Como Romeu e Julieta – Nina Auras

20/03/2012

COMO_ROMEU_E_JULIETA_1321567897P
Sinopse
Na Cracóvia, Polônia, de 1944, o medo se alastrava como fogo no álcool. Em 7 de outubro, os Sonderkommandos judeus (prisioneiros que haviam sido selecionados para trabalhar como “operários” nas câmaras de gás) organizaram uma revolta no Campo de Concentração Auschwitz-Birkenau. Os 250 prisioneiros revoltosos foram capturados e imediatamente executados. Mas Adam, um dos revoltosos, conseguiu fugir. Ele acabou encontrando a ajuda que precisava em Julia Leinster, uma jovem filha de um comerciante cercada de dúvidas, problemas e doenças que o encontra no meio da noite e o abriga em segredo. Só que acho que todos sabemos que segredos não duram para sempre...

Romeu e Julieta não é minha história de amor preferida. Embora eu ame Shakespeare e tire meu chapéu para o sucesso que ele conseguiu com uma história de amor não realizada, eu acho que falta algo em Romeu e Julieta para se tornar meu preferido. Não sei dizer se é devido ao amor que não tem tanto tempo para acontecer ou se é só uma certa implicância, mesmo assim, cada vez que o romance vem a tona e que uma analogia é feita eu fico querendo ler no ato.

Foi assim com “Como Romeu e Julieta”, que me ganhou pelo título e depois me deixou imaginando os caminhos possíveis para uma história que junta um romance proibido com a segunda guerra mundial. Com todo o drama que os judeus tiveram nessa época, não foi difícil descobrir em que situação encontraríamos o Romeu e a Julieta desta história. O legal ficou pelo modo da descoberta, uma vez que o livro traz uma história dentro da história.

Ok… Não quero confundir ninguém, então vou me explicar melhor….rs
O livro começa com uma garota se mudando para uma nova casa em Cracóvia, na Polônia. Chateada e sem vontade de ajudar muito (o que me pareceu é que ela não queria muito essa mudança), ela acha no porão um monte de livros em uma estante velha. A felicidade surge quando ela percebe que tem uma edição de Otelo, seu livro preferido e que ela já leu várias vezes. Ao tentar pegá-lo, derruba vários outros e acaba encontrando um diário.
"Não é porque não desejo passar o resto da minha vida com com Albert que não o amo! Mas aí entra a questão, se o amo, por que não quero passar o resto da minha vida com ele?"
O diário pertencia a Júlia, uma garota que viveu a muitos anos atrás naquela mesma casa. Curiosa com o conteúdo do diário, a garota (que eu não lembro se eu esqueci o nome dela ou se não cita mesmo…rs) começa a ler o diário de Julia e a descobrir uma história que jamais poderia imaginar ter acontecido tão próximo de onde ela está.

Sem querer soltar spoilers e entregar o resto da história, posso ainda dizer que o livro traz mais que uma história de amor. É uma grande reflexão sobre a guerra e o nazismo, sobre família, sobre perdas. O interessante do livro (e da história dentro da história) é que enquanto a garota lê o diário, você lê ele junto e quando ela para para fazer alguns comentários com ela mesma, você acaba tendo uma nova visão dos fatos. E com isso, você acaba refletindo sobre o que esta lendo sem ser forçado a isso.
“E talvez haja uma parte dele que, assim como a minha, não quer ficar comigo pela eternidade. Talvez seja apenas uma fachada, ou algo dito no calor da hora, como minha resposta. Pena que nunca saberei.”
Eu confesso que demorei um pouco para pegar o ritmo do livro, o que fez com que a leitura demorasse um pouco mais do que eu imaginava. Mesmo assim, é um livro que agrada quem gosta de um romance (e que adora um “Romeu e Julieta”) e agrada quem gosta de um pouco mais de história, de possível realidade nos livros.
Beijinhos
Lica


Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

5 comentários

  1. Já me interessei... Primeiro por se passar na Polônia, na cidade de Cracóvia onde meu adorado avô nasceu e se criou... Segundo porque adoro tudo que envolve o tema segunda guerra e nazismo... Terceiro porque a menina teve a mesma curiosidade que eu se achasse um diário! Eu tb leria! Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando li o título do post já fui julgando o livro como apenas mais um romance... Que bom que resolvi ler sua resenha.
    Por ter como pano de fundo a segunda guerra e os judeus, esse é um livro que me chamou a atenção e que quero ler!!!!

    ResponderExcluir
  3. Poxa, depois de muito tempo finalmente vi a sua resenha! Primeiro de tudo, queria agradecer mil vezes por ter lido e resenhado, e fico feliz demais que você tenha gostado! Sério, é muito importante para mim saber a opinião dos leitores. Você foi um amor em compartilhá-la (: E que bom, aliás, que fez isso, porque aí eu encontrei esse blog *-* Achei lindo, estou seguindo! Um beijo! Muito obrigada, de novo! Você fez meu dia!

    Beijoss,
    Nina! (:

    ResponderExcluir
  4. Em muitos momentos eu me sinto uma romantica, então, claro que eu leria o livro só pelo título... Mas saber um pouco mais dele, que ele conta com algo que o trás para perto da realidade e que fala também de segunda guerra e tal me deixou ainda mais curiosa.
    O melhor é ver que os autores nacionais estão arrasando!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Eu amo a história de Romeu e Julieta e tento ler tudo o que tem a ver com eles. Nem sempre consigo, mas saber que este livro tem um toque do casal e ainda por cima um grande toque de realidade me deixou mais do que interessada =)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras