a doença. Irei procurar e conferir!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Como ainda não conhecia esse documentário? Amo música, e uma vida sem trilha sonora não é vida, né verdade? Amei a ideia de ler esse tipo de diversão e alegria para os idosos, e como foi bom para eles reviver seus gostos musicais. Isso deve ter sido um estimante e tanto para suas memória. Pretendo assistir logo esse filme.

    ResponderExcluir
  20. Amanda!
    A música é parte ais que importante em nossas vidas, assim como os cheiros.
    Achei super importante o projeto e vou assistir o documentário com calma.
    Hoje vi na Fátima Bernandes o grupo Catareiros, um coral que visita os hospitais no RJ levando música para os doentes e falaram que o melhor é poder ver um sorriso no rosto de quem se acha desenganado.
    “Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade, é a esperança renascida novamente, para paz, para entendimento, e para benevolência dos homens.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  21. Olá! Este documentário conta com histórias inspiradoras e emocionantes, realmente é muito lindo. Assistir com o lencinho nas mãos, pois não conseguia parar de chorar, é surpreendente acompanhar a vida e histórias das pessoas que aparecem no documentário.

    ResponderExcluir
  22. Sem dúvidas pretendo assistir este documentários, parece ser bem emocionante, bem interessante a ideia de levar música lares de idosos.

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia, mas parece um ótimo documentário!
    Esse tipo de atitude é capaz de mudar o dia e a vida desses idosos, não tenho dúvidas

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras