Lentes Mágicas #14: Rir é o melhor remédio!

18/08/2011

Nada me atrai mais do que um filme simples e inteligente. Mais ainda quando o filme me faz rir de algo que geralmente ninguém ri e nos mostra o lado diferente das coisas comuns do dia dia. 
Eu não sou muito boa com perdas e quando acontece algo ruim comigo procuro filmes que elevem o humor. O filme "Ensina-me a viver" tem um humor 'refinado' daqueles que te surpreende e prende.

Título Original: Harold and Maude
Título no Brasil: Ensina-me a Viver

País de Origem: EUA
Gênero: Drama/Comédia
Classificação: 14 anos
Tempo de Duração: 91 minutos
Ano de Lançamento: 1971
Estúdio/Distrib.: Paramount Pictures
Direção:Hal Ashby



Sinopse:
"O relacionamento entre um rapaz de 20 anos com obsessão pela morte, que passa seu tempo indo a funerais ou simulando suicídios, e uma senhora de 79 anos encantada com a vida. Eles passam muito tempo juntos e, durante esta convivência, ela expõe a beleza da vida. Ele decide se casar com ela, mas no entanto uma surpresa o aguarda, que mudará sua vida para sempre.Um filme inusitado e divertido, que prova que o amor não tem fronteiras. Cat Stevens é o autor da inspiradora trilha musical."

Um filme que retrata o amor de uma forma diferente, fugindo do tradicionalismo para se tornar uma comédia dramática de bom gosto, mostrando  mas o contraste entre a paixão pela vida de Maude e a letomania de Harold e como os dois se compreendem. É bom ver que mesmo o amor entre os dois ou a convivência com Maude, Harold não muda seu jeito de ser. O que é tão difícil em ver nos filmes que falam de amor e superação. No filme, Harold descobre em Maude a alegria de viver, coisa completamente diferente do seu mundo de morte e desamor. Ele encontra uma libertação total na companhia de uma alma gêmea sem precisar ser diferente.

As melhores seqüências deste filme acontecem na casa de Maude, um vagão de trem desativado convertido em casa. Onde entre os dois surge uma afinidade muito grande tornam-se namorados. 
Ao espectador atento, num instante de cena, revela-se a verdadeira origem de Maude. Pra quem não é muito atento eu dou uma dica, um spoiller ela é sobrevivente de campo de extermínio nazista, onde se explica finalmente sua ânsia de viver.
Não é dificil se apaixonar pela personagem Maude. Ela é uma senhora que possui toda a bagagem de vida nas costas, tem uma disposição para certas façanhas na vida e seu principal feito agora é se preocupar em estabelecer forte relação com  esse garoto de apenas 20 anos e resgatá-lo para a vida.
Outra coisa que eu adoro neste filme é a trilha sonora: "Where do the Children" , "On the road to find out" e "I think i see the light" (que eu acho uma delícia) são apenas 3 das varias músicas de Cat Stevens para o filme. Sem mencionar que eu adoro quando misturam estilos musicais dentro de um mesmo filme e neste podemos encontrar delícias como Johann Strauß e Tchaikovsky (a Piano concerto n°1 que podemos achar em vários outros filmes...)
A historia foi reproduzida nos palcos brasileiros com maestria e eu resolvi citar pois é com a maravilhosa Glória Menezes... 

Uma história simples, poética, engraçada, romântica e com uma grande lição sobre a vida (e claro) sobre a morte e o que esperar do acaso! Garanto que por ser antigo, faz tempo que muitos não houvem falar dele... ele me apareceu no TC Cult... me apaixonei de novo e resolvi escrever sobre ele.

É um ótimo filme. 
E em tempos que tudo parece dificil, você não enxerga muitas coisas além do que é mórbido: Rir é o melhor remédio! Mesmo quando não é de uma 'comédia'... rs

Beijos gente! Até quinta que vem!

Que tal conferir também...

6 comentários

  1. Adoroooooooo esse filme! Fui apresentada a ele pelo meu marido, na época meu namorado... História cativante... Super recomendado mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Nossa nunca assisti! E olha que amo filmes...O.o

    Parabéns pela dica! com ctz vou procurar!
    bjos
    Raffa Fustagno
    http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. sabe quando voce ama um filme mesmo sem ter visto? foi assim comigo, adorei mesmo, parece ser super tudo de bom.
    e como vc disse rir é o melhor remedio, acho que vou precisar deste livro agora.
    valeu ♥

    ResponderExcluir
  4. Confesso que nunca ouvi falar desse filme e pra ser ainda mais sincera, não sou lá muito fã de filmes Cult... então, esse eu passo! D:

    @BobbyDupeaGirl

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente nunca havia ouvido falar nesse filme, mas me interessou bastante.
    Se for mesmo como vc descreveu então vale a pena!
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras