A Primeira Chance - Abbi Glines

21/10/2016

Quando o pai roqueiro de Harlow Manning sai em turnê, ele a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã Nan. O problema: Nan a odeia. Harlow tem que manter a cabeça para baixo, se ela quer passar os próximos nove meses em paz. Isso parecia ser fácil... Até que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan.
Grant cometeu um grande erro em se envolver com uma garota com veneno nas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda assim não conseguiu resistir a ela. Nada faz ele se arrepender da aventura mais do que seu encontro com Harlow, que o deixa com o pulso acelerado. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada. Mesmo não existindo amarras entre Grant e Nan.
Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas ele arruinou suas chances com ela antes mesmo de conhecê-la...


Eu adoro a Abbi Glines. Amo os meninos de Rosemary, então é claro que eu iria gostar de A Primeira Chance. Para mim, essa é uma série como os Maddox - que mesmo quando eu sinto que tem algumas falhas ou que poderia ser melhor uma ou outra coisa, no final eu ainda irei indicar e dizer que amei. Então... É claro que eu amei a história de Harlow e Grant.

Harlow e Grant se conheceram no casamento de Rush e Blaire. Harlow não gostou muito de Grant em um primeiro momento, mas é que ela não confiava em nenhum homem além de seu pai e seu irmão. Acontece que eles voltaram a se ver depois e as coisas entre os dois foram mudando. Agora, três meses depois de tudo o que houve entre os dois, Harlow está em Rosemary pois seu pai sai em turnê e não quer que ela fique sozinha em Los Angeles.

" - Minha gatinha tem garras, e você parece ser o único capaz de fazer com que elas apareçam. Dormir com a irmã malvada acabou colocando você na lista negra da minha filhinha. Isso é muito engraçado." (pág. 09)

Para mim, o fato de Harlow ser mandada para Rosemary foi um pouco forçado. Quer dizer, o pai sempre se preocupou com ela, sempre a protegeu de tudo e conhece como a Nan pode ser. Mesmo assim manda a filha passar nove meses na casa com a 'garota má'? Se fosse tudo uma questão de ela não passar esse tempo sozinha, porque não pedir para que ela ficasse com a Blair e o Rush? Mas, vamos ignorar esse fato para o bem da história e para dar continuidade na resenha...

Para Harlow, são nove meses que ela vai enfrentar da melhor forma que conseguir. Ela gosta de ler e não vê muito problema em ficar na sua, no seu quarto. Quem sabe assim ela consiga evitar Nan ao máximo e com isso o tempo pode passar mais rápido. Acontece que já na primeira noite na casa com Nan ela escuta o que está rolando no quarto da garota - e tudo piora quando ela vê que é com Grant que sua meia-irmã está.

" - Harlow? - chamou ele, com a voz áspera de sono. Passara a maior parte da noite acordado. Devia estar exausto.
Eu não respondi. Não consegui pensar em nada para dizer. Nem esperava que ele estivesse em Rosemary. Mas ele estava... e, ainda por cima, na cama de Nan.
Eu era uma idiota." (pág.13)

Três meses antes as coisas não ficaram bem resolvidas entre os dois. E faz três meses que eles não se veem - o que faz com que Harlow se sinta super traída, principalmente pelo modo como tudo aconteceu, por tudo o que Grant lhe disse e por agora estar cara a cara com ele novamente e sentindo que nada do que ele disse era verdade - porque se fosse, ele não estaria novamente com a Nan... Acontece que Grant está tentando se virar como pode depois do telefone que recebeu três meses antes - algo que o fez sair sem dar nenhuma explicação para Harlow. Ele tinha um forte motivo para fazer isso depois da ligação - mas deixar ela por três meses achando que era culpa dela foi um grande erro. 

Quando Grant percebe seu erro, ele tenta se acertar novamente com a Harlow. Ele precisa se explicar e tentar ganhar a confiança da garota que mexe com ele mais do que ele pode imaginar, mais do que ele consegue processar nesse momento. O início da história volta um pouco no tempo, contando o que aconteceu nos três meses antes e eu gostei que a Abbi colocou isso no meio do tempo atual, como lembrança dos dois personagens. Eles lembram dos momentos que passaram, mostrando o que o leitor precisa saber para entender as decisões que cada um tem nos dias de hoje.

O livro é narrado pelos dois personagens principais, tendo os capítulos intercalados, então a gente conhece as dúvidas e sentimentos dos dois pontos de vista. A narrativa da Abbi flui muito facilmente, fazendo com que seja uma leitura rápida. Ao mesmo tempo, é envolvente e não parece uma história apressada ou corrida. Eu gosto do jeito que as cenas hots são escritas, embora ela seja bem direta em muitos momentos, algo que pode não agradar a todos, mas que quem acompanhou os outros livros sabe o que esperar da narrativa.

"Uma parte de mim sentia pena dela. Mas apenas uma parte. E uma parte bem pequena." (pág. 75)

Uma das coisas que eu mais gostei na Harlow foi a compreensão que ela tem com a Nan. A citação acima é dela se referindo a Nan. Quer dizer, eu faço parte daquelas que até odeia a Nan, mas que sabe que ela tem um pouco de motivo para ser como é. Ela sempre foi muito mimada, mas ela também não teve uma família estável, nem uma relação saudável com os pais... Ok que ela força - e muito - mas eu consigo entender, e a Harlow também. Ela tem um coração bom, mas isso não quer dizer que ela seja boba. Embora muito insegura em alguns momentos - algo mais do que compreensível para o modo que ela foi criada - ela dá umas cortadas na Nan que é lindo de ver. Ou seja, a garota doce e sossegada também tem um toque de tempero.

Eu gostei do Grant desde o primeiro livro e estava super esperando pelo livro com a sua história, eu queria conhecer melhor aquele cara que era tão apaixonante e o que ele tinha visto na Nan. Acontece que ele está diferente agora e dá para notar isso no livro - mas ele tem um grande motivo para isso, afinal agora ele é um cara que está sofrendo uma grande perda e tem medo de abrir seu coração. Ele é um cara que jura para si mesmo que não vai se apaixonar pois não quer sofrer novamente pela possível falta de alguém que ama. Ele achava que estava apaixonado pela Nan, e por isso dá para entender como ele sempre pareceu o único a aguentar ela além do Rush, mas agora ele sabe que ela é apenas o caminho fácil - ele não quer algo mais forte, ele não quer amor e a Nan se encaixa bem nessa sua escolha de viver sem amarras. Acontece que ele não esperava o tamanho de seu sentimento por Harlow, e mesmo não querendo admitir para si mesmo, ela é tudo o que ele não quer, ela é tudo em que ele pensa.


A Primeira Chance conta com tudo o que a Abbi sempre coloca nos livros dessa série. Um casal um tanto improvável, mas que quando estão juntos o clima pega fogo e eles se completam. Rosemary é um grande cenário (que eu gostaria de me mudar para lá mesmo não curtindo sol e praia), onde todos acabam se metendo na vida uns dos outros, então é ótimo rever personagens e saber como eles estão. Tem uma garota doce e tranquila, mas que também é forte e que esconde um grande segredo. Um cara que cometeu alguns erros mas que encontrou o verdadeiro motivo para seu coração bater mais forte, só que está tentando se abrir para isso mesmo morrendo de medo. É uma história de amor que mostra o poder das palavras - como elas encantam, iludem ou ferem, e que isso pode acontecer mesmo quando não temos a intenção. E o final? Ele me deixou com a mesma sensação de quando terminei Paixão sem Limites - querendo ler o próximo o quanto antes, pois não dá para acreditar que uma história possa simplesmente terminar assim...

Romântica incurável com um toque de Drama Queen. Sonhadora, teimosa e viciada em livros, afinal, se você não pode cair no mundo, viva através dos personagens! Criadora do blog Amores e Livros, ainda acredita que um dia será paga para ler! Facebook / Twitter / Instagram

Que tal conferir também...

13 comentários

  1. Olá!
    Da autora só li Paixão sem limites e gostei bastante.
    Nan sendo bruxa desde o primeiro livro.rs
    Fiquei curiosa para conhecer a história de Harlow e Grant, e torcendo muito para Nan ter o que merece. Cretina insuportável! kkkk
    Adorei a resenha.
    Espero que a leitura me agrade tanto quanto lhe agradou.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  2. Oi. conheço a escrita da Abbi Glines e definitivamente não sou o público alvo, acho os enredos muito parecidos, os casais muito parecidos, enfim, não consigo me deixar ser invadida pela escrita da Abbi Glines.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da sua resenha mas o gênero não é meu forte. Mas é uma ótima indicação para quem curte.

    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lica.
    Acho que esse livro não é o gênero que costumo ler, mas gostei de saber que a narrativa é feita de modo intercalada porque assim permite ao litor ter as duas visões da história.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. AMO a série Rosemary Beach!!!
    Não tem nenhum livro da série que tenha sido ruim!!!!
    É minha série queridinha <3

    #Ana

    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Leio tantas resenhas sobre os livros da autora que já to por dentro de toda a história. hahaha
    Mas incrível que a vontade de lê-los não aparece, mesmo todo mundo falando tão bem.
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e nem a escritora, sua resenha me deixou com vontade de ler! Muito completa e me deixou cheia de curiosidade.

    ResponderExcluir
  8. Oi Lica!!!
    Você sabia que eu também comparo muito essa série com os Maddox? Amei a sua resenha e não tive a oportunidade de ler ainda esse livro, mas pretendo o fazer em breve.
    Confesso para você que estou muito curiosa para o ler por causa de tudo o que o Grant passou com a outra lá... ele merece ser feliz

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  9. Sou louca para ler os livros da autora e essa série é tudo de bom, não vejo a hora de ler.

    ResponderExcluir
  10. Se a Abbi publicasse ate a lista do supermercado, eu leria, kkkkkkkk Li tudo o que ela escreveu em questão de meses e fiquei louca quando não tinha mais nada, procurando sedenta por noticia de novos lançamentos de livros dela. Nem preciso dizer nada sobre os livros dela. Pra quem gosta de romances, a boa leitura esta mais do que garantida ^^

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem.

    Eu li este livro quando lançou e confesso que me decepcionei com o Grant. Pois ele era um dos meus personagens masculino preferido da série. E de repente o vi tão babaca neste livro. Mas por um lado foi bom, a autora mostra que ninguém é perfeito.

    ResponderExcluir
  12. Oiee ^^
    Eu também gosto bastante dessa série, mas só consegui ler os três primeiros livros :/ quero ler todos em físico, mas não os tenho, então estou enrolando...hehe' mas vi muita coisa boa a respeito deste livro em questão, parece ser um romance ainda mais arrebatador que os anteriores.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Voce acredita que tenho a série Paixão sem limites e ainda não li?! Pois é, fico vendo as outras séries crescendo cada vez mais e mais e estou mega atrasada com a leitura.
    Tenho curiosidade já que é tão aclamado por todos.
    Abs
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre =^.^=

*** Comentários serão respondidos por aqui mesmo, através de comentário.

Acompanhe por E-mail

Facebook

Editoras Parceiras